2nd South
Este fórum contém material para adultos,
destinado a indivíduos maiores de 18 anos.

Se você não atingiu ainda 18 anos,
se este tipo de material ofende você,
ou se você está acessando a internet de algum país
ou local onde este tipo de material é proibido por
lei, NÃO PROSSIGA!!!

Os autores e patrocinadores deste fórum não se
responsabilizam pelas conseqüências da decisão do
visitante de ultrapassar este ponto.

Katarina Alves vs Thε Mαdnεss Ω Λlιсє

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ir em baixo

Katarina Alves vs Thε Mαdnεss Ω Λlιсє

Mensagem  Thε Mαdnεss Ω Λlιсє em Sex Mar 09, 2018 1:22 pm



Katarina Alves vs Thε Mαdnεss Ω Λlιсє


Cenário:

★ 5th Ave. & 2nd St. ★
Juiz: Cσяσlιиε Ð. Hαωкιиѕ
Regra do Combate: Classic Rules, Luta Rápida.
3 Rounds e 1 defensivo com 5 dias de prazo para postagem.
Katarina inicia o combate!
avatar
Thε Mαdnεss Ω Λlιсє
Visitante
Visitante

Aniversário : 13/07/2002
Lugar de Origem : Inglaterra, Oxford
Mensagens : 37
Data de inscrição : 30/11/2017

https://myalbum.com/album/pJJ1Zp0qAul8

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Katarina Alves vs Thε Mαdnεss Ω Λlιсє

Mensagem  Katarina Alves em Seg Mar 12, 2018 9:53 am



Katarina Alves
e sua chegada em Second South
"Como devo começar a contar tudo isso? Com palavrão, claro!"



ㅤㅤㅤ── Porra! - Katarina sai do carro irritada.
ㅤㅤㅤEla havia de colidir em plena avenida principal da cidade, ela relutou em alugar um carro, mas para ela dirigir era mesma porcaria seja no brasil ou na casa do caralho. E pelo visto, motoristas idiotas existiam em todos os países do mundo.
ㅤㅤㅤ── Você pensa que está fazendo o que! Fechando as pessoas assim? A preferencia era minha, porra!
ㅤㅤㅤKatarina Alves, órfã e adotada por um cara bondoso que tentou corrigir seu palavreado, como podemos ver não surtiu muito resultado, ela sempre se rebelava e falar palavrões não era algo que era do controle da mulher brasileira. Que depois de uma leva de vários xingamentos começou empurrar o motorista contra o próprio carro e ficar com a cara colada na dele.
ㅤㅤㅤUma garota que estava parada e encarando a mulher lhe chamou atenção, ela não sabia o que aquele olhar queria dizer, mas como ela já estava estourada com o assidente e ela teria de ficar ali até chegar alguma autoridade da cidade para registrar o ocorrido e ela perderia com certeza todo seu dia naquela merda de sol quente, partiu para cima da menina também. Com mais uma boa leva de palavrões e provocações, falado tudo em sua língua natal, o português.
ㅤㅤㅤ── O que você está olhando pirralha? Seus país não ensinaram você a não ficar encarando os outros no meio da rua? Pensa que é quem para ficar com essa cara feia aí me encarando? Está com fome por acaso? Se toca garota! Perdeu alguma coisa aqui?
ㅤㅤㅤAlgumas pessoas tentou impedir Katarina de chegar até a menina, mas não conseguiram evitar muito a aproximação, a mulher empurrou as pessoas e chegou na menina que estava na beira de um ônibus vermelho de dois andares, que estava parado também no engarrafamento da pista.



avatar
Katarina Alves
Visitante
Visitante

Aniversário : Desconhecido
Lugar de Origem : Brasil
Mensagens : 14
Data de inscrição : 23/02/2018

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Katarina Alves vs Thε Mαdnεss Ω Λlιсє

Mensagem  Thε Mαdnεss Ω Λlιсє em Seg Mar 12, 2018 6:21 pm





ㅤㅤEram costumeiras as minhas passagens pela cidade de Second South Town. As vezes era por alguma condição imposta pelo meu pai, outras era somente para encontrar alguns dos meus irmãos. Mas dessa vez, eu estava ali por mim mesma. Uma coisa minha, algo que resolvi caçar e pesquisar sem que ninguém soubesse ou viesse comigo. Estou inquieta com algumas mudanças repentinas que vieram acontecendo na minha vida, principalmente a minha vida ‘insana’, se é que posso chamar dessa maneira.

ㅤㅤOs poderes que adquiri depois de tirar a Rainha Vermelha do comando de Wonderland e transformar o Dollmaker em um amontoado de carne moída, são grandiosos demais para uma jovem como eu controlar. Toda vez que me vejo controlando e distorcendo a realidade, lembro cada vez mais daquela icônica frase do tio Bem do Homem-Aranha: “Com grandes poderes, vem grandes responsabilidades!” O mais irritante disso tudo é que talvez posso perder o controle de minhas emoções e colocar todos à minha volta em grande perigo! Vem sendo cada vez mais difícil deduzir o que é ilusório e o que é real. A melhor forma que encontrei para controlar esses pequenos distúrbios de poderes, de reduzir as vozes e incômodos na minha cabeça, foi adquirindo um hobby que me tirasse o pensamento dessas coisas negativas. Foi o que me levou a fotografia.

ㅤㅤSempre gostei de registrar as paisagens mais belas, principalmente quando vou para o mundo que criei quando estou entediada da realidade que vivo. O País das Maravilhas é repleto dos lugares mais belos e coloridos que existem, por ser a perfeição que eu busco em um mundo que não existe..., mas todo lado bom também tem o seu lado ruim e isto foi o que proporcionou os piores pesadelos que já tive em vida.

ㅤㅤMas longe de tudo isso, de toda a minha loucura, estou parada na 5ª avenida com a 2ª rua da cidade movida por batalhas ferozes e sangrentas. Estou com cara de paisagem, esperando o sinal fechar para os carros e abrir para os pedestres e poder passar. Não tinha nada de anormal acontecendo naquele dia. Estou segurando uma câmera fotográfica que ganhei de presente de amigo oculto da esposa do senhor Terry Bogard, alguns anos atrás, cogitando quais seriam as próximas localidades da cidade que serviriam para o meu treinamento fotográfico. Eis então que um estrondo muito alto me fez voltar a realidade. Um acidente de carro!

ㅤㅤ── O que está acontecendo? ── Um homem perguntou a uma mulher que estava ao meu lado.

ㅤㅤPouco a pouco o transito parou e as pessoas começaram a se aglomerar entre os carros batidos, todos curiosos para ver uma mulher que estava quase batendo no outro que invadiu sua preferência. Tentei passar entre as pessoas, mas acabei ficando entre o carro amarelo que tampava minha passagem e o ônibus vermelho de dois andares.

ㅤㅤ── Porcaria! ── Falei.

ㅤㅤ── Não pode passar aqui menina. A mulher está brava demais!

ㅤㅤ── Eu não ligo. Estou seguindo para aquela direção. Não quero ficar vendo essa cena dela só porque está tendo um péssimo dia. ── Respondi ao homem que não quis me deixar atravessar a rua.

ㅤㅤDe algum modo, toda a atenção da mulher recaiu sobre mim. Quando notei o tom de voz dela direcionado para mim, fechei a cara. Se tem uma coisa que não gosto e não deixo barato são pessoas que acham que podem dizer o que quiserem de mim sem ouvirem de volta. Sempre fui conhecida por ter uma língua afiada, por tocar na ferida dos outros com minhas palavras e nunca deixar algo que não goste ou que não concordo barato. E esse tipo de comportamento para cima de mim foi o que resultou em mim empurrando para o lado as pessoas e caminhando na direção da mulher alta, ficando frente a frente com ela.

ㅤㅤ── Estou vendo uma pessoa sem educação, de pavio curto que certamente deve ter tirado a carteira de motorista pelo correio.

ㅤㅤ── Sai daí menina! ── Uma mulher tentou me impedir, mas foi em vão.

ㅤㅤ── O seu showzinho na rua é desnecessário. Até parece que a criança na história é você e não eu. Veja só toda a atenção que seu ataque de fúria trouxe. ── E nesse momento, eu levantei o dedo indicador da minha mão destra e fiz um movimento circular no ar, uma referência a toda a movimentação na rua que foi parada por causa do acidente e do piti que ela estava fazendo.

ㅤㅤ── Briga! Briga! Briga! ── Alguns homens dos carros atrás começavam a incitar uma briga entre eu e a mulher. Logo mais, outras pessoas em volta começaram a fazer o mesmo. Apenas olhei para elas com a mesma cara brava e depois voltei para a mulher alta.

ㅤㅤ── Meus pais me ensinaram muito bem a respeitar os mais velhos. Mas também me ensinaram que posso colocar pessoas mal-intencionadas em seus devidos lugares. Acho bom estar preparada...

ㅤㅤSegurei minha câmera fotográfica e tirei a alça dela do meu pescoço, jogando para o primeiro carinha que estivesse ao lado.

ㅤㅤ── Segura para mim! ── Disse para ele. Depois, como se fosse um passe de mágica, minha lâmina vorpal apareceu na minha mão destra e assemelhava-se a uma faca de cozinha comum para os olhos daqueles que desconhecem meus poderes e as origens deles. Mas posso garantir que essa faca não era uma arma branca comum e sim mágica e muito poderosa.

ㅤㅤ── Não fique com medo... eu não vou te matar. Mas vou te ensinar boas maneiras!

avatar
Thε Mαdnεss Ω Λlιсє
Visitante
Visitante

Aniversário : 13/07/2002
Lugar de Origem : Inglaterra, Oxford
Mensagens : 37
Data de inscrição : 30/11/2017

https://myalbum.com/album/pJJ1Zp0qAul8

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Katarina Alves vs Thε Mαdnεss Ω Λlιсє

Mensagem  Katarina Alves em Sex Mar 16, 2018 8:52 am



Katarina Alves
e começa o Round 1
"Quem é essa brasileira e o que quer por ali?"



ㅤㅤㅤQuem é essa mulher sem papas na língua discutindo e xingando uma garota com uma aparência de treze ou quatorze anos? Katarina teve uma vida complicada, seus pais morreram quando ainda ela era criança, viveu em orfanatos e foi adotada por um homem que ela não sabia quem era e nem sabia da sua existência até o dia que este retirou-a do orfanato. Conto isso para vocês saberem quem ela, não é para despertar sentimentos de pena ou qualquer outro. Podemos apontar várias outras pessoas que passam por essa situação e ainda passam, crianças abandonadas e que perdem os pais existe em todo o mundo. A forma como vivem é que muda, os problemas pessoais é que  muda e a personalidade que são diferentes.
ㅤㅤㅤA Katarina desenvolveu muita hostilidade para com todos e encontrou nas palavras um meio de dispersar sua hostilidade, seu pai adotivo foi bombardeado por ela sempre, mas sua paciência e sua bondade amoleceu a garota e dela o homem ganhou confiança, mesmo que havia obtido respeito pelo homem e não usando mais palavrões com ele, com as outras pessoas não havia ocorrido mudança nenhuma e sua hostilidade era mostrada sempre que ela via necessidade de usar.
ㅤㅤㅤEsse homem ensinou Savate para essa brasileira, o que veio ajuda-la. Seu pai tornou-se desaparecido do dia para a noite, sem dinheiro Katarina se viu em um beco sem saída, não sabia como ir procura-lo. Até o momento que ficou sabendo do torneio King of Iron Fist. Foi nisso que ela viu utilidade para o que havia aprendido e também uma chance de rever seu pai adotivo.
ㅤㅤㅤO encontro dos dois foi inusitado, ela luta com um robô Gigas no terraço de um prédio e após vence-lo, este a protege de um soldado da G Corporações que tenta mata-la. E o ato do robô foi saltar do telhado levando com ele o homem que atirou em sua filha. Já que nesse momento Katarina descobre que o robô era seu pai adotivo que havia sido sequestrado pela Corporação.
ㅤㅤㅤE ela está por essa cidade, por saber de sua fama, no circulo de luta tudo leva a falar sobre Second Southtown, isso chamou muita atenção da G Corporações, que começou a montar esquemas na região e uma coisa que Katarina tem como objetivo de vida é desmantelar essa organização e expor o quanto sua existência é prejudicial para toda a humanidade.
ㅤㅤㅤVoltando a quinta avenidade e a luta entre criança e mulher que se inicia, Katarina não deixou por baixo a fala que a menina fez com ela e menos ainda se intimidou com a faca que a mesma puxou para ameaça-la.
ㅤㅤㅤ── Você acha o que sua pestinha? Que eu vivi num berço de ouro e vou ter medo de qualquer um que puxar uma faca para mim? - ela fala.
ㅤㅤㅤKatarina não é só arrogante em suas palavras, mas como também em sua postura, ela não usa postura de guarda em suas lutas, ela fica completamente relaxada mostrando o quanto não teme seu adversário e ser capaz de ataca-lo de qualquer forma, isso faz parte de sua personalidade convencida. E foi que ela fez, com poucos passos de distância de Alice, ela percebeu que a menina não alcançaria seu corpo com uma investida  sem aproximação, seus braços eram curtos para cobrirem a distância. Mas não era uma distância que impediria Katarina de usar um de seus movimentos especial, o Wing Cutter, qualquer dúvida do que irei descrever veja o vídeo apartir dos 4:30.
ㅤㅤㅤO Wing Cutter é uma sequência de chutes que você realiza em um combate usando o estilo Savate, um Kickboxing francês, com restrições para quatro movimentos com as mãos e quatro movimentos com os pés. E foi com isso que a brasileira tentaria derrubar e calar a boca de Alice.
ㅤㅤㅤDaria um chute na altura do peito com a perna direita, saltando e erguendo a mesma perna do primeiro chute, que desceria diretamente contra a cabeça do adversário. Fazendo assim um giro de trezentos e sessenta graus e combinando chute laterais, novamente com a perna direita na lateral e frente da cabeça do adversário. Daria emendando na sequência um chute forte como se fosse um coice em direção ao diafragma do oponente para que ele fosse arremeçado longe.






avatar
Katarina Alves
Visitante
Visitante

Aniversário : Desconhecido
Lugar de Origem : Brasil
Mensagens : 14
Data de inscrição : 23/02/2018

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Katarina Alves vs Thε Mαdnεss Ω Λlιсє

Mensagem  Thε Mαdnεss Ω Λlιсє em Dom Mar 18, 2018 8:02 pm





ㅤㅤROUND 1 - MOVE 2

ㅤㅤEu não sei quem é essa mulher e nem de onde veio, mas percebo que ela não era uma qualquer. Essa afirmação pode ser notada pelo porte físico dela que é atlético e seus membros, principalmente as pernas, que parecem ser muito fortes e resistentes. Em poucas palavras, a mulher irritada diante de mim é uma lutadora e parecia ser muito bem treinada e poderosa, o que talvez despertasse toda essa coragem e marra de falar como quiser com qualquer um que cruzasse o seu caminho.

ㅤㅤTambém sou conhecida por ser uma garota de língua afiada. Não é só porque sou catatônica que devem me tratar como uma coitadinha ou como uma menininha fofa. Até as rosas possuem espinhos e de rosas entendo muito bem já que as pintei de vermelho várias vezes no meu mundinho particular... vermelhas de sangue! Não me deixo abalar por nenhum momento com ela, pois de onde vim, já passei por situações até piores e de risco muito maiores. Essa luta não tinha porque terminar com derramamento de sangue, no entanto, ela precisava se acalmar de algum jeito e parar de sair atacando os mais fracos por pura demonstração de poder e força.

ㅤㅤ── Pelo modo como se veste, parece que nasceu sim em berço de ouro, mas não é da minha faca que você deve ter medo! ── Rebati. Então, nossa luta teve início.

ㅤㅤA multidão que se formava ao nosso lado era grande até demais. Ao pouco, as autoridades iam chegando e tentando resolver o problema do acidente na avenida, mas com a empolgação do povo por querer ver a briga, os poucos que chegaram não conseguem conter toda aquela movimentação.

ㅤㅤ── Ei, aquela mulher ali não é a Katarina? Do King of Iron Fist Tournament? ── Um dos torcedores perguntou para o outro ao seu lado.

ㅤㅤ── Sim! Acho eu que é ela mesma! Caralho! O que será que ela veio fazer em 2ND? ── O segundo ficava impressionado com a possibilidade de ser mesmo essa tal de Katarina.

ㅤㅤFoi interessante ouvir isso. Uma coisa que aprendi nos treinamentos com o meu pai é estar sempre atenta aos meus arredores, pois eles sempre poderiam nos fornece informações e possibilidades interessantes para o desenrolar do combate. Meus olhos estavam fixos a cada movimento de minha oponente, mas meus ouvidos estavam atentos a tudo o que estava à minha volta. Claro que requer uma concentração do diabo e foi para isso que fui treinada esse tempo todo.

ㅤㅤO primeiro movimento de Katarina foi usando aquilo que deduzi ser a parte mais forte de seu corpo, no caso, suas pernas. O chute dela me fez curvar a coluna para trás. Foi por instinto. Logo eu recuei com dois passos e ela continuou saltando e trazendo a mesma perna do chute inicial para me golpear na altura da nuca, semelhante a um “chute machado”.

ㅤㅤ── Uau... ela é rápida! ── Comentei. Usei ambos meus braços para assumir uma postura defensiva, cruzando-os acima de minha cabeça para bloquear o dano vindouro e amenizar a potência do ataque dela, impedindo ter sucesso em me acertar na nuca.

ㅤㅤMe desvencilhei para trás após isso, mas a sequência inicial de ataques da minha adversária só continuou. Uma rápida troca de posição e pernas dela, desferindo uma sequência de mais três chutes rápidos na minha direção. A forma que encontrei para defender esses chutes foi fazendo meu guarda-chuva mágico aparecer diante minhas mãos, da mesma forma como a Vorpal Blade apareceu segundos atrás. E para os três chutes iniciais dela, eu o abri e o mantive aberto, me protegendo atrás dele e sendo arrastada a cada colisão por parte dos ataques dela. Eu sei que todo mundo que tem bom senso vai pensar que um guarda-chuva pode não resistir tão bem a golpes de força concentrada, mas aqui não estamos falando de objetos normais e sim mágicos! Quando ela sentisse os golpes desferidos batendo no meu guarda-chuva, seria o mesmo como se estivesse batendo em um escudo muito poderoso e bem reforçado. The Umbrella é a minha melhor técnica defensiva para o combate!

ㅤㅤ── Eu preciso de uma brecha! ── No último golpe dela, o quarto chute, eu resolvi investir. Fechei o guarda-chuva e abri-o novamente no mesmo instante que ela preparou o coice contra mim. Se eu conseguisse fazer isso no momento certo, o meu guarda-chuva vai repelir o ataque dela, empurrando-a para trás com a mesma força do coice dado por ela e prejudicar sua postura defensiva, o que me dará tempo suficiente para avançar para cima dela.

ㅤㅤ── É minha vez! ── Conseguindo prejudicar a postura de Katarina, vou ataca-la com minha faca, a Vorpal Blade!

ㅤㅤKnife Combo! Um golpe estilo rekka, com uma sequência de três ou mais acertos de faca. Meu objetivo nessa investida é abrir três danos cortantes na mulher com movimentos rápidos usando a lâmina na mão destra. Na faca haviam detalhes de flores talhadas sobre a lâmina e elas brilhavam intensamente em azul claro o tempo todo, principalmente quando estou com ela empunhada ou atacando. Primeiro é um movimento da esquerda para a direita na diagonal, depois da direita para esquerda também na diagonal e por último um giro de trezentos e sessenta graus girando sobre meu próprio eixo para desferir um golpe na horizontal, também da esquerda para a direita, mas com força e velocidade suficiente para causar um dano crítico na adversária.


ㅤㅤSe todos os meus golpes de faca fosse um sucesso, com certeza deixarei a tal da Katarina com alguns ferimentos abertos na barriga ou na altura do peito, de acordo com os locais que minha faca atingir ela. O sangramento poderá atrapalhar ela durante o restante da luta, o que me facilitaria muita coisa.

ㅤㅤ── O que foi? É só isso que você sabe fazer? ── Provoquei-a.

avatar
Thε Mαdnεss Ω Λlιсє
Visitante
Visitante

Aniversário : 13/07/2002
Lugar de Origem : Inglaterra, Oxford
Mensagens : 37
Data de inscrição : 30/11/2017

https://myalbum.com/album/pJJ1Zp0qAul8

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Katarina Alves vs Thε Mαdnεss Ω Λlιсє

Mensagem  Katarina Alves em Ter Mar 27, 2018 1:13 pm



Katarina Alves
Round 2
"Comparações sem vivência"



ㅤㅤㅤA pessoa fica diante de uma mulher irritada e ainda faz medição de sofrimento. Quem mais passou por isso ou por aquilo. Katarina trava os dentes ao perceber que a garota tinha uns truques sujos. Patético. Ela passou a mão nos cabelos e voltou as mãos para a cintura.
ㅤㅤㅤ── Eu não diminuo o que você sentiu ou viveu, criança. Mas também você não viveu na minha pele para vir com parametros de que foi sofrido e fazer analises comparativas. Pensei que você não curtia psiquiatria.
ㅤㅤㅤKatarina provoca, mas tem que parar de falar para esquivar-se. Golpes de faca, você olha para o adversário e se preparar. Ele ataca e você vai para o lado oposto, observa, espera, vai para trás, afasta e esquiva para o lado oposto que ele empunha a faca. A brasileira consegue desviar, mas ainda a garota era rapida, leve igual uma pena com movimentos precisos, ela sai com arronhões provocados pela lamina em sua pele. Por ter demorado milésimos para fazer sua esquiva. Aproximação. Ótimo.
ㅤㅤㅤ── Minha vez. - ela murmura.
ㅤㅤㅤA investida foi rápida, ela queria pegar a criança ainda na conclusão do movimento com o braçoo, onde ela concluí o corte no ar e abaixa o braço com a faca. Janela de tempo ótima. Alves ataca. Sua arrogância em não usar postura de combate é por que ela tinha segurança de como executar sua arte. Foi poucas coisas que lhe foram ensinadas, que alguém dedicou tempo para lhe dar conhecimento. Ela sabia o que estava fazendo.
ㅤㅤㅤSeu Rush Punch combo iria aparecer primeiro, dois jabs e um direto, executados com velocidade e força em direção ao rosto da garota, isso causaria desequilibrio, por tanto tiraria o foco da menina de faca. Dando brecha para Katarina colocar mais um movimento em realização, o Wild Canary, ela executaria um chute lateral na altura do abdomen da menina, seguido de um chute giratório que atingiria a lateral da cabeça dela a empurrando para longe.
ㅤㅤㅤAo terminar tais movimentos, Katarina iria saltar de um carro para outro, saindo do meio da muvuca, ficando para mais próximo da área livre, já que os guardas barravam o transito e assim deixando parte da via sem movimentação. Somente reunindo os curiosos.





avatar
Katarina Alves
Visitante
Visitante

Aniversário : Desconhecido
Lugar de Origem : Brasil
Mensagens : 14
Data de inscrição : 23/02/2018

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Katarina Alves vs Thε Mαdnεss Ω Λlιсє

Mensagem  Thε Mαdnεss Ω Λlιсє em Sex Mar 30, 2018 9:44 pm




ㅤㅤConsegui afastar a lutadora mais velha de mim usando meu guarda-chuva mágico para bloquear seus golpes iniciais e empurrá-la para trás ao repelir seu último movimento ofensivo. Com isso, eu tive a oportunidade de tentar golpear ela com 3 golpes de faca, acreditando eu teria a possibilidade de lhe causar algum dano crítico. Ledo engano. Minha adversária conseguiu recuperar-se imediatamente após isso e efetuar uma esquiva calma e precisa de cada movimento cortante meu. O máximo que consegui dessa sequência foram alguns arranhões provocados ao corpo da mais alta.

ㅤㅤ── Maldição!

ㅤㅤNão pude evitar o que veio a seguir. Uma pancada violenta e pude ver o mundo girar praticamente. A visão da rua se tornou um borrão idêntico a de uma fotografia sem foco. Mais outra pancada na cabeça, na mesma intensidade da anterior, causando-me tontura que acabou me fazendo cambalear de um lado para o outro, quase que caindo para trás. Meus olhos se fecharam com a dor do impacto dos murros dela e um terceiro acabou por vir, deixando-me não só com uma leve dor de cabeça como também sentimento de raiva ainda maior. Eu não posso perder o controle!

ㅤㅤ── Ouch! Aiiii! Grrrr....!

ㅤㅤForam dois Jabs e um direito contra meu rosto. A primeira coisa que consegui pensar enquanto estou apanhando era nas palavras de meu pai: “recuperação rápida!” Em uma luta eu tenho de estar preparada para apanhar, assim como também saber o momento certo de reagir! Minha adversária não ia parar tão cedo, agora que conseguiu uma vantagem contra mim, então preciso ser evasiva e ao mesmo tempo sorrateira. Preciso surpreender ela com algo que a faça ficar confusa e ao mesmo tempo, de guarda baixa.

ㅤㅤ── Hehe... isso não vai ficar assim! ── Sussurrei.

ㅤㅤAbri os olhos. Sorri. E esperei pelo próximo movimento dela. Vi essa tal de Katarina, nome proferido por um dos torcedores em volta, preparar um chute lateral e que com certeza me atingiria em alguma parte do abdômen pela força imposta no movimento da perna combinada a velocidade do golpe. Eu esperei pelo momento exato, sabe? Aquele momento que o golpe parecia ser certeiro, mas que no fim acaba não sendo? O chute de Katarina passaria meu corpo como se ele não existisse, pois ele desmanchará em um punhado de borboletas azuis no momento do dano e este mesmo punhado de borboletas irão avançar como um enxame de abelhas para cima da mulher, tão rápidas quanto um lance de vista, mas sem causar mal algum na mulher.

ㅤㅤ“VOOOOOSH!”

ㅤㅤCom o fim do meu Butterfly Teleport, as borboletas irão moldar meu corpo atrás de Katarina e desta vez eu estarei segurando um cabo de ferro de um cavalinho de pau, uma arma-brinquedo pesada que uso para derrubar paredes, quebrar a guarda de inimigos gigantes e maiores do que eu, além de atordoar inimigos de pequenos portes. Essa arma se chamava Hobby Horse e sua aparência era metálica com a cabeça de um cavalo unicórnio com os olhos dourados e brilhantes. Não perco tempo. Desfiro uma pancada com essa “marreta de brinquedo” nas costas da minha adversária, um pouco acima da linha de seus quadris, querendo derrubá-la antes mesmo que ela tente entender o que havia acontecido ou perceba minha presença atrás de si.

ㅤㅤAcertando (ou não), a arma desaparecerá de minhas mãos, permitindo que eu ganhasse maior agilidade e então, saltar uma vez para trás, depois uma segunda vez no ar e por fim uma terceira vez, atingindo uma altura considerável para a minha próxima investida. Ah, como sou capaz de pular três vezes no ar? Bem... eu não sei explicar como funciona isso, mas é como se algumas coisas criadas pelos meus poderes misteriosos impulsionassem meu corpo para o alto, um pequeno redemoinho de vento que me jogasse para cima de novo, permitindo que eu alcançasse localizações mais altas ou distâncias maiores nos meus saltos, lá em Wonderland... uma técnica evasiva chamada Triple Jump.


(Imagem autoexplicativa!)

ㅤㅤNo alto, antes mesmo de dar tempo para minha oponente saltar ou preparar alguma investida antiaérea, materializo a próxima arma que usarei para pressionar minha adversária enquanto tenho a vantagem aérea. O que surgiu na minha mão era muito semelhante com um moedor de pimenta! Sim! Pode parecer ridículo, mas esse moedor de pimenta se chama Pepper Grinder e está muito longe de ser apenas isso! Ele tem o triplo do tamanho com uma grande manivela na sua parte de trás, que ao ser girada por mim em grande velocidade, começa a disparar várias rajadas de bola de fogo idêntica a uma metralhadora. No ar, eu vou disparar não só contra a Katarina, mas em várias outras localizações ao redor dela, causando pequenas explosões de fogo com as esferas de chamas que serão disparadas ao atingirem o chão e claro, se atingirem ela também. Essa investida eu a chamo de Pepper Machine Gun!


ㅤㅤ── Preparar, apontar e FOGO!

ㅤㅤO Pepper Grinder possui um mecanismo de superaquecimento que será ativo assim que a arma esquentar demais e travará a manivela, impedindo que mais disparos sejam lançados. Se tudo der certo, eu vou aterrissar em cima de um dos carros acidentados, precisamente em cima do capo do mesmo, guardando o moedor e voltando com a Vorpal Blade, minha faca, empunhada em minha mão destra.

ㅤㅤ── Sinto que você está pegando leve comigo. Vai precisar de murros e chutes mais poderosos se quiser mesmo me derrubar, dona Katarina! ── Eu já não estava mais com uma cara amigável. As coisas estão começando a saírem um pouco fora da linha.

avatar
Thε Mαdnεss Ω Λlιсє
Visitante
Visitante

Aniversário : 13/07/2002
Lugar de Origem : Inglaterra, Oxford
Mensagens : 37
Data de inscrição : 30/11/2017

https://myalbum.com/album/pJJ1Zp0qAul8

Voltar ao Topo Ir em baixo

Round 3

Mensagem  Katarina Alves em Qui Abr 12, 2018 7:46 am



Katarina Alves
Round 3
"Inexperiência no ringue."



ㅤㅤㅤKatarina sempre foi arisca com as pessoas. Seu histórico em confiar em outro ser humano era negativo. As pessoas para ela sempre queriam o seu próprio beneficio e iriam fazer o que for preciso para isso. Até mesmo transformar pessoas em robôs. O Savate, fora lhe ensinado por seu pai adotivo e lhe serviu para poder ganhar dinheiro e procura-lo após seu desaparecimento. E agora era um meio de vida para a brasileira, enfrentar adversários em ringues clandestinos pelo mundo para ter dinheiro e viajar em busca de destruir qualquer operação da corporação G.
ㅤㅤㅤNessas andanças ela foi parar numa das cidades famosas por um número alto de combates que aconteciam em suas ruas e também que abrigava alguns dos melhores lutadores que haviam no mundo ou os que não habitavam o lugar passavam por ali para ter sua oportunidade de luta. E ela deparou-se com aquela garotinha, a menina não era tonta, tinha sim sua esperteza em combate. Mas experiência é uma coisa que você adquire mais quebrando a cara do que com vitórias. E Katarina estava cascuda em um ringue. Foram inúmeras vezes que aquele tipo de situação lhe aconteceu. O adversário tentando enganar ela com uma finta e indo para um ataque traseiro.
ㅤㅤㅤ── Hehehe... - Katarina olhou por sobre o ombro e lá estava as borboletas virando a menina novamente.
ㅤㅤㅤ── Capacidade interessante, menina. Mas não é algo que me impressiona fácil. - ela falou sorrindo  e girou o corpo.
ㅤㅤㅤSua intenção é clara, ela salta e diminuiu  a distância entre Alice e ela e gira no ar ainda a intensão era clara, sua intenção é acertar um chute giratório na lateral da cabeça da menina. O tempo de resposta em um combate tinha que ser rápido, as pessoas esquecem que um segundo é decisivo em um combate, pensar demais e ficar parado de mais é fatal. Reflexo e agilidade, era isso que tornava o Savate uma arte interessante para Katarina.
ㅤㅤㅤ── Querer que um adversário fique impressionado, haja com mais velocidade e não com enfeites bonitos. - ela enquanto concluía o movimento do chute, mas não parou.
ㅤㅤㅤEla tentaria uma nova sequência contra a garota, que se seu contra-ataque tivesse tido sucesso ela nem teria tido tempo de trocar a sombrinha pela marreta, teria sido pega no momento que ainda parte de seu corpo estava sendo materializada pelas borboletas. E a morena brasileira continuou em uma sequência de ataques.
ㅤㅤㅤFazendo uso de sua Rage Art (o primeiro movimento do vídeo, começa nos 18 segundos.) após o giro e o chute ela tentaria dar sequência nos golpes contra a menina. Que eram mais chutes em direção a cabeça, que poderiam lhe acertar três chutes frontal contra a face, dando um mortal para trás que seus pés pegariam contra a menina a empurrando para trás, pegaria impulso no chão girando o corpo dando um novo chute lateral no abdômen dela.
ㅤㅤㅤ── MORRA! Hahaha. - ela gritaria em meio ao movimento do impulso.
ㅤㅤㅤMesmo sabendo que seus movimentos no máximo deixariam o oponente desacordado e nunca morto, Katarina era arrogante e convencida, suas palavras são para provocar, debochar e irritar as pessoas.






avatar
Katarina Alves
Visitante
Visitante

Aniversário : Desconhecido
Lugar de Origem : Brasil
Mensagens : 14
Data de inscrição : 23/02/2018

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Katarina Alves vs Thε Mαdnεss Ω Λlιсє

Mensagem  Thε Mαdnεss Ω Λlιсє em Sex Abr 13, 2018 10:00 pm




ㅤㅤEscapar da sequência de golpes anteriores foi um sucesso! Mas, por alguma razão, minhas borboletas não conseguiram ofuscar a visão da adversária ao passarem por ela feito um enxame de abelhas. Quis surpreender e acabei sendo pega desprevenida por um golpe giratório de Katarina, antes mesmo de reaparecer atrás dela. “Que velocidade era aquela? Ela não parecia ser tão veloz assim!” ─ pensei.  Ouvi o comentário dela logo em seguida, elogiando minha capacidade e me alertando para usar a velocidade ao invés de efeitos bonitos. Tsc. Quanta ousadia da parte dela...

ㅤㅤPOW!

ㅤㅤ── Oooohh! ── As pessoas que nos rodeiam ficavam chocadas com a força do chute atingido contra a lateral da minha cabeça. Eu cambaleei para trás. Meus olhos começaram a lacrimejar com a dor da porrada. Acho que se eu não fosse um pouquinho mais forte, teria sido nocauteada ali mesmo! Por sorte, meu pai era bastante rígido com o meu treinamento de resistência. Uma vez ele me disse: “Preste atenção. Vou te dar umas dicas. Você confia demais na sua visão. Não veja o inimigo. Sinta o inimigo. Sinta a presença do inimigo e as pequenas mudanças no ar ao seu redor. Não veja. Sinta. Ou se preferir a versão curta: Acostume-se a lutar.” Eu sei que minha oponente carregava anos de experiência nas costas e talvez isso a fizesse ter uma gama de vantagens sobre mim, que nunca tive participações em torneios, apenas em situações em que as artes marciais não precisassem serem levadas tão à risca. Mas aqui... nesse embate agora, as coisas eram diferentes. As artes marciais exigem que você aprenda o básico, sim, mas a experiência decidia o resto. Eu preciso lutar com todo o meu potencial se quisesse reverter a balança ao meu favor! Eu sei que experiência exige tempo, eu vou chegar lá..., mas não vou deixar que essa mulher mesquinha saia impune pelos danos que me causou!

ㅤㅤMantive os olhos ainda fechados enquanto continuava parada. Ela vai me atacar e dessa vez, a energia ao nosso redor estava mais intensa. Minha oponente quer me finalizar e não pretende se conter para fazer isso, independente de eu ser ou não uma criança. Não! Não mesmo! Isso é ridículo! Sou eu quem vai vencer! Eu! EU! Eu jamais aceitarei uma derrota para essa pessoa tão arrogante!

ㅤㅤEu senti o próximo movimento dela. E deixei que meu instinto respondesse por si só. Era um tiro no escuro? Sim! Mas vou arriscar tudo para contra-atacá-la. Eu não preciso das minhas armas agora. Apenas dos meus “Efeitos Bonitos”, segundo Katarina. Eu sumi no exato momento que ela seguiu com mais sequencias de chutes. Eu sei que minha oponente vai ouvir um “Hic!” no exato instante que isso acontecesse, deixando que suas pernas golpeassem somente o vento e nada mais. E quando ela menos esperasse, um golpe de faca viria por baixo, tão rápido como um lance de vista, atingindo a perna que ela usou para me atacar e atravessando sua carne com toda a lâmina da Vorpal Blade, que se tivesse sucesso, seria totalmente empalada ali. Eu estaria logo abaixo, agachada, empunhando novamente minha faca e com o braço esticado para o alto, sendo este o resultado do meu ataque sorrateiro contra a Rage Art de Katarina. Mas o que aconteceu? Como eu sumi tão rápido e reapareci agachada, atacando?

ㅤㅤShrink Sense! Eu me banhei na fonte de um frasco roxo com os dizeres “Drink Me”, muito tempo atrás. Essa poção mágica me garantiu o poder de diminuir o meu tamanho ao ponto de parecer uma formiguinha, tão rápido, tão inusitado. Eu consegui dominar essa técnica naquele tempo, não precisando recorrer mais ao uso da poção ou dos ingredientes para fazer uma nova. Embora ela me sirva para passar por vãos pequenos e buracos de fechadura, em combate já me salvou de diversas situações de perigo: Quando fui agarrada por ruínas destruidoras, quando precisei escapar de insetos gigantes me agarrando, ou até mesmo de golpes de foice do carrasco da Rainha Vermelha! E nesse caso, eu fiz a mesma coisa com a Katarina, que seria a minha carrasco se eu nada fizesse! Eu não fiquei muito tempo assim. Quando diminui meu tamanho, me agachei, aproveitando minha estatura baixa e retornei ao meu tamanho original, o que me daria a brecha necessária para apunhalar a perna dela e incapacita-la de utilizar com a mesma precisão e velocidade. Se ela era uma lutadora de Savate, um estilo marcial francês com grande parte dos movimentos voltados para o uso de pontapés, com uma facada dessas eu a acho que as coisas voltam a melhorar para mim!

ㅤㅤ── Não me subestime!

ㅤㅤSe a facada fosse um sucesso, Katarina ficaria com um ferimento grave na perna. Eu puxarei a faca novamente e usarei o meu corpo para abraça-la e jogá-la comigo mesmo ao chão, ficando por cima da mesma em uma tentativa de agarrão. Silent Kill. Quando eu viajei pelas Otherlands, as mentes de várias figuras importantes de tempos antigos, uma delas foi a mente de uma agente secreta britânica Violette Szabo, revivendo suas últimas memórias antes de morrer em um campo de concentração de Ravensbrück, na Alemenha durante a segunda guerra mundial. Eu aprendi a derrubar os inimigos ao chão e montar por cima deles, os imobilizando para golpear o peito deles incontáveis vezes até que ele morra! Violette usou um punhal pequeno para silenciar vários de seus inimigos e me ensinou como fazer o mesmo... mas aqui, com Katatina, eu não quero matá-la. Se eu obter sucesso no agarrão e derrubar ela, vou atingir o ombro dela com a ponta da minha faca duas vezes e encerrar o combo com um murro, mas usando o cabo de aço da faca para potencializar o meu dano e talvez, desmaia-la.

ㅤㅤEu espero que isso não seja fatal para ela. Não penso em matá-la. Não sou adepta ao derramamento de sangue. Mas acho que será o bastante para acabar com esse embate de uma vez por todas.

ㅤㅤ── Não zombe dos meus poderes! Você não sabe do que sou capaz! ── Eu estou ofegante. Meus nervos estão à flor da pele e não posso perder o meu controle. Não é fácil lutar e ao mesmo tempo ser doente. Eu não posso deixar que minha raiva saia de controle, ou as coisas poderão piorar bastante aqui.

ㅤㅤApós tudo isso, dando certo ou não, eu me afastarei de Katarina. As dores das pancadas que tomei na cabeça ainda persistem e não sei se estarei em condições de continuar lutando. Eu não ligo para o acidente dela mais, nem para as pessoas nos olhando no meio da rua, tão pouco os policiais ali que estariam apontando suas armas para nós duas, principalmente para mim, por apresentar um perigo maior por causa da minha faca em mãos. Danem-se! Eu só olho para a minha adversária e mostro o dedo do meio para ela no meio disso tudo, sem dar ouvidos para a voz de prisão que era gritado para nós duas naquele instante.

ㅤㅤ── Isso não ficará assim!

avatar
Thε Mαdnεss Ω Λlιсє
Visitante
Visitante

Aniversário : 13/07/2002
Lugar de Origem : Inglaterra, Oxford
Mensagens : 37
Data de inscrição : 30/11/2017

https://myalbum.com/album/pJJ1Zp0qAul8

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Katarina Alves vs Thε Mαdnεss Ω Λlιсє

Mensagem  Katarina Alves em Sex Abr 20, 2018 8:13 am



Katarina Alves
Defesa
"Objetivos"



ㅤㅤㅤKatarina estava prestes a dizer vários palavrões que lhe brotaram na mente na hora que foi continuar a sequência de seu movimento e a garota sumiu novamente. As pessoas falam demais, exigem demais, querem dar lições demais. Esquecem de seguir as próprias palavras que vomitam para as outras pessoas fazerem.
ㅤㅤㅤA brasileira sabia que ela iria aparecer em algum lugar, já que foi isso que aconteceu da última vez. Então no mesmo instante que a garota sumiu ela saltou para cima do capô do próprio carro, este que ainda estava amaçado e os guardas estavam tentando gritar para ela alguma coisa enquanto ela estava distraída com aquela garota.
ㅤㅤㅤNo instante que os pés de Katarina tocaram a lataria do carro a menina apareceu onde a lutadora estava anteriormente.
ㅤㅤㅤ── Para quem não gosta de ser subestimada, você subestima muito as pessoas com quem luta, pirralha. - a morena retrucou sorrindo.
ㅤㅤㅤO guarda estava perto, então a brasileira olhou para ele pela primeira vez e analisou a situação dos carros.
ㅤㅤㅤ── Você deveria voltar para seu treinamento, querido. Olha como estão os carros, não sou eu a errada aqui, ele quem me fechou! É com ele que você deveria estar aos gritos. Depois falam que é mulher que não sabe dirigir. Poupe meus ouvidos, tenho mais o que fazer.
ㅤㅤㅤEla fala e salta para o chão, caminha até a porta do carro e entra no mesmo. Olha de relance para a placa do outro carro e para a cara do sujeito que estava dirigindo. Dando assim partida no veículo e seguindo pela área livre da pista.
ㅤㅤㅤObjetivo dela era outro, ficar ali não lhe daria vantagem nenhuma, fora o tempo que havia perdido com uma pirralha metida a besta. Agora ela teria que compensar investigando a Corporação G durante a madrugada para conseguir pegar o rastro novamente daqueles caras nojentos.





avatar
Katarina Alves
Visitante
Visitante

Aniversário : Desconhecido
Lugar de Origem : Brasil
Mensagens : 14
Data de inscrição : 23/02/2018

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Katarina Alves vs Thε Mαdnεss Ω Λlιсє

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum