2nd South
Este fórum contém material para adultos,
destinado a indivíduos maiores de 18 anos.

Se você não atingiu ainda 18 anos,
se este tipo de material ofende você,
ou se você está acessando a internet de algum país
ou local onde este tipo de material é proibido por
lei, NÃO PROSSIGA!!!

Os autores e patrocinadores deste fórum não se
responsabilizam pelas conseqüências da decisão do
visitante de ultrapassar este ponto.

☆ Natal 2017 ☆ Ocultos de Second

Página 1 de 9 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte

Ir em baixo

☆ Natal 2017 ☆ Ocultos de Second

Mensagem  Ƨяα.Bogard♔ĿıſıthƧkɣαmıko em Qua Nov 29, 2017 3:28 pm






Informação





ㅤㅤㅤㅤㅤEvento para todos os membros da comunidade. Cadastro do dia 30/10/2017 até 01/12/2017. As informações pedida no cadastro são essenciais para a realização do sorteio no site. Você precisa verificar o e-mail para saber qual pessoa tirou no amigo oculto. O sorteio será realizado dia 01/12/2017 às 23h.


ㅤㅤㅤㅤㅤUsuários que já fizeram cadastro NÃO precisam repostar.



Personagem:


E-mail:


avatar
Ƨяα.Bogard♔ĿıſıthƧkɣαmıko
Administrador
Administrador

Aniversário : 30 de Outubro.
Lugar de Origem : Moscou, Rússia
Mensagens : 244
Data de inscrição : 10/08/2017

https://myalbum.com/album/R7bmZc1yVZWF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sorteio Realizado

Mensagem  Ƨяα.Bogard♔ĿıſıthƧkɣαmıko em Dom Dez 03, 2017 10:23 am

Sorteio Realizado





ㅤㅤㅤㅤㅤO sorteio do amigo oculto foi realizado! Para você saber quem irá presentear, você deve acessar o e-mail fornecido para o sorteio e seguir as instruções da mensagem de amigo oculto recebida. Qualquer dúvida de como ver quem você tirou, entre em contato! Vocês terão até o dia 15/12/2017 para verificar seus e-mails, nesse dia irá começar as interpretações aqui nesse tópico.
ㅤㅤㅤㅤㅤSabemos que o final de ano é festivo e tem pessoas que viajam, um prazo de postagem não será cobrado, mas tenham um pouco de compreensão e não abandonem o evento sem avisos, por favor. Ordem de postagem SÓ SERÁ cobrada APÓS o início da entrega dos presentes, a chegada de vocês é livre para postar quem desejar, sem uma ordem definida.

avatar
Ƨяα.Bogard♔ĿıſıthƧkɣαmıko
Administrador
Administrador

Aniversário : 30 de Outubro.
Lugar de Origem : Moscou, Rússia
Mensagens : 244
Data de inscrição : 10/08/2017

https://myalbum.com/album/R7bmZc1yVZWF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Que comece o SHOW!

Mensagem  Đεstroчεr ⌠ 八神 庵 ⌡ em Ter Dez 19, 2017 9:16 pm



O AMIGO OCULTO
Chegou a hora de revelar... os Ocultos de Second!
Em Tóquio, Japão


ㅤㅤEnquanto South Town e Second South dormem... no outro lado do mundo, nós começamos os preparativos para a festa de final de ano. Enquanto isso possa ser estranho para todos aqueles que conviveram com meu ser, acredito que isto tenha se tornado uma tradição entre nós e que devemos continuar seguindo-a com a mesma. Desta vez não foi uma ideia só minha, como também, de uma das minhas proles. Rebecca me convenceu que deveríamos fazer uma apresentação musical juntos, ‘pai e filha botando para quebrar no rock and roll’. Essas foram as palavras dela ao me sugerir uma ideia de como reunir todos em Second South Town, para ser mais preciso, no Old Line.

ㅤㅤNão foi difícil conseguir reservar o local para uma festa privada e com convidados suficientes para realizar mais uma dessas brincadeiras que a criançada gosta. O amigo oculto. Rebecca tratou de cuidar dos convites para todos aqueles que fazem ou fizeram parte de nossas vidas ao longo desses anos e conseguimos um número até surpreendente de participantes, com nomes que nem imaginaria ver nessa terceira vez. Ou seria quarta? Tsc... A memória começa a falhar.

ㅤㅤNesse momento estou no aeroporto Haneda, como é conhecido aqui em Tóquio. O voo havia atrasado, como de costume. Não são todos os voos que são pontuais na capital do Leste. Estou com Chizuru, Alice e Carol comigo. O trio de garotas esperava sentadas e um pouco afastadas de mim, cada uma com sua bagagem para esta viagem que, como sempre, será bastante cansativa. Haverá conexões a serem feitas para que possamos chegar na Flórida, onde sitia as duas cidades preferidas para todas as mirabolantes histórias e violentos combates.

ㅤㅤCom um telefone celular em mãos, disco o número de Rebecca e espero pacientemente para que a ligação seja atendida. Não tardou para que ouvisse a voz animada e um pouco irritante da minha filha, com sua mania de falar tanto em inglês quanto em japonês ao mesmo tempo. Bom, não estou aqui para ficar julgando o comportamento rebelde e as manias dela. Temos um plano para colocar em prática e tanto eu quanto ela não estamos no mesmo país.

ㅤㅤ── Sua banda está pronta? ── Foi a pergunta que fiz quando ela finalmente atendeu. Aguardei que ela me falasse todos os detalhes, torcendo para que não houvesse nenhuma baixa.

ㅤㅤ── Entendo. Vocês serão as estrelas do show. Estarei indo sozinho para a apresentação. ── Fazia tempos que não faço mais parte da minha banda de Rock and Roll, por causa das lutas, dos filhos que tive e de outros problemas que me apareceram e se tornaram um pouco mais graves por requerer minha total atenção. Não acreditam? Oras, quem teria tempo para poder fazer turnês mundiais com bilhões de clones do Kusanagi surgindo para todos os lados? Com um bando de safados que vieram do diabo que carregue, comandados por um sujeito de comportamento muito suspeito que manipulava seu atual sucessor que é mais suspeito que ele para ficar atazanando minha vida e a vida da Chizuru? O que devo dizer então de um cara que ninguém sabia da existência, surgindo e se auto proclamando o verdadeiro The King of Fighters, quando na verdade não passa de uma vergonha que carrega o título de campeão? Claro... houve outros problemas também com deusas japonesas que viram plantas, viagens temporais não programadas por succubus com intenções duvidosas, virgens assassinadas por sabe-se lá quem, demônios causando furacões e tsunamis e castelos mágicos saindo da televisão. Entenderam agora por que não faço mais parte da banda? Ao menos tenho direitos autorais das minhas músicas.

ㅤㅤ── Não se preocupem. Já fui de fazer freelance algumas vezes. Sua banda não terá problemas com as minhas músicas. Sei que as meninas possuem potencial para me acompanharem. E você também irá cantar. Deixarei que escolha qualquer uma delas.

ㅤㅤAndei de um lado para o outro enquanto segurava o telefone em minha orelha. Respirando fundo algumas vezes e outras, olhando para minha família que esperava pacientemente pela chamada do voo.

ㅤㅤ── O presente está comigo. Foi fácil compra-lo. Joguei tudo nas costas da gerente do meu bar.

ㅤㅤAh, sim... O bar de Jazz e Blues que comprei algum tempo atrás para administrar. É, os tempos mudam. Sempre que ficava com raiva de alguma coisa, procurava um lugar calmo com boa música e bebida para desestressar. E como sou um bom apreciador de Jazz, fiz questão de tomar uma propriedade em meu nome e administrar ela de maneira que fosse conveniente. Foi lá que marquei meu primeiro reencontro com Yuriko após o ataque dela à base dos Ikari.

ㅤㅤO ambiente era bastante animado e com iluminação pouco sombria, que ao meu ver trazia um clima mais agradável para qualquer um que quisesse ir lá para comer e beber, ou apreciar um pouco da solidão em uma mesa para fumantes afastado das pessoas que tivessem frescura com isso. Lembro-me perfeitamente do dia que cheguei lá e pedi para que me servissem duas Cuba Libres. Rum e Cola. Sim. Há dias que não estou interessado em saquê ou vinho. Quando a atendente me reconheceu, notei pelas suas expressões o nervosismo dela ao estar diante do patrão. Quem não tem medo de mim nos dias de hoje? Mas não estou ali para demitir ninguém. Pedi também para que ela chamasse a gerente, Ayumi. Uma jovem japonesa de cabelos loiros e que era meu braço direito em certos assuntos como ‘comprar’ presentes ou ‘passar informações de convidados indesejados’.

ㅤㅤMe lembrei de tudo o que foi discutido com a jovem, alguns dias atrás.

ㅤㅤ── Ayumi. Vou precisar do seu favor. ── Meu tom de voz era seco. Com o copo de Cuba Libre em mãos, bebo alguns goles do conteúdo e volto a olhar para ela.

ㅤㅤ── O que se trata, chefe? ── Ela me perguntou com uma cara de quem não estava afim de se meter em enrascada. Eis que alivio para o lado da garota.

ㅤㅤ── Estou participando de um amigo oculto. E preciso que você saia para mim e compre um presente para essa pessoa. Qualquer coisa que você ache que seja significante para ela. ── Passei o nome e descrição de quem era o ser que tive a infelicidade de tirar nessa brincadeira. Percebi que ela me encarava de volta, com uma certa dúvida em seu olhar.

ㅤㅤ── Mas... O senhor quem deveria comprar o presente para seu amigo oculto. Essa é a ideia da brincadeira. ── Me confrontou. Odeio quando fazem isso.

ㅤㅤ── Sim. Deveria ser eu. Mas não sei nada sobre essa pessoa e o que ela poderia gostar.

ㅤㅤ── Eu muito menos. Nunca ouvi falar dessa pessoa em toda a minha vida! ── Ela continuou protestando.

ㅤㅤ── Olha, estou te liberando daqui por algumas horas. Quebre esse galho para mim e conversamos sobre aquele aumento que você veio me pedindo semanas atrás. Pode ser?

ㅤㅤ── Oh, agora pensou em considerar o meu aumento depois de aumentar minha carga horária sem aviso prévio?

ㅤㅤ── Então é um sim?

ㅤㅤ── Ahhhh.... Okay. Eu vou comprar o maldito presente. Mas não me responsabilizo se a pessoa não gostar.

ㅤㅤ── Não irei te incomodar com isso. Afinal de contas, quem me tirou também deve ter dúvida de quais são os meus gostos. Da última vez me vieram com um cortador de unhas. Acredita?

ㅤㅤA jovem deu risada. Não me incomodei com isso. Até confesso que tal brincadeira foi engraçada no dia.

ㅤㅤAlgumas horas se passaram e ela voltou com o que havia pedido. Já havia terminado de beber uma taça de um bom vinho enquanto ouvia o som dos músicos convidados do dia. Ela trouxe já embrulhado e me falou do que se tratava.

ㅤㅤ── Olha... Foi difícil achar algo que se encaixava na descrição desse aí. Mas tenho certeza que foi a decisão correta.

ㅤㅤ── Assim espero. Seu aumento depende disso.

ㅤㅤ── Espera! Não ouse voltar atrás com o nosso acordo! Eu realmente preciso desse aumento!

ㅤㅤ── Só estou te enchendo, garota. Parece que não conhece seu patrão.

ㅤㅤ── Não... Não conheço mesmo. ── Ela fez uma expressão neutra. E cruzou os braços.

ㅤㅤ── Que seja. ── Me levantei e peguei o embrulho em mãos.

ㅤㅤ── Ei, Yagami-san.

ㅤㅤ── Diga?

ㅤㅤ── Tem certeza que essa pessoa te incomoda muito? Pela descrição, ela foi responsável por uma grande mudança na vida do senhor, não foi?

ㅤㅤ── Humph... Quer uma resposta sincera ou direta?

ㅤㅤ── Sincera, por favor.

ㅤㅤ── Certo... Não faço ideia do que pensar a respeito. Tenho dúvidas das intenções dele e as escolhas que ele fez impactaram sim, de certo modo a minha vida. Resta saber se essa pessoa saberá conduzir as coisas para o bem ou para o mal no futuro. Talvez eu seja grato a ela... ou...

ㅤㅤ── Ou?

ㅤㅤ── .... é melhor deixar isso de lado. Tenho mais o que fazer. Obrigado por hora, Ayumi.

ㅤㅤ── Ah... imaginei que fosse me ignorar. Tenha uma boa festa, chefe! Qualquer problema, ligo para o senhor!

ㅤㅤ── ... Hu... Tá bom... – Sei muito bem que ela não vai ligar e só vai me contar dos problemas que houveram ali quando voltasse de viajem.

ㅤㅤQuando volto a realidade, despeço-me de Rebecca e aviso que posso chegar um pouco atrasado na cidade dos pecados. Que seria bom ela já ir se preparando para ser uma das primeiras a chegar no Old Line e começar os preparativos para a apresentação. Sendo ela uma das anfitriãs do evento também, ninguém a barraria de fazer o que bem entendesse no local. Os convidados só chegariam horas depois, o que daria tempo de ajudá-las também.

ㅤㅤDesligo o telefone celular e o coloco de volta ao meu bolso. Vou para onde as garotas estão e esperamos juntos até a hora do voo. Embarcamos nossas malas, subimos ao avião. Ficamos em assentos separados. Eu e Chizuru de um lado e as meninas no outro, mais atrás.

ㅤㅤO tempo passou um pouco mais lento do que o esperado. Enquanto os demais passageiros embarcavam e se acomodavam em seus acentos, encaro Chizuru por um momento e com um pouco de curiosidade. Naquele instante, toquei a mão dela e a segurei. Tentei abrir um dos meus melhores sorrisos, mas sou um bosta nisso. Tentei ser o mais natural possível e espero não estar fazendo papel de idiota.

ㅤㅤ── Mais um fim de ano. E dessa vez passou rápido... Quase não tive tempo para preparar as coisas. ── Respirei fundo. ── Agradeço por vir comigo. Acho importante fazermos essas viagens juntos, para onde for. Gosto da sua companhia, mesmo sabendo que posso ser um porre uma hora ou outra.

ㅤㅤMais alguns minutos e finalmente embarcamos... Agora, só me restava ser paciente e aguardar. Conversar com Chizuru durante a viagem, dormir um pouco, ou até mesmo colocar aqueles fones de ouvido para assistir os filmes e músicas selecionadas pela linha aérea. Volta e meia procuro olhar para Alice e Carol para saber o que elas estão fazendo, apenas para ter uma noção de que estava tudo bem com elas. Foi assim... Até finalmente chegarmos em Second South Town.






Última edição por Đεstroчεr ⌠ 八神 庵 ⌡ em Qua Abr 11, 2018 10:17 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Đεstroчεr ⌠ 八神 庵 ⌡
Administrador
Administrador

Aniversário : 25/03/1975
Lugar de Origem : Tóquio, Japão
Mensagens : 158
Data de inscrição : 11/08/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ☆ Natal 2017 ☆ Ocultos de Second

Mensagem  Andore S. em Seg Dez 25, 2017 6:03 pm

Atrassado



A porta do taxi é lançada de volta, o barulho causado deixa uma entrada para o possível xingamento do motorista... Mas não o faz. Seu sorriso cordial estremece e aterroriza ainda mais o espiríto natalino, nos despertimos e ele segue para a próxima viagem.

Ufa... Preciso parar com esse costume de bater portas.

Carrego o presente em uma sacola vermelha; a falta de vontade transperece no rosto, e por isso forço a expressão. Os olhos buscam informações visuais sobre o local, depois de me certificar que estou no lugar certo sigo para o ponto do endereço.

 - Old Line? - Confirmo ao ver o letreiro brilhante. - É... Old Line.

O segurança não é dos mais simpáticos em aparência, me mira como se estivesse especionando um acusado de roubo, devolvo o mesmo olhar com um ar mais apático.

 - Andore S. - Sua verificação na lista é rápida, com um passo discreto deixa a porta livre para a passagem.

Eu nada faço, apenas confirmo com a cabeça. O local é agradável; está um pouco vazio. A iluminação ajuda na visualização das mesas levemente afastadas do palco, não muito longe se encontra o balcão e os funcionários - não sei dizer se estão alegres em trabalhar praticamente nos dias de festividades. A decoração é convidativa para o tipo de publico.

 - Uma água, por favor. - Ao menos esses funcionários são melhores do que o segurança. - Obrigado.

Termino de beber e me dirijo ao banheiro. O reflexo mostra a camisa azul coberta pela jaqueta preta, nos bolsos da calça jeans escura está meu celular e as chaves. Refaço o rabo de cavalo e lavo o rosto.

 ... Que sono, espero que acabe logo.

Volto ao ambiente, seguindo para uma das mesas mais longe do centro. Uso o aparelho telefonico para ver as horas, mas acabo usando outras funcões para matar o tempo.

Eu nem os conheço direito... Onde já se viu vim para trabalhar e acabar em amigo oculto? Peças do destino. Mas bem, estou aqui afinal de contas, preciso aproveitar de algum jeito.

avatar
Andore S.
Visitante
Visitante

Aniversário : 16/09
Lugar de Origem : Brasil
Mensagens : 6
Data de inscrição : 29/11/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ☆ Natal 2017 ☆ Ocultos de Second

Mensagem  Rєbєccα◣Cαиdy Cαиє◥Yαgαмi em Ter Dez 26, 2017 3:35 pm






JINGLE BELLS




ㅤㅤㅤㅤCandy Cane retorna para 2nd, dessa vez por iniciativa própria. Já que seu pai resolveu parar de querer mostrar ser vazio e solitário, mesmo já tendo dez filhos, agora resolveu convidar todos para feriados importantes e festas de aniversários.
ㅤㅤㅤㅤRebecca apareceu na primeira reunião no Natal do ano passado, num quarto de hotel em Southtown, mas dessa vez ela queria participar da brincadeira que seu pai não lhe convidou, suas irmãs estavam lá, enquanto ela e Amy tinham que ficar cozinhando e arrumando uma segunda festa.
ㅤㅤㅤㅤA ruiva estava bastante aborrecida àquela noite, deixando bem claro nas brincadeiras no decorrer da noite, para não ter o mesmo aborrecimento esse ano ela ligou para o pai. Queria fazer a festa e ainda queria que os dois apresentassem um show.
ㅤㅤㅤㅤA conversa foi bastante longa e nada concreta, mas as tarefas ficaram nas costas da garota, como sempre. Seu pai sempre se livra do trabalho pesado.
ㅤㅤㅤㅤ—  Fuck! – ela murmurou jogando o celular numa poltrona.
ㅤㅤㅤㅤCaminhou pela kitnet e olhando pela janela, vendo assim o movimento das amigas que haviam marcado de irem lá para pega-la pro ensaio. Ela encheu a mão num pote de balas de bananas e desceu para o carro.
ㅤㅤㅤㅤ— Let’s go hot pussies! – ela fala rindo e entrando na van.
ㅤㅤㅤㅤO som alto foi enchendo os ouvidos de todos por onde o veiculo passava e era nítido a risada e falação das meninas também. Candy terminava suas balas quando voltava a falar.
ㅤㅤㅤㅤ— Daddy and I vamos fazer uma festa em Second, vocês vão também. – ela mastiga mais as três balas que estava na boca e continua. — But, vamos fazer um show e temos que ensaiar, iremos daqui duas semanas.
ㅤㅤㅤㅤ- Candy, que vamos fazer depois do show?
ㅤㅤㅤㅤ— Divertir-se! É uma festa!
ㅤㅤㅤㅤ- Mas será natal!
ㅤㅤㅤㅤ- Sempre estamos viajando no natal!
ㅤㅤㅤㅤ—Right! Esse ano estaremos de novo viajando!
ㅤㅤㅤㅤAs meninas se olharam e resolveram não discutir mais, após chegarem em uma garagem, começaram o ensaio e montaram um pequeno repertorio para a show que iriam fazer na festa de natal em 2nd South.

Old Line: Dia da festa.

ㅤㅤㅤㅤ— Hey! I going to hotel!  - era Rebecca gritando para todos de novo.
ㅤㅤㅤㅤOs preparativos estavam todos certos e a banda tinha se organizado para cantar e montaram o palco como queria. E após o aviso ela novamente pegou o celular para ligar para o pai, que ainda não tinha aparecido por ali e nem dado sinal de terem pousado na cidade.
ㅤㅤㅤㅤ— Daddy, preciso de grana para comprar meu presente e você ainda não deu sinal de vida! Caiu o avião?! Call me! – ela deixa a mensagem após o celular da sinal e desliga.
ㅤㅤㅤㅤA perturbação era para ter pelo menos um retorno do pai, saindo do Old Line, Candy caminhou pelo estacionamento e pegou uma rua que levava para o cruzamento famoso da cidade, iria comprar o presente do seu amigo oculto por lá antes de se arrumar para a festa.
ㅤㅤㅤㅤEla não sabia o que seria a reação da pessoa ao receber o presente que ela tinha em mente de comprar, mas o nome já diz, é presente!
ㅤㅤㅤㅤDepois de deixar várias vendedoras descabeladas em cinco lojas diferentes na quinta avenida, Candy Cane ia para o hotel com roupas novas e o presente. Não demorou sua arrumação, ela já sabia seu look do show e também a roupa que estaria na troca de presentes, tomou um banho e fez sua maquiagem e logo seu visual estava todo composto.
ㅤㅤㅤㅤ— Arrasa Girl! – ela fala para si mesma no espelho e saí.
ㅤㅤㅤㅤMinutos depois ela entrava em um táxi e pedia para o motorista lhe levar até o Old Line, faltava pouco para as coisas começarem e esperava encontrar seu pai já lhe aguardando e com as musicas ensaiadas.




Última edição por Đεstroчεr ⌠ 八神 庵 ⌡ em Qua Abr 11, 2018 10:18 pm, editado 3 vez(es) (Razão : html editado por estar com tags abertas!)
avatar
Rєbєccα◣Cαиdy Cαиє◥Yαgαмi
Visitante
Visitante

Aniversário : 27 de Outubro
Lugar de Origem : Toronto, Canadá
Mensagens : 19
Data de inscrição : 01/12/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ☆ Natal 2017 ☆ Ocultos de Second

Mensagem  Łauraணatsuda❝єlєтяicGiяl❞ em Qua Dez 27, 2017 8:36 pm



єlєтяic
Łaura ணatsuda
Giяl




ㅤㅤㅤㅤㅤLaura Matsuda estava a mais de um ano em Second. Ela não havia ficado tanto tempo assim em uma única cidade há anos. Desde que conquistou a faixa preta no jiu jitsu de sua família, sempre buscou viajar e mostra-lo ao mundo. Mas dessa vez a brasileira estava formando uma vida mais consistente ali, naquele recanto perdido da Flórida.
ㅤㅤㅤㅤㅤEstavam em dezembro, ela estava fixa em seu trabalho no cassino Woo, já havia participado de dois torneios, por ali e conhecera o negro mais incrível que só poderia ter achado ali, naquela cidade, em nenhum lugar outro do mundo. As pessoas passam sem percepção, mas Laura não tinha esse defeito, ela percebeu muito bem Duck King. Desde quando ele resolveu chama-la no meio da rua, sabe-se lá por que, para um papo.
ㅤㅤㅤㅤㅤApós vários pedidos e muita relutância da brasileira, os dois agora viviam juntos no apartamento do dançarino em Sound Beach. Laura não deixava faltar seus treinos, todos os dias ela tirava duas horas para isso, eram sagradas para ela. Ela tinha acabado de comer um prato de panquecas com mel e um energético quando ouviu chamarem na porta. Duck chegaria em breve, mas mais uma vez ele estava na Califórnia.
ㅤㅤㅤㅤㅤAo atender a porta a morena constatou que se tratava de convites para uma festa de natal no Old Line, com show ao vivo e bebida grátis. Ela sorriu e agradeceu ao entregador. Depois de fechar a porta, ela corre até o aparelho celular para avisar ao namorado sobre a festa.
ㅤㅤㅤㅤㅤ- Não vamos viajar morena? – ele pergunta do outro lado da linha.
ㅤㅤㅤㅤㅤ- Sim, mas é na virada, nego! – ela retruca fazendo belcinho.
ㅤㅤㅤㅤㅤComo se ela fosse ser vista por ele e acaba cruzando os braços, ela adorava festas e ele sabia disso, certeza que estava fazendo charme para deixar ela com ar emburrado.
ㅤㅤㅤㅤㅤ- HAHAHAHA... Quando eu chegar aí ‘nóis conversa’! – ele disse e despediu em seguida.
ㅤㅤㅤㅤㅤLaura ficou sorrindo e acabou constatando ao revirar o envelope com seu nome que veio junto um pequeno papel com o nome do sorteado para ser seu amigo oculto. Ao ler o nome à brasileira não conseguiu evitar e acabou sentando-se e gargalhando. A diversão para o natal de Laura havia acabado de começar.
ㅤㅤㅤㅤㅤNa noite da festa o casal já estava preparado, a viagem dos dois estava programada, no dia seguinte iriam para o Brasil. Duck finalmente iria conhecer a família de Laura. A semana antes do dia de natal foi agitada, Laura passou bons dias preparando coisas para incluir no presente do amigo oculto, ela queria fazer a pessoa jamais esquecer aquele presente.
ㅤㅤㅤㅤㅤDuck saltou do carro e resolveu abrir a porta para ela, ela sorriu e pegou a mão dele fazendo piadinhas para somente ele ouvir.
ㅤㅤㅤㅤㅤ- Que galante, quem olhar não sabe como você me fodeu no banho hoje. – o murmuro saia entre dentes e um grande sorriso estava no rosto da mulher.
ㅤㅤㅤㅤㅤDuck não se desgrudava dos óculos dele, mas Laura tinha pegado uma afeição aquela peça, por deixar só para ela a visão do olhar dele, ela ficou com isso um tanto adepta dele sempre sair com os óculos, seja noite ou dia. A reação de Duck não fora diferente, também retrucou com uma piada e sua risada era bem audível.
ㅤㅤㅤㅤㅤFoi assim que o casal chegou ao Old Line, Laura estava num vestido tubo, com a saia até a metade das coxas, o tecido todo colado em seu corpo. As costas abertas e um grande decote entre os seios. Uma sandália de salto agulha e brincos combinando com o mesmo pendurados na orelha. Seu cabelo estava solto, mas as tranças no lado esquerdo da cabeça se mantinham.



єlєтяic
Łaura ணatsuda
Giяl







avatar
Łauraணatsuda❝єlєтяicGiяl❞
Árbitro
Árbitro

Aniversário : 30 de Julho
Lugar de Origem : São Paulo, Brasil
Mensagens : 36
Data de inscrição : 01/12/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ☆ Natal 2017 ☆ Ocultos de Second

Mensagem  ❖ Yuriko Yagami ❝Ômega❞ em Ter Jan 02, 2018 7:45 pm















O Tempo...




ㅤㅤㅤYuriko Yagami havia passado seu ano de dois mil e dezessete de uma forma diferente, no ano anterior ela apareceu na cidade de 2nd, sua intensão foi resolver as coisas com sua irmã, Miu. A forma não foi amistosa, a japonesa destruiu as bases onde a sua irmã trabalha.
ㅤㅤㅤA perda de vidas fora grande, o estrago também. Seu pai ficou sabendo do ocorrido, muita coisa aconteceu na vida da Shogun japonesa desde então.
ㅤㅤㅤOcorreu um casamento, que seu pai era padrinho e ela precisava acompanha-lo, revelações e aborrecimentos. Ocorreu um encontro, entre ela e um homem americano, algumas semanas após esse casamento, a garota estava em Second fazendo investigações referentes à base onde sua irmã trabalha. Ocorreu um torneio catastrófico, que deixou as cidades arrasadas. Ocorreu um natal, um jantar e Yuriko Yagami não veria mais sua família após sair daquela troca de presente entre família.

***


ㅤㅤㅤKeith Wayne, o americano que abordou Yuriko nas ruas de 2nd, após a confusão que a cidade ficou com o torneio catastrófico ele mexeu as coisas e tornou-se o mais novo dono do submundo da cidade. Traficando e ainda agenciava as garotas para programas.
ㅤㅤㅤAdorava festas e nunca escondeu isso, uma coisa que ele não gostava de ficar sem, mulheres. A última coisa que pensariam era que o cara estava em um namoro sério com a filha de Iori Yagami. Mesmo que os dois haviam aparecido num churrasco em 2nd referente à festa de aniversário de Keith, Terry e Athena.
ㅤㅤㅤO americano não ficava sem mulher, sempre estava com uma diferente. E também não era acostumado dar satisfações de sua vida pessoal para ninguém. Após o churrasco a vida dele continuava árdua. Ele estava estabelecendo seu comércio, do modo que daria lucro para ele e ninguém mais.

***


ㅤㅤㅤEra aniversário de Yuriko, sete de setembro, o pai aparece na casa temporária que o casal estava ficando em Second. A japonesa evitou perguntar como seu pai lhe descobrira ali, mas não resistiu e fez a pergunta. A resposta foi vaga, como qualquer outra que ele respondia sem intenção de sanar dúvidas.
ㅤㅤㅤEla só não soube que quando seu pai foi embora ele acabou por receber uma ligação de sua mãe. Enquanto Yuriko entrava em casa, Iori Yagami atendia Claudine.
ㅤㅤㅤ- O que foi? – ele pergunta seco.
ㅤㅤㅤ- Hoje resolveu lembrar que tem filha? – ele a responde, seja lá a pergunta feita, com outra pergunta.
ㅤㅤㅤ- Você sabe encontra-la melhor que eu. Basta querer, adeus. – ele desliga a ligação e o em seguida o aparelho.

***


ㅤㅤㅤO casal vivia em um lugar calmo, a brisa do mar ajudava há refrescar um pouco o quarto. Estava um pouco frio, já chegara o inverno afinal em Second. Mas Keith Wayne sempre ficava suado junto de Yuriko e a não era diferente com ela.
ㅤㅤㅤO dia havia amanhecido, era véspera de natal, logo Keith ouviu alguém o chamando do lado de fora. Ele saiu da cama para atender, deixando um beijo nos lábios vermelhos da garota. Alguns minutos depois ele retorna, escorando-se no batente da porta.
ㅤㅤㅤ- Escuta essa pequena, tem amigo oculto de novo em Second esse ano. Sua irmã e seu pai vão fazer um show no Old Line, fomos convidados e já enviaram um envelope para cada com o nome sorteado. – ele joga o dela na cama e saí deixando um aviso para ela. – Vou lá em cima fumar, quer café?
ㅤㅤㅤ- Sim, obrigada. – ela responde levantando-se para pegar o envelope.
ㅤㅤㅤA namorada de Keith sorri com o nome que havia recebido, não sabia o que comprar em cima da hora. Certeza que foi difícil descobrirem onde os dois estavam para entregar o convite.
ㅤㅤㅤ- Vou ter que sair para comprar esse presente. – ela fala ao chegar próximo de Keith na parte de cima da casa deles.
ㅤㅤㅤ- Quiser eu peço para alguém ir... – ele fala soprando a fumaça do cigarro.
ㅤㅤㅤ- Não, eu mesma vou. Quer algo? – ela pergunta levando a xícara já com o café nos lábios.
ㅤㅤㅤ- Não pequena. – ele responde piscando para ela e sorri, de forma safada, completando a frase. – Você está bem a vontade não é? – levantando o fato da garota está nua e transitando a vontade pelos cômodos.
ㅤㅤㅤ- Você sempre faz isso, não posso? – ela pergunta confusa e inclina de lado a cabeça.
ㅤㅤㅤ- HAHAHAHAHAHAHA...

***


ㅤㅤㅤO casal saltou no estacionamento do Old Line, do veiculo que os levaram até lá, Yuriko não deixava de usar suas saias, estilo colegial japonesa, ela tinha uma coleção das peças. Estava de meia calça na altura das coxas, pretas, presas com uma cinta liga. Vestira uma blusa de botões branca e havia colocado um laço no colarinho da mesma.
ㅤㅤㅤEla tinha prendido o cabelo num rabo de cavalo com um os dispositivos que sempre usava. E foi assim que ela caminhou ao lado de Keith para entrarem na festa de natal. Os presentes de ambos estavam sendo levados por ela em uma sacola grande de papel e alças.






avatar
❖ Yuriko Yagami ❝Ômega❞
Árbitro
Árbitro

Aniversário : 07 de Setembro
Lugar de Origem : Japão
Mensagens : 88
Data de inscrição : 29/11/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ☆ Natal 2017 ☆ Ocultos de Second

Mensagem  ℰŧℯяทลℓ ℭℎįℓԃ ~ HISAKO em Ter Jan 02, 2018 7:52 pm




O Amigo Oculto


ㅤㅤㅤEspíritos andarilhos. São o que muitos se tornam quando vagam além dos portões de ossos, esperando por toda a eternidade uma chance de serem promovidos aos outros reinos pós vida. Este limbo infinito, esta terra desolada, de solo infértil e desgastado, um lugar que somente os bravos conseguem vasculhar após serem tragados por uma escuridão eterna. Quantos segredos inefáveis podem serem sussurrados por entre os caminhos das sombras? Quais realidades emergentes nos esperam nas bordas vermelhas e nos horizontes queimados? Este é o mundo que vivo. Um véu que separa o reino dos vivos com o lugar onde todos vão quando morrem.

ㅤㅤㅤMeu dever é proteger este mundo e o plano astral. Sou obrigada a caminhar por esta imensidão de mortos, observando, estudando, aprendendo e lutando. Uma terra sem lei, onde muitos vagam famintos, desnutridos e desidratados. Suas vozes ecoam por todos os cantos das incontáveis cavernas escuras e molhadas existentes aqui. Urros de dor, choros de lamentação, gritos de desespero e agonia.

ㅤㅤㅤFaço minha vistoria em um dos altares sagrados e elimino algumas dessas criaturas arruaceiras chamadas de Duppies. Em vida, estes mortos-vivos foram homens violentos e gananciosos, alguns estupradores, outros assassinos e mafiosos. São criaturas magricelas, mas que conseguem mover-se rapidamente, mesmo sendo uma pilha de ossos ambulantes revestidas por carne flácida e apodrecida. São comuns ataques em bandos desses tipos, mas nunca de forma tão organizada. Para onde estavam, era preciso de ajuda vinda de fora. O último se nega a falar quando escuta minha pergunta.

ㅤㅤㅤO fio de minha espada astral rasga a garganta dele e atravessa o restante do pescoço, separando sua cabeça do corpo. Quica no chão e rola, jorrando sangue enegrecido, aproximando-se das bordas do altar e caindo no rio de lava que estava logo abaixo de nós. O corpo cai ao chão, mais morto do que antes. A lamina, banhada pelo sangue de vários, era limpa apenas com um movimento de minha mão, golpeando o ar com força para jogar todo o conteúdo ao piso e nas paredes.

ㅤㅤㅤ── Patético. ── O altar das Terras Desoladas estava seguro e sua entrada selada. Retirei-me dali, apoiando a espada sobre o ombro, caminhando pela ponte de madeira. Meu trabalho estava terminado por hora, embora, essa invasão requeira uma investigação minuciosa.

ㅤㅤㅤRetorno para o mundo dos vivos, diretamente no local onde meu corpo terrestre fora enterrado. A Vila dos Sussurros nunca esteve tão bem quanto antes. Aquele clima sombrio ainda reina pelo local. Sinto a energia dos espíritos inquietos daqueles que se foram na guerra que acontecera aqui, muitos anos atrás. A aura sombria da antiga Hisako tornou-se parte dessa região e nunca será esquecida.

ㅤㅤㅤFaço meu caminho por entre uma estrada de pedras antiga existente ali, indo diretamente ao encontro do altar que as pessoas ergueram para me venerar como sua guardiã protetora. Além das bonecas de porcelana, cuja aparência remetia ao meu antigo visual, havia algo suspeito dentre as várias velas acesas. Um envelope. Olho pelos meus arredores e faço uma leitura espiritual. Nenhuma energia humana e suspeita é detectada em um raio de 10 quilômetros. Quem quer que tenha deixado isto aqui, foi rápido em sua visita e tomara o cuidado para não violar nenhuma das tumbas e túmulos espalhados por aqui.

ㅤㅤㅤ── Estranho... Quem deixaria um envelope aqui? Do que se trata? ── Cuidadosamente, fui rasgando o envelope e tirando o papel. Era um convite de Iori Yagami para uma reunião festiva na cidade de Second South Town, dentro de alguns dias. Embaixo, o nome da pessoa que devo presentear.

ㅤㅤㅤ── Aquela brincadeira dos presentes de novo. ── Lembrei-me do presente ousado que ganhei do homem que fora meu companheiro de time no torneio Legends of Universe. Usei aquilo apenas uma vez, depois que me tornei Shin. E fora apenas para dormir, por ser uma peça de seda confortável. Depois, olhei-me no espelho e toda aquela transparência me incomodava. Ficou dobrado no baú e nunca mais o vesti.

ㅤㅤㅤO nome. O meu amigo oculto era uma pessoa dotada de incríveis poderes e envolta por mistérios indecifráveis. Escondia sua natureza verdadeira e tentava criar laços de humanidade com às pessoas que convive. O que devo dar de presente para uma pessoa tão insólita? Além da brincadeira, um show seria apresentado pelo próprio Iori e uma de suas crianças. Engraçado pensar nisso... Não sei o que é um show e tão pouco sei como é estar em um. Seria uma oportunidade a mais para se enturmar com os mortais.

ㅤㅤㅤ── Dentro de alguns dias... Hum... O mais difícil será o presente...

ㅤㅤㅤE não foi fácil mesmo. Não deveria fazer esse tipo de coisa, mas ninguém conseguiria controlar seus medos perto de mim. Tomei posse do corpo de uma pessoa qualquer e comprei o presente em uma loja de um Shopping Center de Tóquio. Fiz que o mesmo fosse embrulhado e dirigi-me para o lado de fora, largando minha vítima inconsciente na entrada e desaparecendo sem chamar atenção indesejada.

ㅤㅤㅤ── Espero que tenha sido a escolha mais sensata. Essa brincadeira seria mais fácil se dissessem o que querem ganhar. Não sou boa em adivinhação!

ㅤㅤㅤFiquei alguns segundos parada no topo do Shopping Center, pensando sobre isso.

ㅤㅤㅤ── Tsc... Talvez a intenção seja mesmo essa? Surpreender a pessoa? Mostrar o quanto conhece a respeito dela? Se divertir? ── Essas perguntas se repetiram na minha cabeça por horas. Logo mais, retornei para meu local de origem e aguardei pacientemente pela chegada do dia da reunião.

ㅤㅤㅤEm Second South Town não foi difícil localizar o tal do OLD Line. O letreiro ajudava muito. Porém, para passar foi preciso me apresentar diante um segurança. Sei muito bem que não precisava disso, posso atravessar paredes ou simplesmente teleportar para dentro do edifício. Recorri a Kim Wu na Chinatown de Chicago antes de vir para cá e ela me disse para ir como uma pessoa comum, sem sair brilhando e muito menos chamando atenção. Ela até deu um jeito no meu cabelo e posicionou melhor a flor dourada do paraíso que ganhei de meu pai. Ela sugeriu uma mudança de vestuário, mas recusei. Não saberei me portar com as roupas dos dias de hoje e prefiro estar lá com minha armadura de combate mesmo. Sei que para alguns, meu novo eu será uma novidade.

ㅤㅤㅤ── Nome? ── Perguntou o segurança, me olhando um tanto que desconfiado.

ㅤㅤㅤ── Hisako. ── Respondi.

ㅤㅤㅤEm pouco tempo ele confirmou minha presença na lista. Olhou de novo para mim e perguntou alguma coisa no rádio que tinha em mãos. Fiquei esperando até que ele liberasse minha entrada. Novamente, ele direcionou-se para minha pessoa.

ㅤㅤㅤ── Confere. Mas devo alertá-la que isso aqui não é uma festa à fantasia. ── Disse ele em um tom de deboche.

ㅤㅤㅤ── Não estou fantasiada. ── Rebati. ── Sou assim mesmo. Algum problema?

ㅤㅤㅤ── Por favor, fique à vontade. ── Ele desviou do assunto assim que mirei o olhar dele. Notei um certo desconforto vindo do mesmo ao estar perto de mim, mesmo irradiando um brilho diferente de antes.

ㅤㅤㅤ── Hum... Espero que os lutadores já estejam acostumados comigo. ── Passei pelo homem de terno e segui os passos pelos corredores até chegar ao local da festa. Mesas organizadas, haviam poucos no local. Um palco estava montado e com vários equipamentos estranhos posicionados ali. Seria este o show musical que iriam apresentar? Estou certa de que essa será uma experiência, no mínimo, gratificante. Puxei uma das cadeiras de uma mesa desocupada. Deixei o presente embrulhado sobre a mesa e olhei em volta. Um garçom veio até a mim e perguntou o que gostaria de beber e pedi por água, apenas.






avatar
ℰŧℯяทลℓ ℭℎįℓԃ ~ HISAKO
Visitante
Visitante

Aniversário : 27/03/1474
Lugar de Origem : Tōsandō, Vila dos Sussurros - Japão
Mensagens : 72
Data de inscrição : 28/09/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ☆ Natal 2017 ☆ Ocultos de Second

Mensagem  Thε Mαdnεss Ω Λlιсє em Sex Jan 05, 2018 2:37 am





ㅤㅤPorque nos sentimos bem em presentear? Se for pensar logicamente ao dar um presente, seria o mesmo que perder a oportunidade de acrescentar uma peça à mais ao nosso inventário pessoal. Uma camisa dada para um amigo deixa de ser uma possível peça no meu vestiário. Um brinquedo novo para outra criança deixa de fazer parte da minha coleção. Sempre tive dúvidas quando se tratam de coisas como essas. As manias, costumes, tradições, cada pergunta feita me faz viajar em uma infinita possibilidade de realidades, buscando por uma resposta que nem sempre é definitiva. Talvez, óbvia.

ㅤㅤEstou com minha família no aeroporto internacional de Tóquio, aguardando pelo embarque no avião que nos levaria para outro lugar primeiro. Seria um voo de conexão. Nosso destino mais uma vez era a cidade de Second e vamos comemorar mais uma vez o natal, reunido com todos nossos amigos, rivais, desconhecidos e alguns inimigos para celebrar um momento de paz e alegria. Estranho era saber que meu pai, um homem que viveu boa parte de sua vida envolto pela escuridão e pensamentos equivocados sobre o mundo e as coisas, estava agora organizando ao lado de nossa irmã mais velha, Candy, uma festa e um show para todos. Observo ele ao longe, conversando pelo telefone com alguém, concentrado, parecia não deixar escapar nenhum detalhe enquanto ouvia e enquanto falava. Sempre preciso naquilo que necessitava e ordenava.

ㅤㅤCarol estava sentada comigo, ao meu lado. O silêncio dela me incomoda às vezes. Os últimos episódios da vida dela nos tornaram mais próximas do que imaginávamos, ao ponto de dividirmos o mesmo quarto por um período, até as coisas no Dojo dos Yagami se organizarem novamente. Estamos com a Chizuru-san, sentada ao nosso lado também. Gosto dela, me sinto segura para pedir e dizer o que quiser quando há dificuldades ou vontades. A namorada do papai tem estado bastante presente conosco nessas reuniões de família e festas, muitas das vezes nos divertindo e permitindo que fizéssemos o que quiser sem restrições vindas do pai. O tempo que passamos juntas era muito divertido, como se fossemos da mesma família desde o início de tudo.

ㅤㅤQuando finalmente embarcamos, puxo minha mala de rodinhas e a coloco no bagageiro superior do avião, acima de nossas cabeças. Ajudo Carol a por a dela também e nos sentamos uma do lado da outra. Ela segurava o presente dela. E me fez pensar no meu. Estou feliz com o nome que tirei. Foi muito divertido comprar um presente para o meu amigo oculto. Torço para que ele goste do que vá ganhar. Pela expressão de dúvida de Carol, era como se ela não tivesse certeza se o amigo dela fosse gostar. Segurei a mão dela, tentando confortá-la. Sorri.

ㅤㅤ── Eu vi o que comprou. Seu amigo vai ficar muito feliz quando descobrir o que é.

ㅤㅤO olhar dela expressava o contrário. Mas consegui arrancar um sorriso meigo dela. O resto da viagem foi assim. Conversamos um pouco, demos risadas, comemos os lanchinhos que as aeromoças nos ofereciam e por vezes, eu peguei no sono. O bendito sono.

ㅤㅤOuço uma voz. Ao longe. Como um sussurro inaudível. Meu corpo não se mexe, mas a voz insiste em me chamar. A escuridão que me envolve é amedrontadora, mas não sou de temer os fantasmas do meu passado. O peso de minhas pálpebras dificultava a ação de abrir os olhos e quando consigo fazê-lo, tudo o que vejo é uma casa de campo ao fundo e o campo verde. Estou no centro. Meu coelho de pelúcia, a única lembrança de minha mãe e dos tempos felizes que tive ao lado dela estava ali. Sentado e me encarando. Vivo? Não sei. Mas não me surpreenderia.

ㅤㅤ── Uma memória reprimida. ── Falei. ── Embora lembre um sonho, sei que estou aqui. Em Wonderland.

ㅤㅤOlho para minhas mãos. Elas estão maiores. Meu corpo todo está adulto. Maduro. Como se tivesse envelhecido alguns anos a mais. Este era o modo como me vejo no País das Maravilhas. Uma garota linda e elegante, determinada, corajosa, preparada para o que o destino lançar contra mim. Quando tomo impulso para me levantar, sinto a gravidade me impulsionar para baixo novamente. Sentada mais uma vez, de frente para o coelho, a mesma voz de antes voltou. Desta vez, ecoando dentro de minha cabeça.

ㅤㅤ── O que você fez, Alice? ── Várias e várias vezes.

ㅤㅤEncarei a pelúcia. Embora seja meu preferido, ele me traz lembranças que tento esquecer. Respiro fundo. Fecho os olhos. Concentro-me.

ㅤㅤ── Fiz o que foi preciso fazer. Contente-se com isso. ── Sendo direta, a ilusão acaba. Tudo volta ao escuro. E vejo uma luz branca crescendo e crescendo. Era a saída para o mundo real.

ㅤㅤ── “ Chegamos! ” ── Faz um tempo que chegamos em Second South Town. Desde que despertei daquele sonho, fiquei pensativa sobre a mensagem que o campo e o coelho queriam me passar.

ㅤㅤO taxista informa o valor da corrida. Carol pagou. Viemos nós duas na frente. Papai e Chizuru-san viriam juntos mais tarde. Ainda era cedo e não havia muitas pessoas dentro do salão do Old Line. As luzes e decoração não chamam tanto minha atenção. Mantenho os olhares atentos e visualizo algumas pessoas conhecidas, outras nem tanto. Yuriko já estava na festa com seu namorado Keith. Não avistamos Candy, mas combinamos de sentarmos juntas, Carol e eu. Estamos com nossos presentes em mãos e pedimos por refrigerantes.

ㅤㅤ── Será que vão servir alguma comida depois? Acho que ficarei com fome mais cedo do que o esperado. ── Comentei com Carol, que sorria se divertindo com meu descuido de não ter comido nada direito.

ㅤㅤEspero que o papai chegue logo.
avatar
Thε Mαdnεss Ω Λlιсє
Visitante
Visitante

Aniversário : 13/07/2002
Lugar de Origem : Inglaterra, Oxford
Mensagens : 36
Data de inscrição : 30/11/2017

https://myalbum.com/album/pJJ1Zp0qAul8

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ☆ Natal 2017 ☆ Ocultos de Second

Mensagem  Convidado em Sex Jan 05, 2018 2:36 pm



E o natal chega...




ㅤㅤㅤ- Nós fizemos uma reunião, foi tudo combinado, conversado e discutido. Você não pode vir aqui me dizer que agora não tem como fazer! Você vai fazer, pesquise de novo, faça um novo levantamento e publique.
ㅤㅤㅤA mulher desligou o telefone, encostou-se a cadeira e levou as mãos para as têmporas fazendo uma massagem.
ㅤㅤㅤ- Senhorita Kagura, sua agenda foi concluída precisa de algo mais? – a moça falava da porta com uma expressão interrogativa.
ㅤㅤㅤCom certeza ela estava com muita vontade de ir embora. Chizuru abriu os olhos e sorriu, liberando a moça com uma aceno de cabeça e olhando para o relógio em seu pulso. Hoje era o dia da viagem para Second, iria para o aeroporto encontrar todos por lá. Novamente um convite inusitado chega para a sacerdotisa, novamente uma nova pessoa para dar presente.
ㅤㅤㅤEla estava exausta e queria dormir, mas não era isso que conseguiria no momento, pegou sua bolsa e casaco e seguiu para a entrada do prédio. O carro a aguardava pacientemente, ela entrou e deu as instruções para o motorista a levar para o aeroporto.
ㅤㅤㅤA Yata havia comprado o presente no dia anterior, esperando que, bem na verdade ela não esperava nada. Seria o suficiente a pessoa aceitar o presente. Seu namoro com Iori estava indo além do que ela imaginou que iria, ele sempre quer sumir de perto dela, achando que sempre estava certo em ser o que lhe ditavam. Ou na verdade ele fugia por achar que era ruim demais para ela estar perto. Ou também ele não queria...
ㅤㅤㅤEram vários pensamentos e deduções, mas a realidade contradizia todos, ele estava ali e não estava mostrando sinais de que iria embora e ficar sumido. E fala sobre criança, dia após o outro.
ㅤㅤㅤ- Deus! Será que ele não teve filho suficiente? – ela murmura e sai do carro.
ㅤㅤㅤSeu motorista levou a mala com o carrinho para dentro do aeroporto e logo em seguida foi embora. Deixou Chizuru próximo as crianças, após um curto e rápido beijo o Yagami foi para o celular.
ㅤㅤㅤEla cumprimentou as meninas, mais pensamentos vieram atazanar sua mente enquanto aguardava o voo. Ele sempre fica sem mulher após ter os filhos, seria isso uma obsessão dele?
ㅤㅤㅤ- Que estranho... – ela sacode a cabeça e levanta ao ouvir que o voo deles estava pronto e o embarque havia começado.
ㅤㅤㅤNo voo ela aproveitou para fazer o que mais queria desde que saiu do escritório, dormir. Fez a refeição que ofereceram e apagou na poltrona. O sono foi tanto que mesmo acordando para mudar de avião durante a conexão, voltou a dormir logo após o embarque que levaria todos, direto para 2nd South.

ㅤㅤㅤEla estava acordada havia duas horas, fazia meia hora que as meninas já haviam ido para o Old Line. Chizuru ainda se arrumava, dessa vez descartou as roupas costumeiras e colocou um vestido e salto alto. Prendeu o cabelo para trás com um rabo de cavalo alto e colocou brincos. Quando estava pronta chamou Iori, que já esperava alguns minutos na sala do quarto de hotel.
ㅤㅤㅤ- Vamos, você tem um show para fazer e já está na hora de começar e você aqui ainda, como que eu não pudesse ir sozinha até lá. – sim ela estava mal humorada, ele ficou há anos longe e agora não fazia mais nada por conta própria, fica só ali rodando para qualquer canto que ela ia.
ㅤㅤㅤChizuru pegou a sacola que estava o presente e caminhou para a saída, seguindo para o elevador e diretamente para a garagem. Ela desejava muito poder pilotar uma moto, mas não seria hoje que poderia fazer isso, então caminhou com paciência até aonde o táxi esperava pelos dois.
ㅤㅤㅤEm poucos minutos os dois chegaram ao local do show e da brincadeira de Natal. Apesar dos pensamentos conflitantes ela sabia que não deveria estragar a noite de ninguém e também estava feliz em estar ali àquela noite, então resolveu relaxar e curtir. Qualquer outro dia os dois falariam sobre o que estava acontecendo.






Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ☆ Natal 2017 ☆ Ocultos de Second

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 9 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum