Lilith Yagami Vs Setsuna Yagami

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Lilith Yagami Vs Setsuna Yagami

Mensagem  Lilith Yagami, Firehawk em Sab Jan 06, 2018 11:29 pm




LILITH YAGAMI VS SETSUNA YAGAMI

Cenário: Sarah Forest

Modo de Combate: Classic Rules

Regra do Combate: Luta Rápida - Prólogo + 3 Rounds + Defensivo. 5 dias para postar.

Juiz: General 3YE W.D. Gaster

Lilith Yagami, inicia a luta!

avatar
Lilith Yagami, Firehawk
Visitante
Visitante

Lugar de Origem : Osaka - Japão.
Mensagens : 6
Data de inscrição : 29/11/2017
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lilith Yagami Vs Setsuna Yagami

Mensagem  Lilith Yagami, Firehawk em Dom Jan 07, 2018 12:05 am

avatar
Lilith Yagami, Firehawk
Visitante
Visitante

Lugar de Origem : Osaka - Japão.
Mensagens : 6
Data de inscrição : 29/11/2017
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lilith Yagami Vs Setsuna Yagami

Mensagem  Setsuna Yagami em Dom Jan 07, 2018 11:07 pm




Lista de Golpes.

051 - Pinguço

Isso é tudo, pessoal!

avatar
Setsuna Yagami
Visitante
Visitante

Lugar de Origem : Osaka, Japão
Mensagens : 4
Data de inscrição : 01/12/2017
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lilith Yagami Vs Setsuna Yagami

Mensagem  Lilith Yagami, Firehawk em Qui Jan 11, 2018 12:35 am




PRÓLOGO

Era três da manhã quando Lilith abriu seus olhos, lentamente  ela se virava para o lado direito em sua nova cama. A ruiva não estava naquele  pequeno apartamento que antes era de sua mãe, estava agora morando com a  família toda. Quando Setsuna anunciou que estava voltando para Second Southtown  e que queria a família junto, a ruivinha assim como seu irmão mais novo, não  conseguiram dizer não, mas não puderam ir para o outro apartamento, ao  contrário, estavam em uma cobertura com os pais, mas mesmo assim, o menor ainda  era mantido, ali era o Covil dos Diabinhos, como sua mãe chamava o cantinho dos  dois

A ruiva se sentou na cama, seus pés tocaram o chão frio, ela  então olhou para a janela aberta de seu quarto, Lilith gostava do vento que  vinha do lado de fora, seu quarto se tornava fresco, gostoso de se ficar, era  uma das vantagens de se viver em uma cobertura. A mocinha nunca ficou em uma  moradia que fosse no alto, estava sempre com os pés no chão, mesmo com o  pequeno apartamento que ela e o irmão costumam ficar para tirar um tempo deles  de tudo, ela sentia-se muito perto do chão. Em passos curtos ela se dirigiu até  o fim de seu quarto, onde com a mão direita abriu um pouco mais da folha da  janela pivotante, deixando entrar mais ar.

Dali ela tinha uma visão da cidade, nada que fosse muito  extravagante na opinião dela, o que Lilith sentia falta daquele mundo fisicamente mentiroso pela sua falsa similaridade, não  havia nem no Deserto do Saara. Ela havia tomado uma boa decisão ao escolher  permanecer com a família a mais de um ano, ter dado um tempo de suas passagens  de um mundo ao outro. Após o seu acidente pessoal, ela achou melhor ficar onde  estava, até que estivesse preparada para voltar por si só, o que a mãe estava  dando Graças aos Deuses, pois assim podia ficar de olho na menina e suas  pequenas mudanças.

A Siren deu uma rápida olhada em seu  quarto, era grande para ela assim como os dos irmãos eram para eles. A ruiva  ficava feliz de ter o seu próprio banheiro, de fato, foi uma coisa que agradou  a todos, cada quarto com o seu próprio local para higiene pessoal, não havia  nada mais que pudesse deixar as mulheres felizes do que isso, nem mesmo a  piscina no deck após o terraço. O apartamento em si foi uma surpresa feita por  Dean e Setsuna que não queriam um Duplex, ao invés disso, depois de meses cuidando  de papeladas até conseguirem comprá-lo para a família, foi um mistério para  saber o tipo de moradia que iriam ter naquela cidade, mas foi, de certa forma,  algo muito bom ao ver que ele usava toda a estrutura apresentada no prédio, ao  invés de simplesmente ser um lego, com uma parte montada sobre a outra. O Penthouse  era uma delícia, se assim ela podia o chamar, pois quando não estavam todos  juntos em algum canto dele, podia-se ouvir o som do vento, ou até mesmo de seu Mini  System encima de sua escrivaninha tocando alguma banda de seu pendrive rosa, em  um volume que não incomodaria o quarto ao lado.

Ela passou as mãos nas coxas expostas, suas marcas do lado  esquerdo do corpo desciam por todo ele, formando traços azulados de beleza  pessoal. A garota se dirigiu novamente a cama depois de fechar apenas um pouco  as cortinas brancas e voltou a se deitar, olhando o teto, pensativa. Algo inusitado  havia acontecido, durante a reunião deles na sala, com um dos jogos de  tabuleiro da Siren, Setsuna convidou ela e Yue para treinarem um pouco, o rapaz  estava com o humor revigorado e muito bem animado! Os irmãos aceitaram, principalmente  o mais novo, que estava mais do que curioso para ver o quão forte o mais velho  poderia ser.

Lilith bocejou um pouco, virou-se para o lado esquerdo,  abraçou seu travesseiro e cantarolou para si mesma algo que vinha em sua  cabeça, não demorou para dormir. Quando conseguiu ser abraçada por Morfeu, ela se  encolheu e abraçou os próprios joelhos. Durante seus sonhos ela era envolvida  por todas aquelas chamas de diversas cores, elas iam e vinham, chamavam-na para  muitas coisas, mas a Siren lhes dava as costas, abria as portas mais próximas para  escapar daquele sonho estranho e perturbador que tinha. Era assim que vinha  descansando, sempre correndo daquele mar de chamas, até que se cansava e no  berro as fazia recuar. Sempre havia um momento que nada disso funcionava e ela  era envolvida por isso. Acordava com suas cobertas sendo queimadas, e isso já  vinha a enchendo por um tempo. Essa noite seria diferente, ela domaria isso em  seus sonhos, nem que fosse na marra.


TREINO ENTRE IRMÃOS

No dia seguinte quando Lilith acordou, nada parecia muito novo. Fez suas necessidades, cuidou de sua higiene, colocou uma roupa casual sua para ficar em casa e foi para a cozinha aproveitar o café da manhã que a despertou com o cheiro de bacon frito, mas sua alegria foi literalmente para o espaço quando viu a porta sendo fechada do nada.

Mommy?

— Lilith querida, aconteceu um pequeno problema, estou limpando a cozinha. Pode aguardar meu bem?

Tá bom... Eu vou tomar banho então.

— Obrigada.

Ela não gostou muito daquilo, mas jurava em meio as palavras da mãe ter ouvido um leve suspiro. A Siren pendeu a sobrancelha desconfiada e então arregalou os olhos imaginando o que poderia estar acontecendo do outro lado.

— Vou estar te esperando do lado de fora, Lili! — Era a voz de Setsuna e ele também não parecia com um tom muito bom.

Como não era difícil somar dois mais dois, a ruiva deu no pé. Virou o corpo como se fosse um automata e saiu marchando de volta para o quarto, não queria nem imaginar o que estava acontecendo naquela cozinha. Era de certo que Lilith tomou um banho frio, trocou suas roupas para outras mais confortáveis, saindo de sua roupa padronizada. A Siren vestiu-se com uma calça legging azul-claro cujo o tecido ia até a batata de suas pernas, uma regata preta com desenhos de raios em um tom rosa e um tênis preto. Se iria treinar com o seu irmão, a roupa tinha que ser a mais confortável possível, se tratava de alguém que ela nunca havia enfrentado e nos últimos tempos, a Siren vinha lidando com pessoas e criaturas muitos estranhas para ficar com roupas pesadas, uma ação rápida, não era muito bem-feita a base a calça jeans.

Não demorou muito para Setsuna aparecer com o seu irmão.  Lilith não ousou perguntar nada, mas intimou os dois irmãos a pararem em algum  lugar para ela comprar comida enquanto vestia sua blusa, jogando seu smartphone  dentro do bolso interno dela. A viagem para o local que Setsuna escolheu não  parecia ser muito longa, ali era um ponto da cidade em que os dois mais novos  não conheciam. A Yagami levava a coxinha de frango a boca, comendo-o em poucas  mordidas, estava no banco de trás, com as costas encostada do lado direito do  carro enquanto as pernas estavam esticadas pelo assento, uma posição confortável,  mas que ela abandonou assim que chegaram ao destino.

— Vamos a pé agora! — Avisou Setsuna quando a “ruivinha” saiu de Camaro SS vermelho. Ela olhou de um lado ao outro um pouco confusa, e vendo o questionamento enorme na face da Firehawk, ele lhe disse com calma. – Aqui é a Sara Forest, é um ótimo lugar para treinar, bem melhor que outros locais por aí, aqui podemos ficar à vontade.

Os dois novos se entreolharam, então deram de ombros e passaram a seguir por todo um caminho guiado por Setsuna. Conversas iam e vinham, mais focadas sobre como eles estavam lidando com a mudança, mas as respostas eram curtas, já que estavam mais interessados no local em si, do que bater papo.

Setsuna os levou a uma clareira, ou assim pareceu para a ruiva. O local era uma bagunça total, mas um pequeno varal e uma casinha não muito longe dali foram foco de atenção da Siren. Ela queria dar uma olhada para saber se tinha alguém ali, mas desistiu quando Su pousou a mão em seu ombro e com calma assentiu para ela:

— Mocinha, não tem nada ali. Esse lugar deve estar vazio á tempos.

Aqueles trapos também estão ali a tempo?

— Acho que ninguém nunca limpou isso aqui! HAHAHA.

Aaaah tá.

— Yue! Eu e você vamos começar! Lili, senta em algum lugar aí e espera a gente terminar.

Lilith concordou, sentou-se no menor tronco caído, tirou de sua blusa seu celular e o ergueu em frente ao rosto. A ruiva deu um pequeno sorriso, antes que chegasse a sua vez, ela  iria filmar aquilo.

avatar
Lilith Yagami, Firehawk
Visitante
Visitante

Lugar de Origem : Osaka - Japão.
Mensagens : 6
Data de inscrição : 29/11/2017
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lilith Yagami Vs Setsuna Yagami

Mensagem  Setsuna Yagami em Ter Jan 16, 2018 12:15 am

PRÓLOGO




Mudanças... elas estavam acontecendo tão depressa que eu nem percebia o tempo passar. Assim que terminei de estudar Educação Física no Japão, voltei pra Second South junto com Coroline pra ficar mais perto dos filhos dela, Lilith e Yue. O último era mais tranquilo, quase não dava dores de cabeça por causa de seu temperamento mas a ruivinha era minha maior preocupação. Ela tinha um gênio do caralho e estava crescendo, logo logo ia querer saber de namoricos e a dor de cabeça só vai aumentando então eu precisava colocar ela na linha já que Coroline era bem liberal com seus filhos.

Em Second South, compramos uma cobertura foda pra caralho pra viver. Tinha quarto sobrando, piscina e uma área só minha na cobertura pra treinar que eu chamava carinhosamente de "Máquina de Gravidade." É um luxo só.
E é nesse luxo que nós vivemos, as vezes eu nem acredito...
Num belo dia, numa Quinta-Feira de manhã, eu acordei primeiro que todo mundo. Sentei na cama e pus meus "pés de atleta" pra fora da cama, onde me espreguiçei tão bem que chegou a estalar quase toda a coluna. Coroline dormia bastante, toda relaxada e pra melhorar só trajava roupas íntimas... quer visão melhor que essa já de manhã, irmão? Isso deixa qualquer homem feliz pra caralho.
Então, após calçar meus chinelos caros (gastei só 15 dólares neles), coloquei uma bermuda jeans e desci pra fazer o café da manhã e se meus cáuculos não estivessem errados, Coroline ia acordar logo logo ao sentir que eu não estava na cama. Então eu peguei uns 4 ovos, 4 fatias de bacon, 8 pães de forma, uma frigideira limpa e uma lata de óleo. Fritei primeiro as fatias de bacon e depois, os ovos. Ficaram no nível de um cozinheiro profissional, eu sou foda! Logo depois fiz o café da forma que eles gostavam, nem doce e nem azedo. Como eu havia pensado, Coroline foi a primeira a acordar mas dessa vez, acompanhada por Yue que estava parecendo zumbi atrás de comida.

Bom dia, meus amores! ▬ Disse para os dois abrindo um largo sorriso. Coroline estava mais desperta enquanto Yue estava coçando os olhos. ▬ Acordou cedo, amor. ▬ Voltei minha atenção exclusivamente pra Coroline naquele momento.
Eu consegui dormir mais uma noite inteira. ▬ Pra mim, aquilo era ótimo pois antigamente ela passava a noite em claro e dormia quase que o dia todo, não aproveitávamos o dia juntos porque ou eu estava à serviço da Ikari ou ela estava dormindo. Após o café, ordenei que Yue fosse se arrumar e chamasse sua irmã pois iríamos treinar e após o moleque sair, resolvi dar uma conferida matinal na minha noiva...

No meio do nosso "café da manhã", ouvimos passos e Coroline deu um jeito de fechar a porta com seus poderes e uma voz feminina se manifestou do outro lado. ▬ Mommy? ▬ Era a ruivinha que estava chegando pra tomar café. ▬ Lilith querida, aconteceu um pequeno problema, estou limpando a cozinha. Pode aguardar, meu bem? ▬ Disse Coroline, tentando disfarçar. ▬ Tá bom... Eu vou tomar banho então. ▬ Que sorte! Ela tinha acreditado! ▬ Obrigada. ▬ Disse a morena para a filha. ▬ Vou estar te esperando do lado de fora, Lili! ▬ Eu sou um merda, nem sei disfarçar mas pelo menos, acho que ela acreditou.
Meia hora depois, no caminho pra ir tomar banho eu acabei encontrando a pequena ruiva e pedi que ela fosse tomar café mas ela disse que estava sem fome. Eu dei de ombros e fui me banhar. Peguei meu kimono branco, a faixa preta e uma cueca azul, tomei aquele banho e fui buscar Yue no seu quarto que insistia em levar a Katana dele. ▬ Tá, leva essa bendita Katana, Yue. Só não vá matar sua irmã ou eu, hein? ▬ Era foda quando Yue e Lilith começavam a brigar, só batendo neles pra separar um do outro. Acredita que uma vez eles brigaram dentro de casa e quebraram um monte de bagulho caro da Coroline? Eu chamei eles na chincha enquanto a morena só observava, talvez ela achasse que eu levava mais jeito pra botar eles na linha...
Enfim, encontramos Lili esperando a gente do lado de fora, na garagem do prédio, encostada no meu Camaro SS vermelho. Eu tinha tanto ciúme daquele carro quanto de Coroline, era minha "segunda noiva" e era muito caro pra nego ficar riscando a pintura mas eu deixei a ruiva ficar usando meu carro de encosto já que ela usava roupas diferentes mas a calça legging é o que me fodeu. ▬ Sorte que a gente não vai parar na rua, não gosto quando os caras ficam olhando pra sua bunda, Lili. ▬ Ela tinha herdado a melancia que a mãe tem na parte de trás da cintura e isso chamava atenção pra caralho, principalmente quando ela usava legging. Agora eu sei o que os pais das "9inhas" que eu pegava na época que eu era putão nervoso passavam... ▬ Vamos logo, quero voltar cedo pra gente dar uma passada naquela loja de coisas caras pra comprar os trecos que vocês quebraram. ▬ Lilith foi no banco do carona enquanto Yue foi nos bancos traseiros agarrado com sua Katana. Como aquele carro era potente pra porra, eu tinha que andar com ele no sapatinho até porque a gasolina tá cara pra caralho, amigo...

No caminho pra Sarah Forest, Lilith pediu pra parar em uma lanchonete de podrão pra comprar algo pra comer e eu fiz o que ela pediu. Ela saiu do carro pelo lado direito que era onde ficava a barraquinha e aguardava uma Coxinha de Frango terminar de ser frita. Nisso passavam várias homens que olhavam para a bunda dela enquanto ela estava distraída o que me deixava tão vermelho de raiva quanto essa cor na palavra ali do lado. Cerca de 5 minutos de estresse depois, ela voltou pro  carro e pudemos seguir a diante, mas eu estava puto.

O destino era Sarah Forest, era um lugar tranquilo onde podíamos usar nossos poderes sem problemas. Só teríamos que ter cuidado para não destruir a vegetação ou machucar algum animal. Ao chegar, deixei o carro aonde ele podia ficar e disse que seguiríamos a pé, claro, apresentei o local a eles e disse o porque de estarmos ali. A trilha em si já era um treino e se a gente fosse batendo papo, seria rápida. Yue, como sempre, estava calado mas Lilith resolveu perguntar.

Lilith: ▬ Pops, onde foi que você aprendeu a falar Inglês? ▬ Ela ter me chamado de "pops" não era novidade pra mim. Eu não fazia a menor ideia do que significava, mas sabia que era eu.
Eu: ▬ Minha irmã mais velha, Rebecca, que me ensinou. ▬ Eu dei um suspiro, eu tinha saudades daquela maluca quebradora de guitarras. ▬ Ela foi morar comigo e meus pais quando eu era pequeno, ela morava no Canadá. Em troca de dinheiro, ela me ensinava Inglês.
Lilith: ▬ E suas outras irmãs?
Eu: ▬ Tem a Amy, que não me lembro bem dela... Tem a Miu, aquela chata do caralho... ▬ Lilith soltava um riso quando eu me referia aquela magrela osso puro da Miu. ▬ Já falei da Rebecca, tem a Yuriko e a Alice, que veio antes de vocês.
Lilith: ▬ Essa Alice não é a mesma que te cortou no peito?
Eu: ▬ Isso... foi uma "pequena" briga de irmãos... mas ela tinha razão naquela época.
Lilith: ▬ Por quê?
Eu: ▬ Olha, chegamos!

Assim que pisamos no local do treinamento, a curiosidade da ruiva atiçou ela. O local mostrava sinais de abandono e de fato estava abandonado. Eu tinha ido naquele local várias e várias vezes para treinar com Ralf e na primeira vez, fiquei como ela. Quando ela ameaçou ir até lá, toquei seu ombro direito com a mão de mesmo lado e falei pra ela:

Mocinha, não tem nada ali. Esse lugar deve estar vazio à tempos! ▬ Ela, rápida, respondeu:
Lilith: ▬ Aqueles trapos também estão ali faz tempos?
Eu: ▬ Acho que ninguém nunca lavou isso aqui. HAHAHA
Lilith: ▬ Aaaah tá... ▬ Mudei de assunto, era hora do treino.
Eu: ▬ Yue! Eu e você vamos começar!

Agora, virei minha atenção pra ruivinha. ▬ Lili, senta em algum lugar aí e espera a gente terminar, tá? ▬ Ela concordou e sentou-se em um tronco caído. Eu me focava em Yue que já sacava sua Katana. O moleque teve a audácia de dizer com gestos que ia me partir em dois com aquela merda então eu envolvi o dedo indicador direito com meu ki e com a outra mão, chamei ele pro combate.  Ele veio pra cima com tudo empunhando sua katana e eu não pensei em fugir nem nada e ele deu o primeiro golpe que quando bateu no meu dedo, fez barulho de ferro batendo em ferro. Não sangrou nem nada. Eu estava com cara de paisagem enquanto ele parecia surpreso e sem demora tentou uma série de golpes que sempre eram bloqueados pelo meu dedo indicador.





Yue saltou e em seguida tentou um golpe mais forte de cima para baixo e foi aí que movi meu corpo um pouco para o lado esquerdo, fazendo ele errar feio. Aproveitei que ele estava no ar e só colei um tapa com as costas da mão vindo da esquerda pra direita na cara dele que fez ele voar longe, perder sua espada no caminho e consequentemente apagar ao cair no chão. Já havia passado de um obstáculo. ▬ Parece que eu venci essa. Lili, sua vez. ▬ Tinha chegado a hora, iria ver do que a ruiva era capaz.

Será que você é melhor que seu irmão?











Isso é tudo, pessoal!


avatar
Setsuna Yagami
Visitante
Visitante

Lugar de Origem : Osaka, Japão
Mensagens : 4
Data de inscrição : 01/12/2017
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lilith Yagami Vs Setsuna Yagami

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum