Quest - Legend Of Universe

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Quest - Legend Of Universe

Mensagem  Sra.Bogard,LilithSkyamiko em Qua Dez 20, 2017 10:40 pm


Desfecho: Batalhas durante a guerra.




Entre Southtown & 2nd South.

ㅤㅤㅤㅤKyo demonstrava segurança e invencibilidade enquanto atacava os demônios. Os lacaios não estavam em seu cem por cento de força, estavam fora de seu habitat, faltavam pouco tempo e iriam morrer ali na Terra e voltar para suas casas. O japonês se exibia e parecia estar brincando com a horda, mas ele foi atingido sem perceber, num momento de coreografia e exibicionismo das suas chamas. Um ser um pouco mais rápido passou por ele dando um forte encontrão, assim Kyo foi ao chão recebendo um forte impacto com a queda.
ㅤㅤㅤㅤO barulho da moto chamou atenção de Chizuru e também de Kyo que estava no chão. Caso o casal seguisse para a cidade com o veículo, uma emboscada de demônios os deixaria novamente a pés, já que a moto seria atingida e perderia uma de suas rodas. Como consequência será perdido o controle da direção os dois cairão. No caso de irem a pé, a mesma emboscada irá servir como atraso, já que serão importunados com ataques surpresa de todos os lados.

ㅤㅤㅤㅤYuriko Yagami não será avistada pelo trio, este que seu pai faz parte, já que estará passando fora da rua, em meio um caminho alternativo. Aonde ainda irá se deparar com diversos obstáculos demoníacos, livrando-se deles somente após chegar a uma ponte de acesso para Second. Contudo, após atravessar essa ponte ela irá ter mais uma surpresa com demônios mais fortes do que encontrou no abrigo que havia saído.

ㅤㅤㅤㅤHisako que também fazia o caminho para Second será surpreendida por um grande numero de soldados que pegavam uma rota ‘sem obstáculos’ para invadirem a cidade de Southtown.

ㅤㅤㅤㅤA segunda horda de demônios começou a sair, exatamente uma hora após a primeira, dessa vez eram soldados. As serpentes estavam escondidas, arrumando um modo de avançar contra os lutadores selecionados do torneio.

No aeroporto.

ㅤㅤㅤㅤO tempo de descanso que as pessoas conseguiram naquele abrigo, talvez fosse o necessário para conseguirem vencer a próxima batalha que está indo em direção a eles a passos largos.
ㅤㅤㅤㅤOs demônios soldados estavam se espalhando e não iriam embora tão cedo. O fim da madrugada e o dia dos sobreviventes do abrigo serão bastante agitados.

Na rua do orfanato.

ㅤㅤㅤㅤO grupo que ali estava parecia bastante determinado a exterminar de vez aquela horada demoníaca que está tornando as cidades um caos. Estão bem próximos de sua origem, mas ainda não sabem disso. E talvez descubram tarde demais.

ㅤㅤㅤㅤKeith Wayne, Terry Bogard deveriam ser capturados, juntamente com outros lutadores, que deram um jeito de esconder-se. Mas os dois se safaram, por enquanto suas habilidades de lutadores estavam ajudando, mas até quando um corpo humano aguentaria lutar?
ㅤㅤㅤㅤE eles perceberiam a diferença, quando a horda de soldados passasse a substituir os lacaios, como também perceberiam que os restos e corpos que estavam caídos ao seu redor também sumiam.

Interior do ninho.

ㅤㅤㅤㅤLilith observava, sabia que podia passar despercebida ali com sua energia no mínimo. Ela não conseguia deixar de pensar no marido, mesmo tendo que manter a concentração em outras coisas naquele momento, incluindo em controlar sua energia.
ㅤㅤㅤㅤSeus olhos passavam de rosto em rosto, a ruiva estava oculta nas sombras, isso não era preciso muito poder para ser executado e naquele lugar o que mais chamava atenção no momento era o portal, ele emanava a maior quantidade de energia infernal ali. E era onde a mulher mantinha fixo seu olhar, sua preocupação ficou maior quando dois generais saíram por ele, pisando, após muitos séculos, na Terra.

Um reforço oculto.

ㅤㅤㅤㅤEtzel tomou um lugar pouco visível ao redor do orfanato, fora do campo de visão dos lutadores que estavam na rua de frente para a instituição. E de seu lugar conseguia impedir vários demônios de seguir seu caminho de destruição, seu pelo sujo de marrom tornava-se verde, a gosma sanguínea que pertencia aos seres infernais o estava deixando totalmente banhado.
ㅤㅤㅤㅤO odor não era um dos melhores, mas o general de Lilith precisava vigiar Terry, sabia que  ela estaria preocupada com ele e só conseguia agir sem vir em auxilio dele por que sabia que o lobo estava ali. Mas ele também precisava comer, descansar e cuidar dos ferimentos que recebia a cada demônio caído em suas patas. Não sabia até quando o homem ainda lutaria e nem se poderia aguentar muito tempo ali naquela briga e de olho no loiro.


Observações




ㅤㅤㅤㅤO grupo de jogadores: Candy, Duck, Laura, Keith, Yuriko e Hisako. Devem fazer suas postagens em suas respectivas lutas já abertas na área de ‘lutas de Quest’s’ aqui do fórum.
ㅤㅤㅤㅤOs outros jogadores da quest não citados a cima deverão postar aqui normalmente a continuação de seus enredos e participações na trama.
ㅤㅤㅤㅤTodos os participantes da quest e do torneio deverão prestar atenção no tempo do enredo, vocês tem dois dias de invasões demoníacas para narrar e cinco dias de “descanso” até a luta de vocês começarem. Então todo esse tempo tem que ser narrado em seus prólogos (para quem vai para as lutas) e próximas postagens aqui da quest (quem vai continuar postando aqui). É obrigatório enfrentarem demonios durante 48h, após esse tempo vocês terão que se protejerem da forma que encontrarem durante os cinco dias que vocês tem de descanso, evitando assim ao máximo um confronto direito com os demônios. Após esse tempo tudo vai acontecer, preparem-se.
ㅤㅤㅤㅤEssa atualização é o fim da segunda rodada e o início da terceira, o fim está próximo, mas não será hoje. Boa escrita para vocês.



_________________
avatar
Sra.Bogard,LilithSkyamiko
Administradores
Administradores

Lugar de Origem : Moscou, Rússia
Mensagens : 96
Data de inscrição : 10/08/2017
Idade : 27

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quest - Legend Of Universe

Mensagem  Chizuru Yata em Sex Jan 05, 2018 9:06 am



O Ritual




ㅤㅤㅤChizuru está concentrada em suas orações, ficar a frente de um templo, isso dava a ela bastante fé. Sua religião mostrava caminhos e ela percorria-os. Conversar com Lilith foi o suficiente para entender que aquilo tudo era obra demoníaca. Deduzindo assim, que poderia combate-los com sua fé. Todos possuíam uma, seja neles próprios, em outros seres ou coisas.
ㅤㅤㅤMas a japonesa conhecia boa parte daqueles lutadores, preferiam ignorar as palavras e focar em bater, focar em usar poder. Terry Bogard deveria ter conversado com sua esposa e não pensar que ela era incapaz de lhe ajudar a resolver aquilo.
ㅤㅤㅤ- Mania desses homens, acharem que só socos resolvem as coisas. – ela resmunga sozinha enquanto derruba dois demônios no chão e com as contas sagradas que está em suas mãos os manda de volta ao inferno. – Bem, algumas vezes auxilia esses socos...
ㅤㅤㅤEla fala e levanta, olha para trás, um barulho conhecido se aproxima. Uma moto? O que a sacerdotisa viu há deixou espantada, passado uns minutos ela começou rir e quando ouviu Iori questiona-la ao seu lado ela apoiou a mão no rosto e abaixou a cabeça. Aproximou-se segurando o guidão da moto e fazendo sinal para ele levantar.
ㅤㅤㅤA mulher montou e acelerou, rodou com a moto ao redor do namorado e sorriu para ele e enquanto falava partiu.
ㅤㅤㅤ- Você e Kyo vão andando, irei na frente para ver o que tem nos aguardando.
ㅤㅤㅤE assim, a Yata partiu sobre a moto que o namorado havia conseguido. A distância que conseguiu chegar fora de quinhentos metros à frente deles. Uma emboscada, ela conseguiu reparar, mesmo que tarde depois para desviar, conseguiu fazer uma manobra para ajuda-la a ficar menos machucada possível e ainda exterminar alguns daqueles bichos.
ㅤㅤㅤVeio o tranco, a moto travou, o pneu dianteiro ficou preso, a carcaça voou com a japonesa ainda sobre ela, no ar ela girou e se soltou da moto, ela arremessa a mesma para longe, em direção alguns barris e caiu para o outro lado, rolando pelo chão no mesmo tempo que o veículo explodiu.
ㅤㅤㅤChizuru ficou com os braços e pernas ralados. Nada bonito, já caiu de moto no asfalto? Sorte que estava chovendo e não um sol quente. E após levantar ela nota que havia passado a fronteira das cidades, finalmente tinha entrado em Second. Os rapazes poderiam ir correndo ao ouvirem e ver rastros da explosão, mas ainda sim, estavam a quinhentos metros para trás.
ㅤㅤㅤ- Hora de expulsar essas coisas daqui... – ela murmurou e caminhou em direção ao orfanato.
ㅤㅤㅤDessa vez ela ia mais devagar, os ferimentos doíam, ela mancava e acabou por tirar os sapatos, já que um dos pés perdera o salto com o tombo. Mas o objetivo de Chizuru era criar um caminho ‘abençoado’, já que ela estava rezando e colocando símbolos com distancia de cinco metros entre cada um, fazendo um caminho que qualquer demônio ao pisar nele seria expulso da Terra.

ㅤㅤㅤNo fim das quarenta e oito horas de batalha contra aqueles seres, foi que Iori e Kyo conseguiram alcançar Chizuru, ela havia encontrado um abrigo para os três passarem os dias, afinal tinham que se recuperar para poderem enfrentar o consumo elevado de energia que iriam precisar para envolver aquele nodo negro e tentar a partir dele expulsar os demônios que ainda perambulavam pelas cidades.
ㅤㅤㅤOs três passaram cinco dias ali, estavam a uma quadra do orfanato, conseguiram um pouco de comida e água, parecia que as coisas ali não estavam atrativas para as pessoas roubarem tão próximas ao nodo negro. Chizuru teve que proteger a casa para eliminar a energia ruim, só assim os três poderiam se curar, caso contrário estariam todos mortos, consumidos pelo nodo.
ㅤㅤㅤO ritual estava preparado, só restava Kyo e Iori estarem igualmente preparados para fazerem aquilo, eles consumiriam 90% de suas energias, mas iriam fazer todos os demônios serem enviados de volta para o Inferno. Pelo menos aquelas pestes que estavam infestando a cidade, quanto aos mais fortes, à sacerdotisa sabia que não se livraria tão fácil assim deles.
ㅤㅤㅤChizuru instruiu novamente os dois, colocou cada um no lugar que deveriam sentar-se e concentrarem-se.
ㅤㅤㅤ- Vocês não devem sair daqui, quando acabar irei avisá-los. Vão sentir-se fracos ou cansados, como quiserem pensar que estão. Mas não saiam do lugar de vocês! Vamos usar o poder dos tesouros para expulsar os demônios inferiores daqui, aqueles que vieram nos importunando pelo caminho até aqui. Eles infestaram as duas cidades, ter eles como menos uma coisa para nos preocupar poderá auxiliar e focarmo-nos nos mais perigosos, os que mandam nesses baderneiros. Pelo que entendi da analise de energia desse lugar, temos um portal que está saindo essas criaturas, após expulsarmos os demônios das cidades iremos nos recuperar e fechar o portal. E se entendi bem a mulher do Terry, ela tentará também fazer o mesmo, mas ainda sim não vamos deixar ela sozinha com essa tarefa. Vocês dois acreditam no poder que possuem. É isso o que preciso para banir essas coisas, fé.
ㅤㅤㅤAo terminar de falar a mulher senta-se ao seu lugar, começando assim o ritual, iria durar horas, mas iria retirar aqueles bichos dali de uma vez por todas.





avatar
Chizuru Yata
Visitante
Visitante

Lugar de Origem : Tóquio, Japão.
Mensagens : 17
Data de inscrição : 13/08/2017
Idade : 43

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quest - Legend Of Universe

Mensagem  Destroyer, Yagami Iori em Qua Jan 10, 2018 3:25 pm



LEGENDS OF UNIVERSE
Five Night's at Second's: Chizuru's Location
De South Town para 2ND South Town


ㅤㅤ── Quer carona ou prefere guiar? ── Que pergunta besta. Era claro que ela ia guiar. Mas o que não esperei foi que ela me sacaneasse ao montar na moto e dizer que era para ir junto do Kyo a pé. Chizuru sumiu, saiu com a moto à toda velocidade e me deixou comendo poeira. Fiquei por um segundo sem uma reação exata. E quando a perco de vista, só penso em uma única coisa: ── Na próxima eu pego um carro.

ㅤㅤLogo atrás de mim, Kyo continuava sua batalha contra a horda incessante de demônios, sendo até mesmo golpeado por um deles (igual diz a mestra do jogo), caindo ao chão. Não tive tempo sequer em provoca-lo, tendo que partir imediatamente para a ação. Evitei que meu rival tomasse mais danos do que já estaria tomando e golpeei uma criatura que era diferente das outras, assim que reparei melhor nelas.

ㅤㅤ── Finalmente, uma variação. Já estava de saco cheio de ver fracotes. ── Falei com um deles. Assim que Kyo ficou em pé novamente, acabou que ficamos costas a costas um para o outro. O Sol e o Eclipse Lunar. Rivais, inimigos mortais, uma guerra sem fim iniciada pelos nossos ancestrais há mais de setecentos anos atrás. Quem observa nossa trajetória de batalhas jamais pensaria na possibilidade de duas famílias que se odeiam fossem um dia trabalharem em conjunto para deter alguma ameaça. Aquele dia em Second South não era a primeira vez que tal união acontecia. Mas a frequência de ter que se aliar ao Kusanagi para resolver alguma questão tem se tornado incômoda para mim.

ㅤㅤPosiciono-me. Minhas mãos simulam as garras de um tigre. Fu Jia, como chamamos. Era comum que alguns lutadores do Boxe do Tigre usassem garras de madeira ou aço, com uma luva que cobrisse a palma das mãos simulando as presas de um tigre. Enquanto eu, graças à natureza selvagem dos Yagami que são habilidosos na arte de cortar qualquer coisa usando apenas as mãos, completando o domínio perfeito do controle de chi somado as técnicas pirocinéticas aperfeiçoadas ao longo dos anos, não havia necessidade alguma de utilizar um acessório como aquele para lutar ferozmente. Meu instinto desenfreado trouxe uma brutalidade maior à arte marcial e ainda existiam aqueles que ousavam dizer que as habilidades de luta de K’Dash fossem de ‘pura violência’. Quanta prepotência.

ㅤㅤOs inimigos agora são outros. Repara-se pelo preparo dos mesmos, o modo como se portavam, o olhar de suas caras. Eram guerreiros ansiosos por uma boa luta contra um oponente que para eles valesse a pena matar. Aquele olhar era tão vivo que posso sentir na pele o desejo imenso de todos eles querendo arrancar um pedaço de mim e presentear aos seus superiores. Essa sensação era boa. Ah, como eu adoro o perigo! Correr riscos sempre elevava meu orgulho. Meu ego. Me tornava aquilo que boa parte detestava.

ㅤㅤFoi neste momento que o primeiro deles avançou. E uma dura batalha iniciou-se. Não vou dizer pelo meu rival, mas ao todo, aqueles capirotinhos deram uma boa luta. A vantagem numérica deles acabou causando alguns danos em mim, estes que me fizeram ficar muito puto, mas não ao ponto de perder as estribeiras. Houve momentos que só o domínio marcial não estava ajudando, precisando apelar para uso de minhas técnicas elementais. Descubro então que os poderes de Orochi, fundidas às chamas do Destino faziam alguns deles recuarem com certo receio de serem golpeados. Aparentemente, eles sabiam do poder corrosivo que essas chamas carregam e o que acontece com as vítimas ao serem queimadas por elas. Isto me deu uma vantagem temporária sobre os que estavam incertos de continuarem.

ㅤㅤAquela vibração macabra me assombra. Meu corpo reage de um modo estranho toda vez que atinjo alguém com essas chamas. É um poder grandioso demais para um homem só controlar. O perigo que represento para qualquer um é o motivo que me coloca para treinar incansavelmente quase todos os dias da semana. Controle, esse que era difícil de ter, tem sido uma das metas mais arriscadas de toda minha vida para ter sucesso onde muitos Yagami fracassaram. Entendo o motivo de Chizuru repudiar minha decisão de querer manter este poder, mas ela sabe o que significaria abdicar-se do tesouro sagrado. Embora esteja corrompido pela maldição de Orochi, ainda era o artefato necessário para realizar os rituais de selamento. O mesmo ritual que pretendíamos realizar o quanto antes nessa cidade para expulsar esses invasores incômodos.

ㅤㅤ── Filho da... grrrr! ── Um dos demônios arranhou meu tórax, causando um sangramento superficial, danificando meu blazer preto e consequentemente a camisa branca que visto por baixo dele. Minha reação foi precisa e um gancho de direita ele tomou no queixo, tirando-o do chão com facilidade e apagando-o completamente com a velocidade e o peso de meu murro fechado. Outro veio pelo flanco esquerdo, com suas mãos cheias de garra tentando me atingir da mesma maneira. Recuei um passo para a direção oposta dele e posicionei a mão aberta rente ao rosto do demônio, causando uma forte pressão no ar com meu chi ao ponto de arrastá-lo para trás alguns centímetros e avançar imediatamente contra este, afundando a cara do infeliz com um murro envolto por chamas. Mais um cai desacordado. Haviam mais danos espalhados pelo meu corpo, um deles inclusive na minha perna, atrapalhando um pouco meus movimentos. No entanto, a adrenalina do momento ajudava a esquecer essa dor momentânea e atacar com chutes e ponta pés quando fosse necessário.

ㅤㅤ── Esses caras são um pé no saco! Kyo! Vamos sair logo daqui ou nunca alcançaremos a Chizuru! ── Acrescentei. Em seguida, realizei a mesma manobra de algumas horas atrás, a que nomeei de ‘Mundo em Chamas’. Essa manobra foi uma estratégia que havia bolado com Rebecca, Amy e Alice em ocasiões passadas, quando Misty e Ron realizaram um torneio aqui. Seria uma combinação de nossas técnicas de fogo para criar um verdadeiro incêndio no maior raio de alcance possível, consumindo vários oponentes de uma só vez sem que precisássemos nos expor em combates cansativos. O desgaste não era muito grande, graças a facilidade que a chama púrpura oferece com seus atributos especiais, no entanto, sozinho e sem auxílio das outras, ficaria mais desgastante para mim.

ㅤㅤSoquei o chão com a mão e espalhei meu fogo púrpuro por toda a área, poupando apenas Kyo. E era difícil demais ter de se concentrar para acabar não tragando ele, JUSTAMENTE ELE, que tanto detesto. Feito isso, maioria dos nossos inimigos estariam em chamas e nos daria a oportunidade que precisávamos para acelerar o passo enquanto as hordas seriam retardadas automaticamente pelo incêndio.

ㅤㅤ── Seria mais fácil se você me ajudasse. Sua Orochinagi não foi aperfeiçoada? ── Perguntei. Seria de grande ajuda se ele utilizasse a labareda de fogo para afugentar algumas das criaturas.

ㅤㅤCom o tempo fomos conseguindo nos afastar de onde estávamos... E levou horas. Como disse, a batalha foi longa. Dois dias inteiros para ser preciso. Passamos pelos destroços da moto que havia encontrado mais cedo, mas nada de Chizuru. Ela continuou. Encontrei um dos sapatos dela com o salto quebrado. Ela seguiu descalça. Mais à frente pude detectar energia sagrada deixada por ela, com vários pontos espalhados de cinco em cinco metros de distância um do outro.

ㅤㅤ── Ela não deve estar tão longe. ── Minha preocupação era visível. Não me alegrava nada o fato dela ter ido sozinha. Conheço as capacidades de Chizuru e confio em suas técnicas, mas fico preocupado do mesmo jeito. Acelerei o passo. Estava difícil. O esforço apenas piorava minhas condições. O cansaço estava quase me vencendo. Mas não precisei ir até o limite de minhas forças.

ㅤㅤ── Lá está ela. ── Alcançamos Chizuru em um abrigo improvisado. Uma casa abandonada próxima aos arredores de Philantrophy Belfry. Ela estava esperando por nós, com alguns ferimentos que devem ter sido causados pela queda de moto e pela batalha deve ter enfrentado até chegar aqui. Ela não parecia muito bem também, a expressão de cansaço que ela nos mostrava indicava isso. ── Parece que eles recuaram... ── Lembrei. Nossos inimigos foram diminuindo com o passar das horas. Talvez, estivessem se recolhendo para uma mudança de estratégia? Não se sabe. Foi a deixa para um merecido descanso.

ㅤㅤNos dias que se passaram, ficamos escondidos e abrigados naquela mesma casa, com nossas presenças ocultas para não chamar atenção indesejada. Durante o dia, vasculhei os arredores e encontrei alguns macarrões instantâneos daqueles Cup Noodles, de fácil preparo com água fervida. Agua tínhamos o suficiente para preparar a comida. Fogo era fácil de providenciar e nem preciso dizer os motivos. Foram cinco dias ao total. Chizuru havia esquematizado um ritual que precisaria de concentração total de ambas as partes. Kyo foi posicionado por ela em um canto e eu noutro. Ela nos instrui o tempo todo para nunca sair do lugar e manter o foco ao máximo, mesmo que isso sobrecarregue nossas forças. Assenti. Não havia por que questionar, uma vez que ela fosse a expert em exorcismos.

ㅤㅤA casa toda havia sido abençoada por ela e serviu também como um refúgio para mim. Estar naquele nodo negro começou a me incomodar por dentro. O ambiente sagrado acalmou meus nervos e afastou temporariamente aquele monstro que vive adormecido em meu subconsciente, mas que de vez em quando desperta somente para zombar de minhas capacidades. Sentado, dobrei as pernas em posição de flor de lótus. Fechei os olhos, canalizei minha energia e limpei minha mente. O princípio era igual meditação. Purifiquei meus pensamentos ao ponto de existir somente eu, minha crença e nada mais. De imediato resultou uma aura púrpura que contornava todo meu corpo e em dados momentos, durante o ritual, essa aura cintilava de cor diferente. Não posso observar de forma apropriada, mas sinto uma... vibração nesses momentos... como se um poder oculto estivesse rompendo seu casulo e mostrando-se novamente depois de muito tempo esquecido... as chamas vermelhas dos Yagami... a chama que só se manifesta quando minhas intenções em ajudar são puras e isentas de arrogância.

ㅤㅤ── Hmm... ── Foi como ela disse. Minhas forças foram ficando abaladas. Meu corpo estava quente e uma gota de suor escorreu pelo meu rosto. Franzi o cenho enquanto de olhos fechados, rangi os dentes ao sentir o cansaço me tomar mais e mais. Mas mantive o ritmo que ela precisava. Como resultado, esperávamos que boa parte dos monstros que rondam a cidade tivessem seus corpos banidos de volta para o buraco de onde saíram, este que, segundo Chizuru, também era alvo de Lilith Skyamiko.





avatar
Destroyer, Yagami Iori
Administradores
Administradores

Lugar de Origem : Tóquio, Japão
Mensagens : 136
Data de inscrição : 11/08/2017
Idade : 42

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quest - Legend Of Universe

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum