☆Combate em 2nd South: Hisako & Yuriko & Keith X General de Agliareth ☆

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

☆Combate em 2nd South: Hisako & Yuriko & Keith X General de Agliareth ☆

Mensagem  Sra.Bogard,LilithSkyamiko em Qua Dez 20, 2017 8:16 pm




Cassino Woo







ㅤㅤㅤㅤO Woo é o cassino mais famoso da cidade, numa região onde há vários locais de jogatina, como o Bingo Panda Girl, Casino Rin!Rin! e hotéis como o Victoria, Blue e Second Southtown.
ㅤㅤㅤㅤLembrem-se que a cidade foi devastada por um furacão e dois tsunamis, então não tem como a estrutura do cassino e do arredor está idêntica ao cenário apresentado na imagem.
ㅤㅤㅤㅤApós a infestação dos demonios, os mesmo sumiram após passada uma hora, contudo uma segunda horda de demônios chegou, dessa vez mais fortes que a primeira se aproxima e toma conta das cidades, são soldados. Dessa vez o prazo para permanecerem não vence, só irão retornar ao inferno se forem mortos na Terra.
ㅤㅤㅤㅤOs lutadores ficaram em confronto com essas hordas de demônios por 48h. O dia dessa luta será após cinco dias dessa infestação demoníaca.


ㅤㅤㅤㅤParticipantes: Keith; Yuriko; Hisako;
ㅤㅤㅤㅤOrdem de postagem: 1ª: Hisako; 2ª: Yuriko; 3º: Keith;
ㅤㅤㅤㅤOponente: General de Agliareth. (NPC)


ㅤㅤㅤㅤRegra de combate:
ㅤㅤㅤㅤObservações : Essa regra de combate é exclusiva, só se aplica a esta luta e nenhuma outra;
ㅤㅤㅤㅤÉ de total responsabilidade da anfitriã dessa quest;
ㅤㅤㅤㅤProíbida a utilização da mesma em qualquer luta amistosa ou torneios;

ㅤㅤㅤㅤAtaques: Cada lutador tem direito de fazer três ataques por turno (round).
O que é ataque nesse combate? É  um de seus movimentos. Exemplo: Terry Bogard ataca o general com Burning Knuckle, Power Geyser e Buster Wolf, realizando assim três ataques contra o general.
ㅤㅤㅤㅤDefesa: Cada lutador tem direito de fazer duas defesas por turno (round). O que é  defesa nesse combate? É um de seus movimentos que irá ajudar a defender ou esquivar ou contra-atacar o oponente. Exemplo: Terry Bogard usa seu Rising Tackle evitando um ataque físico direto do general, ao se afastar consegue esconder-se atrás de uma lata  de lixo esquivando  das chamas infernais.
ㅤㅤㅤㅤEstratégia:  Pode ser feita durante a luta por diálogos.  Como não tem uma interação anterior entre os lutadores e também o combate começa repetidamente é ilógico qualquer estratégia ser preparada antes do mesmo ter começado.

ㅤㅤㅤㅤComo será a luta:
ㅤㅤㅤㅤSerá os participantes versus o general;
ㅤㅤㅤㅤTerá: prólogo + 3 round + defensivo.

PRÓLOGO

Cada lutador postará seu prólogo;
O General postará seu prólogo;

ROUND 1

O primeiro lutador estabelecido na ordem de postagem irá postar o round 1 move 1, seu ataque ;
O segundo lutador estabelecido na ordem de postagem irá postar o round 1 move 2,  seu ataque;
O terceiro lutador estabelecido na ordem de postagem irá postar o round 1 move 3, seu ataque;
O General irá postar o round 1 move 4, defesa e ataque;

ROUND 2

O primeiro lutador estabelecido na ordem de postagem irá postar o round 2 move 1, sua defesa e seu ataque;
O segundo lutador estabelecido na ordem de postagem irá postar o round 2 move 2, sua defesa e seu ataque;
O terceiro lutador estabelecido na ordem de postagem irá postar o round 2 move 3, sua defesa e seu ataque;
O General irá postar o round 2 move 4, defesa e ataque;

ROUND 3

O primeiro lutador estabelecido na ordem de postagem irá postar o round 3 move 1, sua defesa e seu ataque;
O segundo lutador estabelecido na ordem de postagem irá postar o round 3 move 2, sua defesa e seu ataque;
O terceiro lutador estabelecido na ordem de postagem irá postar o round 3 move 3, sua defesa e seu ataque;
O General irá postar o round 2 move 4, defesa e ataque;

DEFENSIVO

O primeiro lutador estabelecido na ordem de postagem irá postar o defensivo com sua defesa;
O segundo lutador estabelecido na ordem de postagem irá postar o defensivo com sua defesa;
O terceiro lutador estabelecido na ordem de postagem irá postar o defensivo com sua defesa;
O General irá desaparecer ou não, de acordo com o julgamento; Em ambos os casos, terá um Epílogo que conduzira os lutadores de volta ao cenário da quest, após julgamento.

PRAZO DE POSTAGEM: 16 dias; Cada lutador e também o NPC terão 4 dias para postarem seus texto, ou seja, 16 dividido por 4 = 4.




_________________
avatar
Sra.Bogard,LilithSkyamiko
Administradores
Administradores

Lugar de Origem : Moscou, Rússia
Mensagens : 96
Data de inscrição : 10/08/2017
Idade : 27

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ☆Combate em 2nd South: Hisako & Yuriko & Keith X General de Agliareth ☆

Mensagem  Hisako Onryo em Qua Dez 27, 2017 3:31 pm

PRÓLOGO: A Batalha no Cassino Woo.


A guardiã sangranta. O rancor eterno. A verdadeira batalha de Hisako está para começar!


ㅤㅤㅤMinha trajetória para a Segunda Cidade dos Pecados fora interrompida diversas vezes. Por mais rápido que fosse minha ‘corrida fantasmagórica’, os demônios que passaram a surgir eram mais habilidosos e persistentes, diferente dos que enfrentei e matei durante todo este tempo. Houve um momento que fui completamente encurralada por estes, que pareciam bem treinados e preparados para enfrentar batalhas. Acredito que estes sim sejam os verdadeiros soldados do inferno (não confundir com o Spawn). Parei abruptamente minha corrida para a outra cidade, faltando pouco para chegar ao local que a energia do portal emanava com mais intensidade.

ㅤㅤㅤOs monstros sorriem para mim e começavam a me cercarem, formando um círculo a minha volta. Que mania é essa de quererem me fechar em uma roda? Pretendiam todos me revezarem em uma sessão de linchamento? Não faço a mínima ideia do que pensar agora. Apenas sei que este é o momento ideal para causar mais baixas ao lado inimigo. Levantei. Precisei apoiar-me na haste da Naginata para isso, sofrendo dores por todo o corpo, além do peso da carcaça morta e oca que utilizo. Meus ossos estalam a todo o momento como se fossem pequenos tacos mexicanos sendo esmagados por mãos humanas. Os ossos quebrados dentro de mim perfuram meus órgãos apodrecidos e fazem sons semelhantes com frutas sendo espremidas por máquinas. Meus olhos fundos e envoltos por uma escuridão sem fim, com um brilho branco igual ao mais puro leite, fixam nas criaturas que me cercam. Só disse uma coisa para elas naquele instante:

ㅤㅤㅤ── Omae Wo Ku! (Vou devorar vocês!)

ㅤㅤㅤO ataque começou. Muitos vieram para cima de mim e tentaram me golpear com suas mãos cheias de garras ou com armas que alguns outros carregavam. Estes em particular lembram muito dos soldados renegados que muitos anos atrás atacaram o vilarejo onde nasci e cresci. O mesmo qual lutei para defender em honra de minha família e pelo qual acabei falecendo. A sensação que tive nesse momento foi de RAIVA. Era o principal catalisador de meus poderes fantasmagóricos. Lembrei de meu juramento, cujo qual é ELIMINAR TODOS OS CORRUPTORES, minhas últimas palavras em vida, proferidas com dificuldade e com a boca suja de sangue. Podiam ser muitos... nada me impediria de repelir todos os ataques deles.

ㅤㅤㅤA VINGANÇA é uma habilidade extremamente eficiente para o combate armado e desarmado. A defesa perfeita dominada por séculos de treinamento me trouxe uma percepção mais apurada e precisa de qualquer movimento daqueles demônios. De um a um para cinco a cinco, cada movimento defensivo meu era executado com maestria, bloqueando ataques coordenados ou solitários com extrema facilidade e rapidez, quase sem precisar me mexer muito. Confesso que minha lerdeza enquanto em pé era bastante incomoda. Mas a facilidade que tenho ao repor minhas energias fantasmagóricas e usar delas na minha FÚRIA para contra-atacar virava a balança sempre ao meu favor.

ㅤㅤㅤO som do corte era lindo de se ouvir. Mesmo enferrujada, a lâmina da Naginata de minha avó desmembrava meus inimigos com facilidade. Junto de meus movimentos, minha aura cintilava diversas vezes sobre meu ser, distorcendo o espaço ao meu redor em um tom verde horripilante. Era como a cada segundo que passasse, meu poder ao seu máximo distorcesse a realidade e meu corpo se comportasse igual uma falha de gravação de uma fita de vídeo cassete. Por vários momentos, desapareci por completo de um local e reapareci em outro, assustando alguns dos meus oponentes aparecendo com o rosto pendendo para o lado bem em frente aos deles, com meus olhos tão fixos aos deles, podendo ver dentro de suas almas seus medos mais terríveis.

ㅤㅤㅤQuando estes, em especial, eram pegos desprevenidos pelas minhas abordagens inesperadas, eram comum que suas reações fossem de recuar. Mas haviam aqueles que tentavam me atacar do jeito que podiam, mesmo estando tão próximos. Fiz a mesma coisa de sempre. E sempre. Não havia necessidade de me desgastar com movimentos mais complicados e estratégias mais elaboradas. Minha estratégia era suportar cada ataque deles de modo que me abrissem brechas. Todo golpe desferido deve ser FATAL! E quando isso acontece, sinto a força da lâmina atravessando seus corpos resistentes, atravessando seus corações, separando seus braços do corpo ou decapitando cabeças. E durou MUITO TEMPO!

ㅤㅤㅤPerdi as contas de quantos pude matar e de quantos escaparam de mim. Houve momentos que fui golpeada de leve, sofrendo alguns arranhões nas pernas, na barriga e costas. O sangue apodrecido deixa meu corpo pelos cortes abertos. Fico parada em meio a uma pilha de mortos, completamente ensopada de sangue de incontáveis vítimas, talvez, meu maior massacre de toda minha ‘vida’ de assombração.

ㅤㅤㅤ── Maldição... ── Meu corpo não se movia. O peso aumentou.

ㅤㅤㅤ── Foram... 48 horas... ── Cai de joelhos. Apoiei-me na Naginata com as duas mãos enquanto arfava. Estou... cansada?

ㅤㅤㅤ── O que está havendo comigo? Por que não restaurei minhas energias com a morte deles? O que eles têm de diferente dos demais?

ㅤㅤㅤNão demorou muito tempo para ouvir uma voz ecoando dentro de minha cabeça.

ㅤㅤㅤ── O seu tempo está acabando.

ㅤㅤㅤReconheço o tom de voz. Era meu pai.

ㅤㅤㅤ── Ottousama... Minha missão ainda não acabou.

ㅤㅤㅤ── Porém, seu corpo precisa de um descanso espiritual. Seu corpo vive atrelado à vila dos Sussurros. Um afastamento prolongado desses afetaria seu corpo uma hora ou outra.

ㅤㅤㅤ── Não entendo. Achei que eliminando seres benignos e malignos fosse a chave para restaurar minhas energias... Igual daquela vez...

ㅤㅤㅤ── Recomendo que volte ao plano espiritual. Pelo menos por um dia.

ㅤㅤㅤ── Os humanos precisam de mim!

ㅤㅤㅤ── Os ataques cessaram. Por hora. Você pode ser imortal, mas seu espirito precisa de repouso também. Matar não é a solução para tudo!

ㅤㅤㅤAbaixo de mim havia formado uma poça imensa de sangue de demônio. Pela quantidade surpreendente de cadáveres que me cercavam, era esperado que aquele local fosse ficar impregnado com o cheiro ruim e com sangue de vários. Soquei minha mão nessa poça enquanto olhava para ela.

ㅤㅤㅤ── Um dia, você disse...

ㅤㅤㅤ── Sim. Apenas um dia. Será o bastante para você voltar aos seu 100%.

ㅤㅤㅤ── Quando Gargos atacou o mundo todo... Fiquei mais tempo afastada do meu solo fúnebre... Essa fraqueza de corpo e espirito não me afetou antes... Por que agora?

ㅤㅤㅤ── Esqueceu dos Guardiões dos Ichoriens? Eles forneciam a todos vocês atributos especiais. Eles quem restauravam suas energias sempre que necessário, para que pudessem continuarem guerreando. Agora você não possui mais o suporte deles... Este é o motivo.

ㅤㅤㅤParece que meu pai sempre tinha a resposta para tudo. Sempre respeitei sua vasta experiência na forma de observar as coisas ou quando me instruía no campo de batalha. Ele tornou-se meu guia espiritual, se é que posso chama-lo assim. Um modo dele manter-me sempre consciente de meus atos e me alertar de meus erros. Sempre soube que ficar muito tempo do meu local de descanso eterno chegaria a me afetar uma hora.... Mas nunca passou pela minha cabeça que isso acabaria me forçando ter de deixar o mundo dos vivos por algum tempo.

ㅤㅤㅤSem resistir, deixei que meu corpo fosse levado de volta. Simplesmente desapareci dali... como se nunca existisse.

ㅤㅤㅤO Lado Morto.

ㅤㅤㅤNão me alegra em nada pensar que deixei o campo de batalha para recuperar minhas forças. Do outro lado do véu, vago entre os lagos vermelhos e cachoeiras de sangue, atravessando o caminho das sombras ao som dos sussurros de vários condenados ao esquecimento e do choro daqueles que lamentam seus pecados na vida passada. Seus olhares sem vida, corpos nus e pálidos arrastam-se por todo o piso acinzentado e húmido.

ㅤㅤㅤEsquivo-me da maioria deles. Não me importo com seu sofrimento. Mas compreendo todo esse choro e essas dúvidas. Todos os mortos compreendem. A vida do outro lado pode ser boa para alguns, mas nem todos são BENEFICIADOS. Alguns são puxados para mais fundo, forçados a uma nova vida, tão aterrorizante quanto a mente mais perversa do ser humano. Somos espíritos que caminham entre os mundos e que nunca descansam. Não podemos morrer. Não podemos viver. O lado morto é o lugar perfeito para todos nós...

ㅤㅤㅤChego aos meus aposentos. O altar brilhante centralizado naquela caverna era a única fonte de luz que mantém o local iluminado. A caixa alaranjada com desenhos misteriosos entalhados na sua estrutura metálica encontrava-se bem fechada e pesada, sinal de que todas as cartas foram entregues de volta para ela. Aquele era um artefato místico do reino dos mortos. A “Les Cartes”. Que contém uma profecia escrita por um dos seres que dominaram aquele reino antes, além de informações de outros itens sagrados e esquecidos no reino dos mortos, desde os primórdios da existência.

ㅤㅤㅤSentei-me ao lado deste altar... A luz era reconfortante. Não me incomodava. Até aquecia meu corpo gelado. Era engraçado pensar nisso... Que em algum momento da morte, precisaria encontrar um local para repousar e reorganizar minha mente. Isso prova que não sou ao todo imortal, como eles dizem... Até nós, espíritos, possuímos nossas fraquezas... tão estúpidas, mas reais. Tudo o que fiz foi fechar os olhos e esvaziar a mente. Desfiz de todos os pensamentos, ignorei todos os sons, esqueci de tudo o que me cerca naquele momento... Entrei em um estado de meditação continua para repor as energias o mais rápido possível. Torço para que minhas companheiras de tumba, Squigly e Hsien-Ko não venham me incomodar.

ㅤㅤㅤUM DIA SE PASSOU.

ㅤㅤㅤO tempo passa devagar naquele plano. Não havia distinção de dia ou noite ali. Sempre foi a mesma coisa, como se as horas nunca passassem. Não havia sol ou lua ali. Apenas o céu acinzentado sem vida. Cessei minha meditação e sai do caminhos das sombras, aparecendo para alguns rostos conhecidos. A primeira pessoa que veio ao meu encontro foi ela, a matrona dos mortos.

ㅤㅤㅤ── Excelente performance, querida. ── Disse ela.

ㅤㅤㅤ── Poupe-me de elogios, Izanami. ── Passei por ela, sem mostrar respeito algum. Não estou interessada nos joguinhos dela.

ㅤㅤㅤ── Quanta ingratidão, depois de tê-la salvo daqueles monstros. ── Virando-se para mim, cruzando os braços, ela sorria ao mesmo tempo que suas palavras vinham em um tom de deboche.

ㅤㅤㅤ── O que você quer? ── Cessei meus passos.

ㅤㅤㅤOutros rostos apareciam naquele instante. A Jiang Shi e a Zumbi, até mesmo o porteiro do mundo dos mortos.

ㅤㅤㅤ── Um conselho.

ㅤㅤㅤOlhei por cima dos ombros.

ㅤㅤㅤ── Diga.

ㅤㅤㅤ── Você pode matar qualquer um que seja, instantaneamente. Basta querer. ── Riu.

ㅤㅤㅤ── Você se refere ao último recurso?

ㅤㅤㅤ── Exatamente. O que nos torna tão aterrorizante quanto os próprios demônios.

ㅤㅤㅤFiquei pensativa por um momento.

ㅤㅤㅤ── Hisako... ── Notei a mudança na expressão de Squigly. Hsien-ko também ficou incomodada com o que Izanami havia me sugerido. Jaunty, por si só, não fazia ideia do que estávamos falando.

ㅤㅤㅤ── Somente se for necessário. ── Respondi. E segui meu caminho para a saída daquele lugar.

ㅤㅤㅤSenti que seus olhares eram atraídos para mim com um forte magnetismo. Não houveram mais palavras, apenas o silêncio incômodo. Ao atravessar os portões de ossos, realizei o encantamento que abrisse a brecha entre os mundos. Um portal que somente eu poderia usar, apenas de ida. Saltei entre ele. E viajei entre os planos... A sensação era sempre a mesma... me arrepiava toda passar por entre os mundos. São poucos os humanos que presenciaram isso, que vislumbraram a beleza entre as dimensões... finalmente voltei para a Terra.

ㅤㅤㅤRetornei para o mesmo local onde havia feito o massacre. Os corpos já não estavam mais ali, mas posso sentir o cheiro podre e a energia ruim que atrelou-se naquele mesmo local. Meu corpo estava leve. De fato, o descanso me pareceu apropriado. Mas não havia percebido um detalhe... Um dia no mundo dos mortos foi o equivalente a TRÊS dias na Terra. O tempo entre os dois planos corria de forma diferente. Só fui me tocar desse detalhe quando cheguei em Second South Town e encontrei um humano, perdido entre os destroços de alguns prédios, procurando dentro dos veículos em boas condições, um abrigo temporário.

ㅤㅤㅤAbordá-lo não foi uma coisa boa. Ele assustou-se comigo e tentou correr, mas o segurei no braço e prensei o corpo dele em um dos automóveis. Só fiz uma pergunta. “ Que dia era hoje? ” E ele me respondeu, finalmente, me fazendo perceber do tempo que fiquei fora. Soltei e deixei que pegasse seu rumo. O destino dele estava escrito acima de sua cabeça. Ele não morreria naquele dia.

ㅤㅤㅤ── Como pude me esquecer de algo tão importante? O tempo aqui corre diferente lá. ── Olhei em volta. ── Não sinto nenhum perigo pela cidade... tem algo errado.

ㅤㅤㅤVasculhei toda a cidade de Second South, procurando por vestígios das criaturas que infestaram as ruas de ambos os locais. Não havia sinal de nenhum deles ali, mas sinto que algo maior estava por vir. Para garantir, passei os dois últimos dias recolhendo alguns mortais que estavam presos em destroços e libertando-os. Nessas buscas, pude sentir mais e mais a aproximação de algo que estava um pouco além de minha compreensão. A mesma sensação que tive no momento que fiquei frente a frente com o Shadow Lord Gargos.

ㅤㅤㅤNo quinto dia, manifestei minha presença em cima de um edifício chamado Cassino Woo. O vento soprava forte contra minha pessoa, bagunçando meus longos cabelos escuros e revelando minha face deformada por inteiro. Meus olhos fixam no horizonte, observam os céus serem tomados por nuvens cinzentas, com uma mudança violenta no clima. A tensão ali era diferente. Ele estava chegando.

ㅤㅤㅤ── Finalmente... um desafio que valerá a pena.


avatar
Hisako Onryo
Visitante
Visitante

Lugar de Origem : Tōsandō, Vila dos Sussurros - Japão
Mensagens : 31
Data de inscrição : 28/09/2017
Idade : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Prólogo

Mensagem  ❖ Yuriko Yagami ❝Ômega❞ em Dom Dez 31, 2017 3:35 pm















Esconde-esconde.




ㅤㅤㅤYuriko Yagami passou por algumas coisas em sua vida que a permitia traçar estratégias rápidas em sua mente. Quem já leu um pouco de sua história, sabe que ela participou de batalhes de uma guerra ainda pior que estava enfrentado ali naquelas cidades americanas. Desde de sua infância ela foi treinada e programada para comandar e vencer guerras.
ㅤㅤㅤA shogun do Japão não morreu, ela estava ali naquele momento correndo em direção a Second South e o objetivo dela era bem maior que conquistar vitória, dessa vez seu objetivo tinha proporções que até mesmo a garota não conseguia compreender. Vocês definiriam fácil, amor, mas a japonesa não havia tido conhecimento nenhum desse sentimento, até o momento. Ela não sabia o nome do que sentia, só sentia.
ㅤㅤㅤA estratégia se fez clara na mente de Yuriko e foi da forma clara e simples que ela executou. Saiu das rotas principais da cidade, se embrenhou em um terreno mais difícil, ainda sim ela sabia que encontraria aquelas criaturas por lá, também sabia que seria mais demorado a chegar seu destino a pé. Mas ela tinha a vantagem da nanotecnologia em seu corpo, com isso sua resistência ajudaria a chegar até onde ela queria sem ficar exausta, somente seu poder psíquico podia a deixar fraca, uso continuo e exagerado.
ㅤㅤㅤEla tirou da barra da saia uma barra de cereal militar, pegara de seu pai quando ele foi vê-la antes de sair do abrigo, ele não havia percebido, estava dando atenção a coisas demais para isso. Foi mordendo e mastigando pedaços grandes, até a mesma acabar. Isso compensaria o uso da energia utilizada ao sair do abrigo.
ㅤㅤㅤMas veio as emboscadas, a japonesa estava com pressa, tudo que ela queria era chegar em 2nd, seus treinos marciais, tanto em sua clausura quanto dentro da casa de seu pai pareceu brotar em sua mente como se os tivesse sendo aprendidos naquele momento, cada palavra e movimento. E ela os repetia, com precisão.
ㅤㅤㅤOs demônios eram fortes, mas a determinação de Yuriko era maior, um galho de árvore virou um bastão em suas mãos.
ㅤㅤㅤ- YAAAAAAHHHHHHH! – ela grita e gira o corpo espedaçando o galho contra o último dos demônios que ainda insistia em querer captura-la.
ㅤㅤㅤO corpo dela estava sujo, cortes pelas pernas e braços, suas roupas rasgadas, as presilhas em seu cabelo afrouxaram, estava com eles bagunçados.
ㅤㅤㅤ- Ufff... – ela pulou e rolou na terra.
ㅤㅤㅤNão percebe que era um pouco maior do que havia calculado, a queda, e ao invés de cair na água ela caiu no asfalto, ainda mais próximo da divisa das cidades. Levantando-se e continuando sua corrida, na rota principal, ela consegue chegar a uma das pontes que ligava o continente a ilha de Second.
ㅤㅤㅤYuriko está correndo passando em frente a entrada para Barbaroi Falls quando é interceptada por um grupo de demônios novamente, ela não queria perder tempo lutando com aquele grupo, preferiu fugir e esconder-se, então usou a linha de trem para atravessar até a ilha, pulando na mesma e usando um pouco de sua levitação para sobrevoar e seguir para a parte da ilha que lhe interessava, o ponto que parou e saiu foi na estação numa rua transversal a quinta avenida.
ㅤㅤㅤQuando Yuriko pegou a rota que ia direto em direção a energia de Keith e também para o orfanato, uma horda mais espeça de soldados se aglomeraram na rua onde está a japonesa. Foi complicado para ela poder se livrar de todos, mas com a ajuda de seus poderes ela conseguiu fugir do ataque. Aquelas lutas constantes estavam bem cansativas.
ㅤㅤㅤE a Yagami foi entrando em várias dela, tanto que nem percebeu que eles estavam tirando de sua rota, ela passou horas lutando, fugindo e foi parar quando conseguiu em um prédio que estava bem ruim de aparência, mas servia como esconderijo. A garota estava com fome, com sede, mas precisava a cima de tudo dormir.
ㅤㅤㅤEla apagou por algumas horas, mas a japonesa não se entregava por muito tempo ao sono, não foi diferente, mesmo passando por todos os combates e fugas. E a sede e a fome veio incomodar ela novamente, ela não havia notado a passagem de tempo, mas era a segunda vez que amanhecia após ela ter saído do abrigo em Southtown.
ㅤㅤㅤA primeira tentativa dela conseguir comida foi uma busca pelo prédio onde ela estava escondida. Ela achou água, uma única garrafinha que estava na metade. O resto do que ela viu era simplesmente horrível. Pessoas mortas ali dentro, qualquer comida encontrada estava estragada e pelo visto os enlatados fora consumidos por todos que tiveram ali. Mas foi um detalhe da estrutura que a fez lembrar-se de onde estava. Aquela era o prédio que Keith havia levado ela para os dois fugirem do impacto das ondas.
ㅤㅤㅤ- A cobertura... – ela sussurrou e olhou para a porta de acesso as escadas.
ㅤㅤㅤA garota foi correndo para a porta e começou a subir as escadas, não demorou muito para encontrar os primeiros corpos, as pessoas haviam morrido tentado sobreviver ali dentro, não foram monstros, não foi a onda e nem o furacão que as mataram, mas a sede e a fome.
ㅤㅤㅤYuriko teve sucesso na sua busca por comida e água, ela não estava desesperadas como aquelas pessoas mortas estavam, ela conseguia controlar suas emoções e só consumia o necessário para não definhar até a morte, seu racionamento tornou suficiente para ela o que encontrou nos armários ainda não explorados.
ㅤㅤㅤEla sabia que iria demorar muito ter vontade de comer feijão novamente, já que tudo que ela conseguiu achar fora quatro latas de feijão e mais duas garrafinhas de água.
ㅤㅤㅤEra arriscado ir as ruas, então ela se estabeleceu em um quarto, um lugar que não havia morrido ninguém, o cheiro era mais tolerável. Alguns machucados se curaram, mas ainda tinham manchas em seu corpo, ela pensava, tinha que achar Keith, mas não sabia como, ele deveria estar se escondendo também, a energia dele, não era mais possível sentir.
ㅤㅤㅤYuriko não sabia ao certo quanto tempo tinha passado que estava ali naquele prédio, mas sabia quantas vezes tinha amanhecido e anoitecido, era o sexto amanhecer que ela via após ter saído do abrigo em Southtown. A garota observa pela janela, percebe que era o prédio do Casino Woo próximo, já que a Yagami se escondia em um dos prédios próximos a ele. Havia uma pessoa andando ali nas ruas, ela não sabia dizer quem, estava longe demais para ver a fisionomia, mas parecia cansada.
ㅤㅤㅤA garota se abraça na jaqueta, que ainda vestia, apesar de estar com peças de roupa rasgadas ela fez de tudo para preservar aquela. Tendo assim, só sujeira nela.
ㅤㅤㅤ- Você não pode ficar aí, vão pegar você... – ela murmurava com os olhos fixos na pessoa que estava caminhando em frente ao Woo.






avatar
❖ Yuriko Yagami ❝Ômega❞
Juiz
Juiz

Lugar de Origem : Japão
Mensagens : 62
Data de inscrição : 29/11/2017
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ☆Combate em 2nd South: Hisako & Yuriko & Keith X General de Agliareth ☆

Mensagem  Keith Wayne em Ter Jan 02, 2018 12:32 am



Eloquent
Keith Wayne
Misunderstood Boy










ㅤㅤㅤO bagulho estava tenso, louco e insano. A porrada tava cantando para todo lado. Keith havia saído de uma cilada graças à sua “habilidade natural” em que o estresse durante a luta acabava explodindo uma grande quantidade de energia, deixando-o num estado efervescente. Lá estava o natural de Chicago pronto para o combate novamente, mas não sabia até quando, não sabia quantos capetas ainda surgiriam naquele estado apocalíptico que se tornou Southtown e 2nd South.
ㅤㅤㅤSonia e Hotaru combatiam com louvor. Empregavam suas técnicas de luta com uma maestria sem igual. Ao lado de Terry, agora vinha Blue Mary, aquela loura infernal tocando o terror. Havia passado um dia de combate intenso. Não tinha revesamento. Salvo Mary que havia acabado de chegar e Terry que apareceu pouco depois de Keith, Sonia e Hotaru, o desgaste era visível. As porradas não estavam tão certeiras, as defesas não estavam mais tão eficazes.
ㅤㅤㅤWayne já estava puto dentro das calças. Lutas para ele sempre deveriam ter um objetivo proveitoso, o que naquele caso, não havia qualquer tipo de recompensa para aquele arruaceiro. Não sabia pelo que estava lutando, só estava descendo o braço já sem noção alguma.
ㅤㅤㅤO tempo parecia passar lentamente quando a esbelta Romanenko percebeu algo:
ㅤㅤㅤ— Não há mais demônios surgindo…
ㅤㅤㅤ— Será que finalmente acabou? — perguntou a jovem de cabelos azuis.
ㅤㅤㅤ— Sintam essa energia maligna… Isso está longe de acabar! — retrucou Terry.
ㅤㅤㅤ— Aí, Bogard! — começou Keith — Cansei! Se você sobreviver a isso, mande um recado para o Yagami trevoso… A filha dele é gostosa pra caralho… — disse ele para Terry.
ㅤㅤㅤ— O que você vai fazer, Keith?!
ㅤㅤㅤ— FINAL...
ㅤㅤㅤE partiu… Um ideograma japonês brilhou repentinamente, parecendo surgir de dentro de Keith. Ele cortou o ar a sua frente com o punho canhoto, lançando chamas em espiral contra o solo que avançava contra os demônios.
ㅤㅤㅤ— CRASH…
ㅤㅤㅤO americano deslizava avante logo em seguida, desferindo uma sequência de porrada em todos aqueles neutralizados pelas espirais de fogo. A cada porrada, em sua mente vinha a imagem da garota japonesa.
ㅤㅤㅤ— BOMBEERRR!!!
ㅤㅤㅤUm sorriso se desenhou nos lábios do Rato, que encerrou sua sequência de cinco porradas com um direto de esquerda flamejante. Ele não aguentou mais. A fadiga tomou conta de seu corpo e ele acabou tombando contra o solo.

ㅤㅤㅤDois dias depois ele abria os olhos. Um pouco mais afastado daquelas imediações, percebeu os rostos de Hotaru, Sonia e mais uma silhueta um pouco mais distante. Levantando o tronco, o americano vincou as sobrancelhas e perguntou:
ㅤㅤㅤ— Onde estão os outros dois?
ㅤㅤㅤ— Eles partiram de encontro à energia! — respondeu a russa.
ㅤㅤㅤ— O quê? — voltou Keith — E por que não foram junto?
ㅤㅤㅤ— Ele pediu para que cuidássemos de você! — foi a vez de Hotaru.
ㅤㅤㅤ— Vocês não acham que eu sou grandinho demais pra ter alguém tomando conta de mim? — e fez um aceno com a cabeça em direção à silhueta — Eu conheço aquele cara de algum lugar…
ㅤㅤㅤ— É um monge! — respondeu Hotaru. — Foi ele quem selou os demônios que restaram… Não aguentaríamos mais combates se ele não aparecesse…
ㅤㅤㅤ— Hmmmm… — fez Wayne.
ㅤㅤㅤEle se levantou, bateu no bolso direito da calça de maneira automática procurando o maço de cigarros, até constatar que a situação em que estava, há muito não tinha um cigarro sequer. As duas ficaram olhando para o americano, que repentinamente voltou a sua atenção à ilha.
ㅤㅤㅤ— Você precisa comer… — disse Hotaru estendendo a mão com um enlatado, fazendo Keith voltar sua visão mecanicamente para as mãos da jovem.
ㅤㅤㅤ— Onde você arrumou isso? — perguntou o de Chicago.
ㅤㅤㅤ— Eu roubei nas casas próximas — disse Sonia com aquele sotaque.
ㅤㅤㅤKeith pegou duas latas de salsicha em conserva, devorando sem pestanejar e começou a caminhar.
ㅤㅤㅤ— Vai aonde? — perguntou Hotaru.
ㅤㅤㅤ— Vou ali e já volto! Se Bogard voltar antes de mim, diga-o que fui dar uma mijada!
ㅤㅤㅤEnquanto Sonia provavelmente ficou sem entender a expressão, Hotaru ficou ruborizada. Keith tomou caminho a um dos acessos à ilha. O americano estava cismado. Nada na ilha. O pouco que ele conhecia 2nd South, sabia que tudo acontecia ali. Se era pra ter uma bagunça do tipo apocalíptica, por que não na ilha e sim no continente?
ㅤㅤㅤEra muito sangue pelo caminho. Corpos de tudo quanto era tipo, pedaços de corpos, alguns até lamentados por Keith, que dizia:
ㅤㅤㅤ— Essa seria uma boa acompanhante… Que pena!
ㅤㅤㅤO arruaceiro continuou caminhando em direção à ilha. Não havia resistência, pois provavelmente alguém havia combatido ali também. Seu destino, pela ponte que pegou, seria o bairro coreano que havia na cidade, o local muito conhecido pela discrepância social. De um lado, as suntuosidades de cassinos e hotéis, de outro, o comércio de ambulantes, pedintes e etc. O que aproximava aquelas duas quadras na época não era apenas seus habitantes e frequentadores, era a destruição que parecia ter tomado conta daquela segunda cidade do pecado.
ㅤㅤㅤKeith coçou o seu nariz, passando o dedo indicador sobre a cartilagem. Em seguida levou a mesma mão aos cabelos jogando-os para trás, ainda que alguns fios voltassem-lhe sobre a fronte. Ao descer a ponte, no acesso que entregava a uma das ruas de 2nd South, tomou direção à quadra dos cassinos. Não havia como não reparar naquela figura marcando o topo do que antes era o Woo.
ㅤㅤㅤ— Mas que porra é aquela? Espere…



Eloquent
Keith Wayne
Misunderstood Boy

avatar
Keith Wayne
Visitante
Visitante

Lugar de Origem : Chicago - Il
Mensagens : 2
Data de inscrição : 30/11/2017
Idade : 48

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ☆Combate em 2nd South: Hisako & Yuriko & Keith X General de Agliareth ☆

Mensagem  Sra.Bogard,LilithSkyamiko em Qua Jan 03, 2018 9:00 pm





Prólogo




ㅤㅤㅤㅤTártarus é o último dos Nove Grandes Reinos infernais. Tártarus é mais um Reino subterrâneo, localizando-se atravessando o solo abaixo do Grande Mar de Magma até chegar ao grande continente em forma de lua. Sendo assim, Tártarus é uma ponte de ligação subterrânea entre Sheol e os quatro Reinos do grande continente.
ㅤㅤㅤㅤTártarus, é um complexo de cavernas cheias de fogo e magma, mas diversas passagens requerem o uso de barcos para atravessar galerias cobertas por magma. Tártarus também é um Reino vulcânico, onde rachaduras exalam gases venenosos (irrelevante para demônios, que não precisam respirar) e terremotos são comuns. Diversas valas muito profundas também pode ser encontradas.
ㅤㅤㅤㅤTártarus é um grande labirinto. Centenas de túneis apertados, alguns cheios de lava e fogo, outros escondidos por áreas escuras, criam uma imensa teia de galerias sem fim. Câmaras e cavernas costumam ser apertadas, criando um clima claustrofóbico.
ㅤㅤㅤㅤOs Feudos deste Reino são formados por conjuntos de cavernas, passagens e câmaras. Os rios de lava são o principal meio de se delimitar um Feudo. Os Lordes deste Reino se dedicam à conquista de almas. Almas são dinheiro neste lugar, usado para comprar produtos e negociar favores. Os Lordes frequentemente entram em pequenas guerras, seja em busca de territórios, almas ou simplesmente por vingança, mas a paz costuma ser mantida a maior parte do tempo.
ㅤㅤㅤㅤO último reino do inferno, aqui apresentado, é o lar dos demônios tentadores. A maldição de seu Grande Lorde é a tentação.
ㅤㅤㅤㅤO demônio, dizem, pode levar até o maior dos inocentes ao pecado. Alguns demônios podem concordar, mas outros, chamados Tentadores, dizem que não há inocentes. Todos os mortais e sobrenaturais têm desejos ocultos, desejos que violam a ética e a moral. Uns cobiçam a mulher do próximo, outros gostariam de roubar o que não podem comprar. Muitos querem matar um velho rival ou inimigo. Todos os seres, dizem os Tentadores, têm o pecado dentro de si...
ㅤㅤㅤㅤTentadores, algumas vezes chamados de Diabolos, são aqueles que conhecem os desejos impuros dos mortais e agem para que esses desejos sejam liberados. Ao revelar aos mortais o pecado que existe dentro deles e faze-los aceitarem seu lado negro, um Tentador ganha Poder.
ㅤㅤㅤㅤTentadores são muito parecidos com Corruptores. Ambos se alimentam do pecado, mas de uma forma diferente. Os Corruptores gostam de corromper os mortais dando-lhes falhas e pecados novos. Os Tentadores, porém, nada mais fazem do que despertar o que os mortais já têm dentro de si. Além disso, enquanto os Corruptores gostam de corromper a ética, os Tentadores se contentam em ver as pessoas se darem mal e se arrependerem por terem realizado seus desejos proibidos.
ㅤㅤㅤㅤPara despertar os desejos ocultos de um mortal, o demônio pode agir de várias formas. A primeira é incita-lo a liberar seus desejos. A segunda é comprar o mortal da mesma forma que os Corruptores fazem, dando-lhes seus desejos em troca de suas almas ou de favores. A terceira forma é o uso de Infernalis Factu para fazer os mortais confrontarem seus lados negros e aceita-los.
ㅤㅤㅤㅤTentadores ganham facilmente o Poder que procuram. Eles sabem que todos possuem desejos escondidos. Sejam esses desejos tão simples e comuns como dinheiro ou fama ou tão complexos como conhecimento e poder sobrenatural, o Tentador estará mais do que feliz em satisfazê-los.
ㅤㅤㅤㅤAgliareth havia incumbido um de seus melhores Lordes para designar o seu melhor general para um confronto na Terra. Claro que o Grande Lorde tinha ciência do que um ser desse tipo faria a cidade, mas não demonstrou importância. Sua intenção era fazer com que sua irmã desistisse de vez a confronta-los, devolve-se o reino para Hades e abaixasse a cabeça para os desejos dos irmãos e vivesse sob a sombra deles no inferno.
ㅤㅤㅤㅤFora enviado para a Second um ser único, o general que podia dar vida aos vulcões. Foi essa característica que tornou sua chegada tão catastrófica. Ao emergir na segunda cidade do pecado, ele formou a garganta de um vulcão da cratera de onde saiu e dali formou-se seu corpo. Composto por pedras, cinzas, fumaça e fogo.
ㅤㅤㅤㅤO general derrubou o resto das construções que ainda estavam erguidas nos arredores do Cassino Woo. E o gás que exalava de seu corpo gigantesco, era venenoso para qualquer ser humano.
ㅤㅤㅤㅤ- GHOOOOOORRRRCHHHHHHHHH!

OBSERVAÇÕES


ㅤㅤㅤㅤEsse general possuí fraquezas místicas, as quais forem impostos podem ser facilmente derrotados.
ㅤㅤㅤㅤNomes Verdadeiros: Todo demônio possui um nome secreto, que apenas ele e Ialdabaoth conhecem. Embora este segredo seja incrivelmente bem guardado, é possível que seja descoberto por Infernalistas, outros demônios ou seres sobrenaturais, seja através de leitura de mentes, seja através de outros métodos místicos, como rituais e pactos.
ㅤㅤㅤㅤEmbora conhecimento do Nome Verdadeiro não dê poder direto àquele que o sabe, é possível usar certos rituais para se invocar, controlar ou mesmo destruir um demônio. Esses rituais são complicados e raros, mas aqueles que os descobrem tornam-se perigosos demais para continuar vivendo...
ㅤㅤㅤㅤDemônios não podem usar tais rituais para controlar seus “irmãos” infernais, mas podem usar seus seguidores Infernalistas para fazerem seu jogo sujo... Celestiais (anjos) também não são capazes de usar tais rituais. Mesmo assim, vampiros, magos e outros seres são capazes de usar tais práticas para benefício próprio...



_________________
avatar
Sra.Bogard,LilithSkyamiko
Administradores
Administradores

Lugar de Origem : Moscou, Rússia
Mensagens : 96
Data de inscrição : 10/08/2017
Idade : 27

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ☆Combate em 2nd South: Hisako & Yuriko & Keith X General de Agliareth ☆

Mensagem  Hisako Onryo em Qui Jan 04, 2018 10:17 am

ROUND 1 MOVE 1


Hisako & Yuriko & Keith vs General de Agliareth


ㅤㅤㅤ── O que é isso? ── Tremores. Fortes. Fortes demais. Algo estranho estava acontecendo nas proximidades do edifício com nome de Cassino Woo. Consigo manter meu equilíbrio, mas a devastação de prédios em volta e a formação de uma cratera gigantesca no solo me deixou espantada. O que diabos o inferno queria afinal? Aquilo não era nada comum. Nada comparado à tudo o que já enfrentei! Do buraco imenso formado ao chão, semelhante com uma boca de vulcão, uma criatura horrenda, formada em pedras e fumaça saiu, rugindo como uma besta infernal (que é o que ela era, né.) Arregalei os olhos.

ㅤㅤㅤ── Pelos deuses... ── Recuei dois passos para trás enquanto tentava processar o que estava vendo. ── Isso... É um Kaiju... não... um Daikaiju! ── Meu povo tinha uma palavra especifica para uma criatura de origem desconhecida. Kaiju era o termo que usávamos para definir monstros e Daikaiju é quando esse monstro era muito maior do que se espera. No meu tempo de vida, acreditávamos mais em Kaijin, que são monstros humanoides. Tínhamos medos dos contos de terror de nossos pais e avós, todas as noites quando nos reuníamos para jantar.

ㅤㅤㅤO desafio pelo qual esperava estava muito acima de minha capacidade. O único meio de vencer uma criatura imensa daquelas seria usando o “último recurso” que Izanami mencionara. Mas não era 100% de garantia.

ㅤㅤㅤ── Não darei conta de vencê-lo. Preciso de ajuda! ── Seguro firme o cabo de minha Naginata enquanto tentava fazer uma leitura espiritual à minha volta. Mas o tempo e espaço estava tão distorcido, com energias tão confusas que não consigo me concentrar direito.

ㅤㅤㅤ── Maldição! Não me resta escolha! ── Por um instante, lembrei-me da sugestão de Terry e Chun-li, quando ficamos encarregados de sair buscando por sobreviventes nos escombros da cidade. A minha habilidade de detectar os vivos. Há uma mudança na coloração de meus olhos toda vez que utilizo esta habilidade, do branco indo para o vermelho rubi. Com essa visão avermelhada, posso identificar espíritos ainda vivos, seus nomes e seus tempos de vida. Foi quando avistei um deles próximo de minha localização.

ㅤㅤㅤ── Esse aí... Keith Wayne é seu nome... ── Logo, percebi outra presença um pouco mais afastada e escondida em um dos prédios em volta. ── Yuriko Yagami... ── Continuei procurando por mais pessoas... Mas não havia uma alma viva próxima além deles. Terei que me contentar com pouco.

ㅤㅤㅤO mais próximo de minha localização era Keith. Imediatamente, desapareci e reapareci em sua frente, mas alguns passos afastados por questão de segurança. Minha aparição súbita com certeza surpreenderia o homem e não quero arriscar ser atingida por algum golpe por instinto.

ㅤㅤㅤ── Você! Keith! ── Apontei o indicador enquanto seguro-me na haste. ── Preciso de ajuda para conter este monstro! Meu nome é Hisako, sou uma guardiã do reino dos mortos! Também fui participante do torneio. Minha missão é eliminar todos esses demônios! ── Tentei ser o mais breve possível com ele. Não tinha tempo para dar explicações mais detalhadas. Ou ele aceitava o que disse ou tudo viria a piorar.

ㅤㅤㅤEsperei por uma reação positiva dele. De toda forma, nenhum de nós tínhamos escolha. Muitas vidas estão em jogo e não havia tempo para e pré-julgamentos. (Queria dizer cu doce, mas a personagem provavelmente não conhece essa expressão. q)

ㅤㅤㅤ── Tentarei convencer a outra pessoa. Uma garota chamada Yuriko. Esconda-se. ── Virei de costas para ele e olhei para a direção onde a mesma estava. Não esperei por reação alguma de Keith. Apenas desapareci.

ㅤㅤㅤCom a mesma abordagem, apareci no quarto de hotel que a jovem se escondia e olhava tudo pela janela.

ㅤㅤㅤ── Yuriko... Nós não nos conhecemos. No entanto, necessito da sua ajuda. Aquilo lá fora não pode continuar. Todos irão morrer se ele sair daqui. Precisamos contê-lo. Há um homem lá embaixo, Keith. Estou contando com o suporte dele também... ── Enquanto faço meu apelo, tento analisar as feições da jovem. Tem algo estranho nela. Algo amedrontador até mesmo para um espirito.

ㅤㅤㅤ── Você emana um poder gigantesco. Sua ajuda será mais que bem-vinda. ── Outra vez, aguardei por uma reação positiva da jovem. Tudo lá fora tremia. A criatura se move, mas parece não sair do lugar. ── Vou chamar a atenção do kaiju. Você se reúne com Keith lá embaixo, tentem procurar por algum ponto fraco para explorarmos.

ㅤㅤㅤDo lado de fora.

ㅤㅤㅤSai do prédio onde estava Yuriko. Vou movendo-me rapidamente pelo o que restou de edifícios até ficar de frente para a criatura. Talvez não fosse a melhor ideia, mas não havia outro meio para chamar a atenção do mesmo. Para iniciar minha investida, terei de usar poderes que me foram emprestados pela Izanami e pelo Shadowman (lerem as postagens anteriores da Quest no Thefake.)

ㅤㅤㅤCanalizando minha fúria e vingança fantasmagórica sobre a arma, a aura esverdeada e cintilante denunciaria minha posição para o monstro e é justamente isso que quero. O golpe escolhido é a Projeção Astral de Izanami, onde projeto a feição de minha mentora ao mover minha Naginata em um golpe cortante na horizontal, criando uma imagem de energia translucida da matrona dos mortos avançando com suas foices de mão, em direção aos olhos ou boca da criatura, que estouraria com uma explosão avermelhada caso ele seja acertado. Um projétil de energia útil até.

ㅤㅤㅤ── Aqui! Estou aqui! ── Chamei-o! ── Serei sua oponente, Daikaiju!

ㅤㅤㅤApós a primeira investida, faço uso da habilidade de suporte chamada Clamor da Morte. Uma técnica que aumentaria meus poderes e o dano de meus ataques toda vez que sofrer danos do meu oponente. Para isto, sacrifiquei uma parte dos meus poderes de fúria e vingança, fazendo meu corpo brilhar em verde mais que o normal, sinal de que a técnica está em uso.

ㅤㅤㅤ── “Espero que suas habilidades me favoreçam em campo de batalha, Izanami...” ── Pensei. Coloquei-me em posição de combate, esperando que a criatura tenha me percebido e focado sua atenção somente em mim. Torço para que meus aliados neste combate consigam encontrar algo que favoreça nossa ofensiva. O inimigo era muito maior do que esperávamos. A única chance de sairmos dessa com vida e vitoriosos seria uma união total de nossos poderes.



avatar
Hisako Onryo
Visitante
Visitante

Lugar de Origem : Tōsandō, Vila dos Sussurros - Japão
Mensagens : 31
Data de inscrição : 28/09/2017
Idade : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ☆Combate em 2nd South: Hisako & Yuriko & Keith X General de Agliareth ☆

Mensagem  ❖ Yuriko Yagami ❝Ômega❞ em Sab Jan 06, 2018 10:57 am














ROUND 1 MOVE 2: They are nobody!



ㅤㅤㅤKeith estava caminhando em frente ao cassino, mas a japonesa não percebeu que era ela. Ela parecia vidrada, absorta em tudo que estavam passando ali. Ela ainda procurava por Wayne, na verdade por sua energia. Ela sentia mais da energia ruim que qualquer outra.
ㅤㅤㅤYuriko bebeu o último gole de água e deixou a garrafa junto com as outras, ao seu lado. Foi nesse momento que desviou os olhos da janela que ouviu algo e olhou em direção ao barulho. Um ser estranho, feminino, começou a falar com ela. Ela franziu a expressão sem entender muito bem do que se tratava, mas ela falou nome de Keith e se não tivesse desaparecido do mesmo modo que apareceu, a japonesa teria a prendido e tentado extrair o que ela sabia sobre o americano.
ㅤㅤㅤMas o barulho do lado de fora chamava mais atenção, ela ia aonde aquela coisa fantasmagórica falou, para baixo. Era lá que ela disse que Keith estava, será que era aquela pessoa andando em frente ao Woo? A Yagami não iria perder tempo descendo todos os lances de escadas daquele prédio. Ela passou pela abertura na janela e pulou. Ao chegar ao chão, usando sua levitação para não bater contra o solo, foi em direção ao homem.
ㅤㅤㅤ- KEITH?! – ela grita começando a correr.
ㅤㅤㅤO barulho do monstro chamou atenção da japonesa, igualmente com o tremor que provocou na área que estavam. Ela estacou os passos e olhou na direção que vinha o urro estrondoso.
ㅤㅤㅤEla levantou voo novamente, ficando sobre os prédios, olhando diretamente para a cara daquele bicho. A figura fantasmagórica de antes estava ali fazendo algo contra aquilo.
ㅤㅤㅤYuriko agiu, usando do seu poder para levantar influenciar os objetos. Como os prédios era mais altos, ainda estavam com as caixas d’água intactas sobre suas estruturas. Usou duas delas, arrancando-as da estrutura e arremessando-as dentro daquele monstro de fumaça e fogo, assim que chegaram até o lugar, à japonesa explode elas. Fazendo toda a água espalhar dentro do monstro.
ㅤㅤㅤIndo em direção ao chão, ela ficou perto da abertura por onde o monstro saia. Utilizando do seu escudo, quando percebe que era extremamente quente a região e começou a empurrar e tentar fechar a cratera que talvez desse modo poderia cortar o fluxo de poder do bicho. Forçando os carros espalhados para fazer um bloqueio fundindo usando o metal e o calor para fundir eles contra o chão.
ㅤㅤㅤ- Você não vai estragar mais da cidade! – ela repetia essas palavras enquanto forçava mais metal e os dobrava no lugar que o demônio saia.
ㅤㅤㅤA garota não tinha muito tempo, teria que se afastar, para depois voltar, pois seu escudo não duraria muito tempo, ela não conseguiria mantê-lo enquanto usava seu poder psíquico. Mas era persistente, continuava até ver que todo o lugar estava fechado.
ㅤㅤㅤ- Arghh... – o escudo começava a falhar, e o calor vinha contra o corpo da japonesa.
ㅤㅤㅤEla começou a caminhar lentamente para trás para sair dali, estava muito quente.






avatar
❖ Yuriko Yagami ❝Ômega❞
Juiz
Juiz

Lugar de Origem : Japão
Mensagens : 62
Data de inscrição : 29/11/2017
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ☆Combate em 2nd South: Hisako & Yuriko & Keith X General de Agliareth ☆

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum