2nd South
Este fórum contém material para adultos,
destinado a indivíduos maiores de 18 anos.

Se você não atingiu ainda 18 anos,
se este tipo de material ofende você,
ou se você está acessando a internet de algum país
ou local onde este tipo de material é proibido por
lei, NÃO PROSSIGA!!!

Os autores e patrocinadores deste fórum não se
responsabilizam pelas conseqüências da decisão do
visitante de ultrapassar este ponto.

IORI YAGAMI VS CHIZURU YATA

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ir em baixo

Round 9 Move 2

Mensagem  ♔ChizuruYata ✡ вσssкαgυrα em Ter Fev 20, 2018 2:58 pm


StoryMode:Round 9 Move 2


ㅤㅤㅤSouthtown, Sound Beach: 2016.
ㅤㅤㅤ
ㅤㅤㅤEle saltou para trás e Chizuru ainda o encarava, a respiração pesada e o suor escorrendo pelo seu rosto. Ela apertou a boca, os dentes rangiam com aquela falação toda que o Iori havia feito, principalmente sobre aquela maldição que a família dele sempre estava a sombra, incluindo a de carregar Orochi.
ㅤㅤㅤ- Não me venha dar aulinha de história, Iori! Não eram somente seus ancestrais que estavam lá! A minha morreu por que o seu foi egoísta, cego e pretencioso demais! Deixou-se levar pelo papo de um demônio! Que viu nele a oportunidade de não ser esquecido e continuar vagando! – ela não havia terminado, mas parou para respirar e também veio o impacto dos golpes contra seu corpo.
ㅤㅤㅤChizuru protege com as mãos enquanto seu corpo é impelido para trás, ela tentava esquivas mais não era tão bem sucedida. Ela empurra a perna dele que veio para atingir sua canela, o impacto dos braços dela contra a perna dele a fez ir para trás e a dor se espalha nos membros. Mas ela não pode perder tempo e cambaleou de lado ao colocar os braços em frente à cabeça para diminuir o impacto dos chutes altos que ele havia desferido.
ㅤㅤㅤContudo a sacerdotisa, cansada e dolorida, não consegue barrar o próximo combo dele e é arremessada para o alto e cai no chão. Recebendo os golpes desferidos por ele.
ㅤㅤㅤ- Não foi preciso de muito para aprisionar Oroshi como um demônio serpente de oito cabeças, fora seu clã que criou todo esse mito, para vocês nunca se livrarem desse maldito ser! Sabe quando isso tudo vai terminar? Quando você aceitar a verdade e parar de sempre arrumar uma desculpa como defesa para ainda ter isso dentro de você! – ela fala caída e começando a levantar-se.
ㅤㅤㅤChizuru investe com um salto de ilusão, uma ilusão dela salta para cima de Iori (Ni Hyaku Juu Ni Katsu Otsu Shiki - Choumon no Isshin – A), enquanto a verdadeira tenta o ataque baixo (Ichimen Ichi Katsu - San Rai no Fu Jin), onde a ponta dos seus quatro dedos abertos atingiria o abdômen do adversário. Caso desse certo, Chizuru completaria seu combo com seu chute Jokatsu - Sousou (Cang Cang).
ㅤㅤㅤCaso Chizuru tivesse em boas condições e não tivesse tanto tempo de luta decorrido, poderia ser um ataque muito bem sucedido, contudo toda a movimentação teve suas dificuldades para serem executados. As dores no corpo e também o cansaço que tornou tudo mais lento, mostrando não serem os golpes normais da lutadora e sim com algumas falhas de precisão e velocidade.
ㅤㅤㅤ- Então Iori, para você deve ser um conforto ter esse pensamento para seguir a vida. Mas para mim me incomoda, sei que é meu problema, mas você ficou vinte anos fazendo filhos com outras mulheres, para vim agora me falar que não teve nada comigo por pensar que poderia morrer novo? Não sou uma menininha de quinze anos para você fazer esse papo furado. – ela termina de falar ofegante.

ㅤㅤㅤSouthtown, Sound Beach: 2025.
ㅤㅤㅤ
ㅤㅤㅤShizune estava com os arregalados, claro que Chizuru não tinha contado o que acontecera na integra para a garota, algumas partes de sua própria fala ela fez com palavras mais amenas. Mas ela ficou sabendo que sua mãe estava bem irritada com seu pai. O que era assombroso, ela nunca vira a mãe irritada. Nem quando ela bagunçava o escritório dela no trabalho com seus brinquedos.
ㅤㅤㅤ- Mamãe estava mesmo ‘bava’ com você papai. – ela comentou e colocando na boca o último item de seu prato.
ㅤㅤㅤA criança pegou o copo com seu suco e também terminou de beber.
ㅤㅤㅤ- Conta o que aconteceu depois papa! – ela falou se virando agora pra ele na mesa.
ㅤㅤㅤChizuru sorriu de canto e voltou a comer o restante da comida e também se servindo com o suco. O barulho do elevador veio através da porta e as vozes logo foram reconhecidas pela mulher, que deixou sua taça sobre a mesa e levantou-se para ir abrir a porta.





avatar
♔ChizuruYata ✡ вσssкαgυrα
Visitante
Visitante

Aniversário : 26/06/1974
Lugar de Origem : Tóquio, Japão.
Mensagens : 34
Data de inscrição : 13/08/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IORI YAGAMI VS CHIZURU YATA

Mensagem  Đεstroчεr ⌠ 八神 庵 ⌡ em Ter Fev 20, 2018 6:57 pm



STORY MODE - ROUND 10 - MOVE 1
八神 庵 vs 神楽 ちづる
008 - "The Indigo Inferno of Misanthropy"


ㅤㅤSound Beach – South Town, 2025

ㅤㅤ── Vai papa! Conta! ── A criança insistia.

ㅤㅤFiz sinal para que ela esperasse. Ainda estava com comida na boca e terminando de mastiga-la. Com isso, a pequena ficou sentadinha e quieta, mas me encarando atravessado, como se estivesse me apressando para tal. Chizuru levantou-se. O som de vozes do lado de fora do quarto chamou-lhe a atenção e ela foi até a porta para atender. Engoli o que estava comendo e bebi um pouco mais daquele suco de laranja.

ㅤㅤ── Torça para nunca ver sua mãe brava.  ── Foi o que disse. Ela pareceu entender bem. ── Nunca queira ver sua mãe brava. Ela me dá arrepios! ── Conclui.

ㅤㅤ── O que aconteceu? ── Ela pendeu a cabeça para um lado enquanto me olhava.

ㅤㅤ── Este foi o fim da luta. Já não havia mais como continuar enfrentando a sua mãe.

ㅤㅤSound Beach ── South Town, 2016

ㅤㅤEla não me perdoaria se eu pegasse leve. Tenho plena consciência de que meus movimentos são letais, que podem matar se não houver um controle e maestria em sua execução. Não posso fazer corpo mole em uma situação como essa, principalmente quando estamos decidindo nossos destinos juntos. A fala dela me incomodava. Ela dizia para não dar aulas de história mas também persistia nos mesmos acontecimentos do passado, o passado de nossas famílias. Eu ataquei.

ㅤㅤMinha primeira investida de chutes acabou sendo defendida. Percebi apenas pelo relance de seus movimentos o quanto faltava-lhe forças para executar sua defensiva. Chizuru recuava com a minha pressão, mas foi só iniciar a segunda sequencia de ataques que acabei pegando-a em cheio. Não acreditei que fosse conseguir, muito menos ter força para fazer o que fiz. E lá foi ela, arremessada ao chão. No entanto, quem disse que isso a manteve caída por muito tempo?

ㅤㅤEla levantou. Outra vez, acusando meus ancestrais por toda essa história de que não poderíamos nos livrar da maldição, do ciclo sem fim que nos fora imposto.

ㅤㅤ── Não adianta você me culpar pelos erros dele. Já nasci com o destino traçado, com a maldição atrelada a minha alma por uma espécie de jóia! ── Tomei fôlego. ── Meus ancestrais já pagaram pelos pecados que cometeram.... Carrego todo o peso das vítimas que morreram nessa guerra de famílias, ao longo de todos os anos... suas dores, memórias, seus lamentos... tudo isso pesa em cima de mim.

ㅤㅤChizuru veio e mandou mais um de seus reflexos perfeitos me atacar, dessa vez, por cima. Era uma distração! Eu sei o que ela quer fazer. Na minha perspectiva, eu lançaria uma chama rasteira se pudesse e tentaria pegar ela por um golpe aéreo enquanto a mesma lidava com o fogo no chão.

ㅤㅤ── Não vou cair nessa! ── O braço destro moveu-se para conter o movimento dela, recebendo o impacto do golpe da palma da mão dela toda sobre o antebraço. Tive minha conclusão em seguida. O reflexo sumiu.

ㅤㅤ── Agora é na frente. ── Tive que mover o braço esquerdo com força para desviar o “golpe de faca” com a mão sobre meu abdômen. Era o mesmo movimento que ela supostamente usava para golpear o centro do fluxo de chi do oponente e selar os poderes deles. Mas não senti aquela força espiritual tremenda que ela carrega durante sua execução. Minha defesa foi quase como um tapa dado com as costas das mãos contra a mão de Chizuru.

ㅤㅤ── Você é minha! ── Disse!

ㅤㅤMas não foi bem o que aconteceu.

ㅤㅤSound Beach ── South Town, 2025

ㅤㅤ── Você tomou um chute na cara! ── Fui interrompido pela Shizune.

ㅤㅤ── Ficou tão óbvio assim? ── Retruquei.

ㅤㅤ── Mamãe deu muitos golpes na sua cabeça, papai. ── Não tinha como negar isso. Até a menina percebeu.

ㅤㅤ── Eu queria abraçar a sua mãe naquele momento. Com toda a força que me restava. Segurá-la e acalmá-la. Fazer para com isso de uma vez por todas, mas não consegui. ── Expliquei a ela.

ㅤㅤA menina olhou para o lado e depois voltou a falar.

ㅤㅤ── Mas e se a mamãe te desse uma cabeçada depois? Não ia doer mais?

ㅤㅤ── Sabe... você tem razão. ── continuei de onde parei.

ㅤㅤSound Beach ── South Town, 2016

ㅤㅤNão sei de onde a Chizuru conseguiu tempo e velocidade para me chutar, mas ela chutou. Virou meu rosto abruptamente para a esquerda com o acerto do salto dela. E foi no lado contrário ao tapa que ela desferiu minutos atrás na minha cara.

ㅤㅤMeu rosto sangrou. Um pequeno corte na bochecha, combinado a um machucado que surgiu na minha boca pela pancada recebida. Dois passos para trás foi tudo o que dei. Cuspi sangue e saliva no chão, enquanto movia a mandíbula para os lados, como se isso fosse amenizar a dor.

ㅤㅤO último comentário dela me fez parar. Doeu mais que as porradas que tomei esse tempo todo, aquilo foi golpe sujo. Mas me fez pensar um pouco mais a respeito de como conduzi minha vida ao longo de todos esses anos.

ㅤㅤ── Eu sei.... Não valorizei seus sentimentos.... Quis continuar com a minha rixa de sangue, acreditando ser a única coisa que estava destinado a fazer nesse mundo. Realmente, nunca tive planos para viver mais do que o esperado... Só mais tarde que percebi que não queria morrer e que se fosse morrer, pelo menos alguém continuaria com a linhagem dos Yagami. ── Massageei o osso maxilar do rosto enquanto olhava para ela, mas não mantive fixo por muito tempo na Chizuru.

ㅤㅤDessa vez eu mirei o chão da praia.

ㅤㅤ── Só agora percebo com clareza todos os meus erros... E o quanto tentei cobrir esses erros para não ferir meu orgulho ou assumi-los de fato... Tsc...

ㅤㅤNão havia poder algum no meu corpo. Sinto que o efeito do selamento de Chizuru já havia cessado, mas se eu quisesse criar uma chama com a mão, seria apenas faíscas. Seria inútil.

ㅤㅤ── Sou um tolo! ── Fechei os olhos. Sorri. Sim. Eu sou um idiota.

ㅤㅤImpossível assumir minha postura de combate. Os braços não respondem. Mas não posso deixar isso assim. Preciso ir até o fim! Até que um de nós caia!

ㅤㅤ── A brincadeira acabou! ── Avancei em uma corrida para cima dela. Era arriscado, um movimento suicida, pedir para apanhar mais, no entanto era meu último recurso. Não terei velocidade e precisão alguma para outro ataque com os pés. A única escolha que eu tinha era avançar contra ela, com todo o peso do meu corpo. Desferir um golpe de carga causando um encontrão violento do meu corpo com o de Chizuru usando o ombro para tal. Um tranco! Uma potente batida com meu corpo que, se eu estivesse no meu auge, poderia manda-la contra uma parede! Mas como estou só o pó, é claro que não será tão poderoso assim e me garantiria apenas a possibilidade de derrubá-la.



(Considerar apenas o primeiro golpe no primeiro segundo do vídeo.)


ㅤㅤEra a única opção que havia para mim neste momento. Se falhar, seja por uma esquiva dela, eu sei que cairei de joelhos no chão. Se for por outro meio, um contra-ataque, talvez, dificilmente vou me levantar. Era vergonhoso um lutador como eu estar numa condição dessas, mas compreendo o motivo de tudo isso: Era a minha culpa. Tudo o que fiz causou isso na minha vida, nas minhas escolhas, no tecer do meu próprio destino.

ㅤㅤPor anos eu fui um homem quebrado e ressentido, triste e vazio. Muitas vezes descartei meus próprios sentimentos ou dos outros, acreditando que a força era absoluta e necessária para completar todos os meus objetivos. Sempre quis que todos tivessem essa imagem de um anti-herói frio, solitário, humano e de moral questionável. Sempre pensei que o medo fosse a melhor arma a se usar contra aqueles que ousassem ficar em meu caminho. Mas agora eu percebo o quanto isso só fez mal para mim mesmo e para todos os Yagami.

ㅤㅤA mulher que me ama desde o começo, desde a primeira troca de olhares lá em 1996, estava ali. Em pé, firme e forte. Enquanto eu, hehehe... estava finalmente caindo na real.

ㅤㅤ── “Obrigado Chizuru. Levou anos para perceber. Sei que a fiz sofrer, que devo tê-la feito perder a cabeça incontáveis vezes com minha teimosia e antipatia. Mas agradeço por ter sempre ficado ao meu lado, não importasse as condições... Nós sempre tivemos o apoio um do outro. Carrego cada uma das lembranças que tive, as boas, as ruins, das conversas e brigas, cada uma delas tem um grande significado para mim. Obrigado mais uma vez por me esclarecer as coisas, de botar na minha cabeça que tudo o que fiz é errado. Aceite este meu último golpe como um pedido de desculpas por todo o transtorno!” ── Este foi um pensamento longo que tive durante minha corrida e meu ataque. Tenho certeza que Chizuru poderia ouvir com suas habilidades telepáticas. O meu movimento todo, em si, foi definitivo e o início de minha redenção.

ㅤㅤSound Beach ── South Town, 2025.

ㅤㅤ── Nossa. ── A menina estava impressionada.

ㅤㅤ── O que foi? ── Ela não parava de me olhar.

ㅤㅤ── Você fica ‘difelente’ quando abre seu ‘colação’, papai. ── Ela sorriu para mim.

ㅤㅤ── Será mesmo? ── Mantenho minha expressão inabalável para a pequena, mas por dentro, estou feliz de perceber que ela reconheceu este lado meu, ainda tão pequena.

ㅤㅤ── Sim! Você é lindo sem a cara de ‘blavo’, papai! ── Ela se apoiou no meu braço esquerdo e o envolveu num abraço. ── ‘Develia’ ser mais assim... Mamãe ia gosta muito!

ㅤㅤ── Huh... Se você diz, eu vou tentar.

ㅤㅤ── Cadê a mamãe? Quero saber como terminou a luta! ── Ela me soltou e voltou a me olhar.

ㅤㅤ── Ela foi atender a porta. Acho melhor irmos atrás dela. Ela pode ter dormido no meio do caminho.

ㅤㅤA menina deu uma risadinha.

ㅤㅤ── A mamãe não ia dormir no caminho! Ela gosta de dormir na cama!

ㅤㅤ── Huhuhuhu... Vamos logo, menina!

ㅤㅤEntão, saímos da mesa. Shizune foi correndo na frente e eu vim andando logo atrás, com as mãos dentro dos bolsos do roupão.








avatar
Đεstroчεr ⌠ 八神 庵 ⌡
Administrador
Administrador

Aniversário : 25/03/1975
Lugar de Origem : Tóquio, Japão
Mensagens : 177
Data de inscrição : 11/08/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Round 10 Move 2

Mensagem  ♔ChizuruYata ✡ вσssкαgυrα em Ter Fev 20, 2018 10:03 pm


StoryMode:Round 10 Move 2


ㅤㅤㅤSouthtown, Sound Beach: 2025.
ㅤㅤㅤ
ㅤㅤㅤQuando Chizuru abre a porta as crianças entram correndo e vão direto para o banheiro.
ㅤㅤㅤ- O que aconteceu com vocês?! - ela pergunta com a voz mais alta para poder ser ouvida.
ㅤㅤㅤ- Precisamos ir ao banheiro! Já voltamos! - Alice responde e fecha a porta do banheiro atrás de si.
ㅤㅤㅤFoi nesse momento que a mulher vira-se e sua filha vem correndo na direção dela pedindo pelo fim da história.
ㅤㅤㅤ- Mamãe, mamãe! O papai disse que está acabando, conta o final pra mim! - ela fala e abraça as pernas de Chizuru olhando para ela.
ㅤㅤㅤ- Está bem, mas você vai dormir depois que eu terminar, está bem?
ㅤㅤㅤA menina sorri e estica os braços, era o sinal que ela queria ir para o colo da mãe.

ㅤㅤㅤSouthtown, Sound Beach: 2016.
ㅤㅤㅤ
ㅤㅤㅤChizuru está cansada, a movimentação que ela faz exaure mais de sua energia, mesmo não tendo a mesma energia para executar aqueles movimentos, conseguiu também acertá-lo. Estava bem claro que os dois estavam exaustos ali, era a teimosia e insistência de por fim naquela conversa que empelia os dois ainda naquela luta.
ㅤㅤㅤEla ouviu as palavras ele de cabeça baixa, ela estava olhando para o chão, seus cabelos caidos para frente, com toda a movimentação estavam soltos, a faixa estava perdida pelo chão a muito. E naquela posição ela tinha metade do rosto coberta.
ㅤㅤㅤ- Eu estou furiosa com você desde o dia do seu aniversário, antes mesmo de aparecer no meu trabalho e pedir-me em namoro. Você sabe o por quê, espero que tenha mudado esse seu jeito de não falar as coisas, Iori Yagami! Ou será eu quem vai acordar e sair porta a fora atrás de vingança e nem agradecendo os cuidados e sem olhar para trás. (fazendo referência aos fatos passados, que após três meses de coma Iori sai e nem se importa com nada, só quer achar o Kyo). - ela fala e ergue os olhos.
ㅤㅤㅤNesse momento que ela o vê correndo em sua direção, ela firma os pés e fecha a guarda em frente aos seios tentando evitar um impacto muito dolorido contra o seu corpo. Ela não teria como esquivar, o passo até para o lado seria lento e ele bateria nela de alguma forma e poderia provocar uma queda, o que seria pior ao invés de uma tentativa de bloqueio do movimento dele.
ㅤㅤㅤOs dois trombam, Chizuru dá dois passos para trás e simula uma queda, mas sua intenção é investir contra Iori uma rasteira, assim ele cairia no chão.
ㅤㅤㅤ- Temos muito que discutir, planejar e viver, Iori Yagami. E você tem muito que me falar e me mostrar, principalmente me apresentar aos seus filhos, quero conhece-los. Nunca convivi com nenhum deles e penso eu que nem você conviveu com boa parte deles, isso vai mudar a partir de hoje. - a voz dela era séria e levada pela forte respiração.
ㅤㅤㅤO suor escorria o rosto da sacerdotiza e ela olhava ao redor, o estrago foi pouco, mas teve algum. Ainda bem que ela impediu o uso das chamas dele, iria destruir toda a madeira do pequeno cais de Sound Beach.

ㅤㅤㅤSouthtown, Sound Beach: 2025.
ㅤㅤㅤ
ㅤㅤㅤShizune boceja e olha para o pai.
ㅤㅤㅤ- Você levou a rasteira papai? - ela pergunta curiosa e coçando os olhos.
ㅤㅤㅤMas o sono dela iria passar logo. As crianças que foram ao banheiro voltavam para junto dos três, que estavam sentados em um sofá num pequeno espaço que formava uma sala.





avatar
♔ChizuruYata ✡ вσssкαgυrα
Visitante
Visitante

Aniversário : 26/06/1974
Lugar de Origem : Tóquio, Japão.
Mensagens : 34
Data de inscrição : 13/08/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IORI YAGAMI VS CHIZURU YATA

Mensagem  Đεstroчεr ⌠ 八神 庵 ⌡ em Ter Fev 20, 2018 11:58 pm



STORY MODE - ROUND DEFENSIVO: O FIM DE UM CICLO
八神 庵 vs 神楽 ちづる
008 - "The Indigo Inferno of Misanthropy"


ㅤㅤSound Beach – South Town, 2025

ㅤㅤ── O que diabos foi isso? ── Cheguei no final da algazarra. Olhei para Alice falando com Chizuru e fechando a porta. O rosto dela estava sujo com tinta azul.

ㅤㅤChizuru não me respondeu de imediato, já tendo Shizune no colo. Eu fui até a porta do banheiro e bati na mesma.

ㅤㅤ── O que houve, Alice? ── Fico esperando por resposta dela

ㅤㅤ── Nada! Eu só vou dar um banho nele! ── Respondeu ela em um bom tom de voz.

ㅤㅤ── Só espero que vocês não tenham me causado problemas no parque.

ㅤㅤ── Ahahaha.... ── Ela parecia estar tentando manter a calma.

ㅤㅤSai de perto da porta do banheiro e a menina já mostrava uma cara de quem estava prestes a cair no sono. Chizuru já havia contado a parte da história dela. Shizune voltou a me olhar e faltava pouco para a mocinha desmaiar e dormir igual um anjinho. Essas coisas eram engraçadas e às vezes nem acredito que tudo terminou dessa maneira.

ㅤㅤ── Você levou a rasteira, papai? ── A menina olhava para mim e esperava por uma resposta.

ㅤㅤEstou parado no centro da sala e de braços cruzados, com uma cara de poucos amigos. Estava pensando em como contaria esse final sem que fosse de forma apressada. Afinal de contas, eu não estava mais nas minhas melhores condições e nem sei se estava consciente mais depois de toda aquela luta.

ㅤㅤ── Sim. Eu fui atingido pela rasteira.

ㅤㅤ── Então você caiu no chão?

ㅤㅤ── Quase beijei o chão, praticamente. Com o corpo pesado daquela forma, não tive sequer chances de amenizar os danos da queda. ── Meu olhar ainda era fixo para o chão.

ㅤㅤ── E o que você respondeu a mamãe?

ㅤㅤ── Huhu...

ㅤㅤSound Beach ── South Town, 2016

ㅤㅤA colisão de nossos corpos resultou no afastamento de Chizuru. Perdi totalmente o controle de meu corpo nesse movimento desesperado, logo, não houve maneira alguma de me equilibrar após Chizuru cair e desferir uma rasteira contra mim. Acho que esta foi a luta que fui mais castigado do que qualquer outra. Para amenizar o dano da queda, tentei apoiar os braços no piso de madeira do pequeno cais de Sound Beach e feito isso, apoiando-me sem que batesse a cabeça ou o peito com violência no piso.

ㅤㅤ── Droga!

ㅤㅤMinhas energias se esgotaram. Não resisti e fiquei caído ao lado dela, de bruços, mas com a cabeça virada para a direção de Chizuru.

ㅤㅤ── Não precisava me bater desse tanto pra pedir algo assim. ── Falo aquilo com um certo deboche. Vou me virando aos poucos, agora deitado de barriga para cima e olhando o céu acima. ── Certo... Você venceu. Não quero ouvir reclamações depois que todas se apegarem à você. Aquelas crianças sabem serem irritantes em certos momentos... Não foi fácil cria-las.... Mas valeu o esforço.

ㅤㅤFecho os olhos. Minha respiração estava ofegante. Sinto uma pontada de dor no peito começando a incomodar, agora que a adrenalina começou a passar.  Perco totalmente os movimentos dos braços e pernas e minha visão começa a embaçar.

ㅤㅤ── Hey, Chizuru... Obrigado por ter me salvo... Lá em 97...

ㅤㅤUm silêncio.

ㅤㅤ── Aquele golpe que atravessou o meu peito... ainda tenho a marca daquele desfecho explosivo. Acho que só sobrevivi por sua causa.

ㅤㅤOlho para o lado. Nesse momento eu tentaria tocar o rosto dela, mas não consigo.

ㅤㅤ── Eu... Vou dormir um pouco... Nem que seja por minutos... Não deixe que os Nests me sequestrem... Não quero saber de clones meus por aí...

ㅤㅤMinha fala terminou com uma risada baixa. Não havia como não lembrar daquele ocorrido depois da batalha de Orochi e duvido muito que teria algum babaca remanescente dos Nests, que não fosse K’, Kula e Maxima por perto para tentar repetir aquela façanha desesperada de dominar o mundo com um bando de cópias fajutas e defeituosas.

ㅤㅤO que quer que tenha acontecido depois disso, é história para outro dia. Não ficou definido exatamente quem foi o vencedor desta batalha. Se foi, minha mente já estava em outro lugar por conta do cansaço. Mas não importava. Uma página foi virada e um ciclo se encerrou. Os Yagami não deviam mais nada aos Orochi agora que selaram sua união em definitivo com os Yata.  O local não foi devastado pelo poder destrutivo das Chamas Púrpuras do Destino, mas com certeza alguns dos banhistas e das pessoas que passavam por perto sentiram o medo e o terror com a manifestação do Orochi em meu corpo mais cedo.

ㅤㅤEncerrado o show de pirotecnia, as praias de Sound Beach voltaram a calmaria e tranquilidade que sempre proporcionaram e os dois lutadores já não se encontravam mais ali, assim que resolveram suas desavenças.

ㅤㅤSound Beach ── South Town, 2025

ㅤㅤ── Esse foi o fim da batalha.

ㅤㅤ── Mas quem ganhou? ── Ela insistia com essa pergunta.

ㅤㅤ── Eu sei lá. Pra mim tanto faz. ── Mantive a expressão neutra e os braços ainda cruzados.

ㅤㅤA menina fez beicinho para mim e depois olhou para a mãe, que ainda a segurava no colo.

ㅤㅤ── Foi você que venceu, né mamãe? ── Ela sorria para Chizuru, esperando por uma resposta que confirmasse sua dúvida.

ㅤㅤA porta do banheiro se abriu. Alice havia dado banho e usado uma peça de roupa nova para vestir um garotinho de quatro anos de idade, cabelos pretos e bagunçados. Ele tinha o mesmo tamanho que Shizune e seus olhos eram vermelhos iguais aos meus.

ㅤㅤ── Ele te deu muito trabalho? ── Perguntei para Alice, que ainda estava com o rosto e partes da roupa sujas de tinta.

ㅤㅤ── Meu maior problema foi proteger ele da guerra de balões de tinta que teve no parque. Falta força nesses bracinhos pequenos para arremessar balões nas pessoas.

ㅤㅤ── Então foi por isso que entrou às pressas?

ㅤㅤ── Faço tudo para não ter que ouvir vocês dois me dando sermão. ── Ela cruzou os braços. Alice já era adulta. Tinha vinte e dois anos e havia aperfeiçoado suas habilidades marciais e sobrenaturais. Viemos juntos para South Town nessa viajem e deixamos que ela e Shizuko, o gêmeo de Shizune, fossem se divertir no parque de diversões da cidade, enquanto Chizuru e eu decidimos ir à praia com a menina.

ㅤㅤ── Shiuko! ── A criança pulou do colo de Chizuru e correu até o irmão mais novo. ── Mamãe e papai me contaram a história de quando eles bligalam! O papai tinha um homem mal com ele e eles lutalam até caírem juntos no chão! ── A empolgação da criança fazia com que ela perdesse completamente o sono de antes.

ㅤㅤA expressão do menino foi de chateação. Ele me olhou e depois fez o mesmo para Chizuru.

ㅤㅤ── Eu quelia ouvir a histolia também! Não é justo! ── Ele fez uma expressão emburrada.

ㅤㅤAs duas crianças conversavam e se entendiam muito bem. Alice, por outro lado, deu as costas para mim e foi em direção ao quarto dela que era separado do nosso.

ㅤㅤ── Eu vou tomar um banho e me arrumar para sair. Yuriko e Keith me convidaram para jantar com eles. Tudo bem para vocês? ── Ela parava na porta e olhava tanto para mim quanto para Chizuru.

ㅤㅤ── Eu não vejo problemas. ── Respondi. ── Desde que dê um bom soco na cara de algum infeliz que der em cima de você.

ㅤㅤ── Já sou maior de idade, pai. Sei muito bem como lidar com os rapazes. ── Ela deu uma piscadinha provocante para mim. ── Só os loucos que me agradam. E mais louco do que eu? Hehe... Acho que não existe ninguém!

ㅤㅤEla saiu pela porta, fechando-a atrás de si. Enfim, ficamos somente eu, a patroa e as crianças na sala.

ㅤㅤ── Shiuko! Eu te conto tudo como aconteceu! O papai conheceu a mamãe em 86, 76... eu não lemblo... Depois eles foram para a praia e quiseram lutar para se conhecelem e...

ㅤㅤ── E está na hora dos dois dormirem!

ㅤㅤ── Ah, papai! ── Os dois falaram ao mesmo tempo.

ㅤㅤ── Nada de “Ah”. Já passou da hora dos dois estarem acordados! E eu não gosto de criança que ficam acordadas até tarde!

ㅤㅤ── Tá bom! ── Os dois, novamente, responderam juntos.

ㅤㅤ── Os dois escovando os dentes, agora!

ㅤㅤ── Sim! Sim! ── E foram ambos correndo para o outro banheiro.

ㅤㅤMe sentei ao lado de Chizuru quando ficamos a sós. Cocei o queixo enquanto o silêncio predominava naquela parte do apartamento.

ㅤㅤ── Levamos o dia inteiro para contar essa história... e nem parece que se passou tantos anos...

ㅤㅤ── Foram nove anos. ── Ela me respondeu

ㅤㅤ── Você sabe que nosso trabalho só está começando, não sabe? ── Segurei a mão dela no processo.

ㅤㅤVi um sorriso surgir em seus lábios.

ㅤㅤ── Sei que não vai ser fácil, mas não quero perder isso por nada. ── Ela deitou a cabeça no meu ombro.

ㅤㅤ── Também tenho curiosidade de saber como esses dois vão crescer. E falta apenas um ano para começarem os treinos. ── Era tradição do clã Yagami começar os ensinamentos das crianças em seus cinco anos de idade. E dessa vez será eu e Chizuru instruindo os dois.

ㅤㅤ── Estou feliz pelos dois serem normais. Sem Orochi. Sem as suas chamas e sem meus dons.

ㅤㅤ── Os dois são a minha redenção. Uma última chance de ser uma pessoa melhor.

ㅤㅤ── Acha que consegue?

ㅤㅤ── Humph... Você duvida de mim?

ㅤㅤ── Preciso mesmo responder?

ㅤㅤ── Huhuhuhu... Eu te amo, Chizuru.

ㅤㅤ── Eu também te amo, Iori.

ㅤㅤFicamos por mais algum tempo assim, curtindo um ao outro... até começar uma discussão infantil vinda do quarto. Esse era apenas o começo de nossas vidas. O começo de uma história que ainda está longe de chegar ao seu fim.








avatar
Đεstroчεr ⌠ 八神 庵 ⌡
Administrador
Administrador

Aniversário : 25/03/1975
Lugar de Origem : Tóquio, Japão
Mensagens : 177
Data de inscrição : 11/08/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IORI YAGAMI VS CHIZURU YATA

Mensagem  ★|☆ ~ Pedro Maia ~ ☆|★ em Qui Fev 22, 2018 8:44 pm




O TESTEMUNHO ÉPICO

O lado bom de matar aula!


Quinta-feira. Escola. Sala. Aula. Disciplina. História. Papel. Caneta. Escreve. Dobra. Passa para trás. Abre. Lê. Escreve. Dobra. Passa pra trás. Combinado. Vamos matar a aula da semana que vem. Eu, João e Maria. Vamos a praia. Não tem erro. Os pais de João e Maria quase nunca ficam em casa. Pai empresário. Dono de frota de caminhões. Mãe médica, sempre em plantão. Meus pais? Meu pai é biólogo. Trabalha em laboratório. Minha mãe dona de casa. Para mim é um pouco mais complicado. Mamãe tem seus horários certos. Horário dos afazeres e o da fofoca na casa da vizinha.



O tempo passa. O dia chega. Finjo ir para a escola. Mamãe começa a arrumar a casa. Deixo tudo preparado em minha mochila. Vou à casa dos meus amigos. Troco de roupa. Saímos juntos rumo a praia. Não demora muito e chegamos. Andamos pelo local. A conversa é boa. Maria interrompe. Ela aponta ao longe. Parece que algo está acontecendo em Sound Beach. Uma luta. Um homem. Uma mulher. Eu os conheço. Sim, os conheço! Iori Yagami. Chizuru Kagura. O que eles fazem em Southtown? Não sei.



Isso é incrível. Corremos na direção deles. João saca o celular. Ele filma o que seria a partir do terceiro round. Maria também saca o celular e filma. Eu não. Meu aparelho é inferior ao deles. Tenho sorte de ter um na verdade. Não sou rico como os dois. Sou bolsista 100% na escola em que frequentamos. Além disso, eu não poderia filmar, isso denunciaria que eu estive na praia. Ou não? Ficamos ali, distantes. A luta é emocionante. Dói-me ver um homem batendo em uma mulher. Ou tentando bater. Mas se aquilo estava acontecendo certamente a senhorita Chizuru estava precisando de uma lição igual mamãe às vezes precisa. Essas mulheres parece que não aprendem nunca...



Papai quase todos os dias tem que ensinar mamãe a ser uma boa dona de casa e não reclamar da vida ou das vezes em que ele chega tarde da noite, ou no dia seguinte e fedorento. Ela deve ficar calada como lhe é de direito. Pena que nesse processo quem acaba apanhando sou eu, de mamãe. Enfim. Espero que o senhor Iori vença e consiga mostrar a senhorita Chizuru como esta deve se comportar. João está animado. Ele narra em seu vídeo cada ação da parte dos dois lutadores. É uma live em alguma rede social.



Tivemos sorte de faltar hoje. Acho que nunca mais encontraremos uma peleja no meio do caminho. Matar aula é a melhor coisa que existe, pelo menos quando acontece algo assim. Observo os movimentos dos combatentes. Tento imitar. Tento aprender. Não percebo, mas Maria me filme imitando os movimentos de ambos. Esse dia certamente entrará para a história de todos os presentes.




avatar
★|☆ ~ Pedro Maia ~ ☆|★
Visitante
Visitante

Lugar de Origem : Kansas, EUA
Mensagens : 10
Data de inscrição : 26/12/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IORI YAGAMI VS CHIZURU YATA

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum