2nd South
Este fórum contém material para adultos,
destinado a indivíduos maiores de 18 anos.

Se você não atingiu ainda 18 anos,
se este tipo de material ofende você,
ou se você está acessando a internet de algum país
ou local onde este tipo de material é proibido por
lei, NÃO PROSSIGA!!!

Os autores e patrocinadores deste fórum não se
responsabilizam pelas conseqüências da decisão do
visitante de ultrapassar este ponto.

Quest - Legend Of Universe

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ir em baixo

Quest - Legend Of Universe

Mensagem  Ƨяα.Bogard♔ĿıſıthƧkɣαmıko em Qua Nov 29, 2017 1:48 pm





Desfecho: A Guerra





ㅤㅤㅤㅤ─ JÁ CHEGA!



ㅤㅤㅤㅤEstou irritada, quando terminei de atravessar o rio havia vários lacaios pulando para atravessá-lo. Eles me atacaram, receberam ordens, sabiam que não iriam vencer, mas as executam do mesmo modo. Agora, todos pararam. Estão assustados, sabem quem sou, sabem que são inferiores.



ㅤㅤㅤㅤ─ Vocês vão enfiar os seus rabos entre as pernas, darão meia volta e irão se enfiar no mesmo buraco que saíram! AGORA!



ㅤㅤㅤㅤEles não durariam muito, mas ainda sim o tempo que ficariam seria suficiente para muitos estragos. Eles obedecem, enquanto caminho ao lado de Etzel na mesma direção que o bando de lacaios também iam, percebo que sei para onde vamos.



ㅤㅤㅤㅤ─ Zel, quero que você vá ajudar as pessoas, só essa parte está me obedecendo, o restante ainda estão avançado e machucando as pessoas. Não sei quanto tempo eles já estão aqui, mas sei que eles só podem ficar uma hora. Vá, ajude as pessoas.



ㅤㅤㅤㅤToco a cabeça dele, ele corre para o lado oposto ao que estou indo, ele é um bom amigo. Estou cansada disso, meus irmãos sempre querendo controle de tudo, até organizaram uma sociedade hierárquica para dizer quem era o que e eu? Eu fiquei de fora, sempre fomos dez! Mas fizeram todas as divisões em nove! Esqueceram que eu vim do mesmo lugar que eles, esqueceram que eu tinha o mesmo poder que eles, pensaram que eu iria ser sempre obediente.



ㅤㅤㅤㅤAgora? Bem, não é sempre que temos o que queremos, eles não merecem ter o que querem e bem. Eu? Jamais foi ou serei, obediente.



ㅤㅤㅤㅤFecho os olhos e me teletransporto, ao abri-los consigo enxergar os sinos, o campanário do orfanato. Minha memória não deixa as coisas sumirem com tanta facilidade, já estive aqui duas vezes e as duas ele também estava comigo e hoje ele não está longe. Sinto a presença dele, espero que ele não perceba que estou aqui.



ㅤㅤㅤㅤCaminho para a beirada, olhar a vista da cidade daqui de cima é sempre linda, mesmo com tanta tragédia acontecendo. Parece que Terry está aqui comigo, tocando novamente meu rosto, noite inesquecível. A segunda vez, ele me presenteou com o Power Wave dele, me arremessando para baixo e correndo para me segurar, tão difícil de entendê-lo as vezes, mas é pela simplicidade com que ele vê tudo e nós sempre queremos complicar.



ㅤㅤㅤㅤSaio da beirada e caminho para a porta, levo a mão na maçaneta para abri-la e descer as escadas, difícil não pensar nele, impossível não desejar que ele esteja bem e permaneça bem.



ㅤㅤㅤㅤ─ Cuide-se, Terri. – murmuro e abro a porta descendo as escadas.



ㅤㅤㅤㅤTenho que encontrar meu irmão e sei que ele está no canto mais escondido desse prédio.




ㅤㅤㅤㅤO barulho de passos quebrou o silencio novamente no quarto que está Katherine, uma portinhola se abre e um prato e uma caneca de plástico são empurrados pela fresta, a luz entra junto, mas logo some e ela fica com a comida, o escuro e o silêncio.



ㅤㅤㅤㅤO time três do torneio mal se reuniu e já estava desfeito, a garota de Nova Iorque, foi isca fácil em uma cidade desconhecida para ela, pega por infernalistas e trancafiada.



ㅤㅤㅤㅤKate já havia perdido o senso do tempo, não sabia quanto tinha ficado ali, presa em um quarto e comento a pior comida que já havia provado, mas já conhecia cada centímetro daquele espaço.



ㅤㅤㅤㅤAdel só mostrou não curtir muito andar nas ruas e auxiliar as pessoas, tirou a bunda dele da mira dos problemas, ficou no seu dirigível sobrevoando a cidade.



ㅤㅤㅤㅤMary Ryan estava dando tudo de si nas lutas pelo torneio, o que não ajudou muito no que ela deveria fazer para ajudar as pessoas, com seu time totalmente desfalcado, os problemas dela só aumentaram. Ninguém sabia, mas era por o time dela não desfazer o cerco que o auxilio de fora não chegava à cidade. E o que os organizadores do torneio não sabiam, que os Ikari estavam indo resolver essa questão, uma conversa por baixo dos panos entre a loira e os soldados foi uma forma de montar uma estratégia para que eles derrubassem o cerco em volta das cidades.




ㅤㅤㅤㅤKeith Wayne, ao ver seu amigo Lobo aparecer, parecia ter ganhado gás para lutar. Mas ninguém fica muito tempo de pé só fumando e gastado energia à vontade. Em meio ao bolo de lacaios tinha uma serpente, treinada em capturar pessoas. Durante o calor da briga e distrações criadas pelas criaturas, a serpente o prendeu, tapou a boca dele e começou a carrega-lo arrastado de perto dos amigos.



ㅤㅤㅤㅤO time quatro só tinha duas pessoas na ativa, uma pelas ruas da cidade, com um interesse mínimo em ajudar, mas ainda sim tentando. E outra pessoa dentro das lutas, ainda competindo uma vaga na final do torneio. Mas a armadura gigante, um dos integrantes do time, deu um jeito de fugir, sumir da vista e apagar seu rastro, os demônios também deve ter visto que não valia muito a pena ir atrás de uma lata gigante que ocupa mais espaço que vale a pena ter e chama muita atenção.



ㅤㅤㅤㅤA tarefa deles era encontrar a energia. Saber a localização dela, tentar descobrir a origem dela e talvez pensar no que poderia ajudar a detê-la. Mas todo esse trabalho não foi feito, nem um terço do que deveriam fazer foi feito. E agora o time quatro poderá acabar com um membro a menos.




ㅤㅤㅤㅤOs participantes e ajudantes pareciam estar gostando da ação que surgiram para eles com a invasão demoníaca. Mas eles mal sabiam com o que estavam se ‘divertindo’ e que nada está ruim que não possa ficar pior. Os lacaios eram distrações e iscas, para as serpentes se infiltrarem e se espalharem pela cidade e atacariam às escondidas, ninguém os via, sumiam nas sombras.



Observações Importantes




PROIBIDO IGNORAR ESSES PONTOS.






ㅤㅤㅤㅤApós analisar toda a trama desde o início, vim percebendo algumas coisas que faltaram e deixaram dúvidas. Aparecem no enredo que vocês desenvolveram, nas perguntas feitas para mim por alguns participantes e também alguns pontos faltosos nas atualizações que foram feitas por mim que gerou tais inconsistências e dúvidas nos jogadores. E esses pontos serão necessários a partir daqui para a história, portanto estou deixando aqui instruções específicas e conhecimentos necessários para seguirmos para o fim da quest.



CONHECIMENTO NECESSÁRIO PARA OS JOGADORES






ㅤㅤㅤㅤTudo nesse tópico é para conhecimento único de você por trás da personagem, o jogador que tem conhecimento dos itens que serão descritos, o personagem é proibido saber disso. Exceto o personagem que tenha um estudo aprofundado do inferno na cultura ocidental.



Sociedade e Política infernal



ㅤㅤㅤㅤNão é apenas o homem que possui suas leis. O Inferno possui seus códigos e sua sociedade. Todos os demônios estão ligados a esses códigos e devem obedecê-los. A sociedade infernal é composta de 13 Castas, que formam uma hierarquia de poder. Um demônio de Casta alta não é só poderoso dentro da sociedade infernal, como também possui grande poder pessoal.



ㅤㅤㅤㅤUm Lorde tem poder imenso, especialmente se possuir uma grande idade para aprender a desenvolver seus poderes sobrenaturais.



ㅤㅤㅤㅤA Casta de um demônio não é fixa. Conforme um demônio segue seus instintos, colhe almas e explora os pecados do homem, mais poderoso ele se torna, subindo efetivamente de Casta. O objetivo de todo demônio é alcançar a 11ª Casta, tornando-se um General. Alguns, porém, sonham com a quase lendária 12ª Casta, a dos Lordes.



ㅤㅤㅤㅤA última Casta, porém, é inacessível. Nenhum demônio pode tornar-se Grande Lorde. Essa posição está reservada para demônios superiores, criados por Ialdabaoth milênios atrás. Segundo as lendas infernais, esses demônios foram os primeiros demônios criados e foram formados a partir da matéria espiritual do próprio Ialdabaoth, não de almas mortais.



ㅤㅤㅤㅤVerdade ou não, sabe-se que os poderes dos nove Grandes Lordes e sua irmã Lilith são superiores aos de qualquer demônio. Essas criaturas são semideuses, capazes de feitos inconcebíveis pelas mentes mortais.



ㅤㅤㅤㅤUma condição interessante é que cada demônio está incondicionalmente cercado por uma aura mística negra, que se torna mais forte conforme sua Casta aumenta. Os demônios podem sentir facilmente a aura uns dos outros e, se concentrarem nela, podem descobrir a Casta exata do demônio que a aura está cercando. Isso é importante para que demônios saibam quem são seus superiores e inferiores.



ㅤㅤㅤㅤNessa quest vocês irão ter contato com as seguintes Castas:



ㅤㅤㅤㅤ2ª) LACAIO: Os Lacaios são demônios menores, mas já estão livres. Lacaios não têm muita chance de subir em poder e Casta por conta própria. Por isso, eles frequentemente se submetem a um demônio superior, para quem fazem trabalhos como mercenários nas infindáveis intrigas Infernais e guerras entre Feudos (no inferno). Os Lacaios são duramente testados por seus mestres, mas com isso adquirem maior poder. Conforme cumprem missões para seus mestres, os Lacaios ganham Status e se aproximam da próxima Casta.



ㅤㅤㅤㅤOs Lacaios que não se submetem a um mestre dificilmente conseguirão aumentar em poder. Eles são inexperientes demais para ficarem na Terra por muito tempo e muito fracos para conseguirem manipular outros seres. Irão sumir se forem para a Terra dentro de uma hora.



ㅤㅤㅤㅤ3ª) SOLDADO: Os Soldados são as tropas de choque Infernais. Cada um deles está livre para fazer o que quiser, mas quando o Inferno precisa de tropas, eles são os primeiros a serem chamados. Soldados frequentemente são mercenários, como os Lacaios, mas não costumam servir a um só mestre infernal. Os Soldados procuram fama entre seus superiores infernais e trabalham para quem os recompense melhor.



ㅤㅤㅤㅤSoldados mais experientes passam a procurar serviços na Terra. É a partir desta Casta que um demônio se envolve mais frequentemente com mortais. Eles costumam ser conhecidos e conjurados por Infernalistas, para quem trabalham em troca de favores e sacrifícios.



ㅤㅤㅤㅤ4ª) SERPENTE: Os Serpentes não diferem muito dos Soldados. Serpentes são soldados superiores, apenas isso. Como os soldados, eles costumam ser mercenários. Alguns deles, porém, já estão familiarizados com a sociedade mortal e passam a tentar influencia-la. Esses “pródigos” são muito bem vistos no Inferno, pois é a partir da manipulação que o pecado pode se espalhar.



ㅤㅤㅤㅤ11ª) GENERAL: Para muitos, a Casta dos Generais é a última a ser alcançada. Um General é o ápice da hierarquia, pois eles controlam exércitos de demônios em tempos de guerra e devem respeito aos Lordes e Grandes Lordes apenas. Generais são, no mínimo, poderosíssimos. Poucos mortais (e sobrenaturais) sonhariam em desafiar um General.Muitas vezes, Generais recebem posições de importância dentro de um Feudo, ajudando o Lorde governante a administra-lo ou a defendê-lo. Nem sempre esse é o caso, porém, e muitos Generais não servem a ninguém a não ser a si mesmos.



ㅤㅤㅤㅤ13ª) GRANDE-LORDES: Um Grande Lorde não é um simples demônio. É um semideus negro, capaz de qualquer coisas, menos deixar o Inferno. Os Grandes Lordes são monstros inumanos, cada um governado por uma maldição. Dentro do Inferno, eles são quase onipotentes. Mas, para deixar o Inferno, uma das seguintes condições deve estar presente: 1) O Grande Lorde cria um Avatar, um segundo corpo mais fraco, mas ainda extremamente poderoso, para caminhar fora do Inferno. Um Avatar gasta muito tempo e poder para ser criado por um Grande Lorde. Destruir um Avatar não destrói o Grande Lorde. 2) O Grande Lorde deve ser invocado por um grupo de Infernalistas composto por centenas de pessoas. Essa condição nunca aconteceu, mas acredita-se que, no momento em que um Grande Lorde alcançar a liberdade plena fora do Inferno, o Armageddon, o momento em que os demônios se tornarão muito mais poderosos e o Inferno se fundirá com a Terra, se iniciará. Existem nove Grandes Lordes e Lilith, cada um controla um dos Nove Reinos do Inferno. Cada Reino corresponde a uma região infernal. Cada Feudo (áreas controladas por um Lorde) está dentro de um dos Nove Reinos. Diz-se que cada um dos Grandes Lordes está vivo desde o surgimento do Inferno. Os Grandes Lordes são: Mephistus, Hades, Astaroth, Agliareth, Satanachia, Lucifugo, Nebiros, Sargatanas, Fleuretti e Lilith. Cada Grande Lorde representa ainda uma das faces de Ialdabaoth. Hades foi aprisionado por Lilith, essa façanha deu a irmã o poder sobre o seu Reino.



Detalhes do Enredo



ㅤㅤㅤㅤConhecendo seus adversários, mais algumas informações importantes, não são os oito irmãos de Lilith que estão tentando mata-la. Hades teria motivo, mas está preso. Os outros estão ao lado de Lilith, lutando no inferno a seu favor, para que o reino dela não caía. Somente Sargatanas e Agliareth, querem a destruição de Lilith, Sargatanas está no inferno, o único na terra de uso de um avatar é Agliareth.



ㅤㅤㅤㅤDefinição que deve ser levada em conta pelos participantes, o raio que abrange a residência ao lado do orfanato e também o terreno de todo o Belfry, virou um nodo negro, construído por Agliareth, o que é um nodo negro? Uma área corrompida pela Energia Infernal. Nodos Negros são áreas onde a presença infernal é mais forte. Demônios se sentem mais poderosos nestas áreas, e tudo nelas parece corrompido. Animais e plantas são distorcidos, assumindo características demoníacas, e pessoas que vivem na área tendem a sofrer pesadelos ou doenças.



ㅤㅤㅤㅤMuitos já ouviram falar em Portais, passagens místicas que ligam dois pontos e que qualquer um que atravessa-los viajará instantaneamente. Grande-Lordes são capazes de abrir um portal e alimentá-lo com sua energia infernal para deixá-lo aberto o período de tempo que quiserem. Um portal criado por um Grande-Lorde sempre se fecha quando o mesmo passa por ele dando como concluído seu uso. Portais usados em períodos de guerra só se fecham quando o Grande-Lorde é derrotado, assim sendo forçado a fechar os portais para poder concentrar a energia infernal em si mesmo. Algumas magias são capazes de invalidarem um portal por determinado tempo, mas o mesmo ainda existirá e só sumirá quando o Grande-Lorde for derrotado ou fechá-lo.



Última edição por Sra.Bogard,LilithSkyamiko em Seg Dez 18, 2017 3:59 pm, editado 1 vez(es)

_________________
avatar
Ƨяα.Bogard♔ĿıſıthƧkɣαmıko
Administrador
Administrador

Aniversário : 30 de Outubro.
Lugar de Origem : Moscou, Rússia
Mensagens : 207
Data de inscrição : 10/08/2017

https://myalbum.com/album/R7bmZc1yVZWF

Voltar ao Topo Ir em baixo

HELL MARCH

Mensagem  ℰŧℯяทลℓ ℭℎįℓԃ ~ HISAKO em Qua Nov 29, 2017 5:46 pm

HELL MARCH


"Este mundo nunca pertenceu a nós..."


ㅤㅤㅤ── Onde está seu mestre? ── Essas são minhas palavras. As últimas para aquele que demônio empalado pela minha Naginata chegou a ouvir. Embora tenha feito todo o esforço do mundo para responder à minha pergunta, a criatura balbuciou algumas palavras em um idioma antigo e esquecido pelos mortais. Em sua tradução literal, ele disse exatamente: “Em breve”.


ㅤㅤㅤ── É decepcionante vocês morrerem longe dos olhos dele. ── Findei minhas palavras ao desprender a lâmina do corpo mole e inerte da criatura. Esse era o momento onde encerrei um dos meus maiores massacres. Ao invés de usar todas as minhas artimanhas marciais, fiz uso daquilo que detenho. O sobrenatural. A floresta que divide ambas as cidades dos pecados estão infestadas com uma doença contagiosa, um ciclo de destruição e morte causados pela minha influência. Algo que só vai curar quando meu ser desaparecer por completo deste plano... o que não será tão cedo.


ㅤㅤㅤTracei este plano logo após ter eliminado o maior número possível de invasores no refúgio de South Town. Aqueles que eram incapazes de se protegerem dos ataques de tais criaturas garantiam sua sobrevivência às custas dos demais lutadores. Alguns são os eliminados dessa competição sem sentido em meio à todo esse caos. Outros são personalidades vindas de outros países e regiões, cada um com seus objetivos pessoais em vista. Nem todos estavam ali para ajudar as vítimas... nem salvar vidas. Alguns eram egoístas até demais para estarem ali, no entanto, não serei eu quem irá julgar os motivos dos demais.


ㅤㅤㅤDurante todo este trajeto, minhas condições sobrenaturais foram colocadas à prova com missões de resgates e salvamentos. Ganhei a confiança de alguns mortais, outros pude analisar melhor. Mas dessa vez, as coisas serão diferentes! Para eliminar o maior número de lacaios, lançarei uma maldição por toda a floresta do National Park, que afetará tantos os vivos quanto os demônios. Não importe o quão poderoso eles sejam... minha vontade de morte e destruição sempre falará mais alto contra tudo aquilo que vive!


ㅤㅤㅤUm crocodilo aproximou-se de mim, sorrateiramente. Meus olhos sem vida notavam o movimento cauteloso da criatura que preparava para me atacar de surpresa. Posicionei meu braço no exato instante que ele me atacou e deixei que o mordesse com vontade. Suas presas atravessaram a carne podre e o sangue negro coagulado esguichou dentro da boca da criatura. Ao engolir aquele conteúdo corrosivo, o animal me soltou e passou a tremer, se contorcer e espumar pela boca. Os olhos dela saltaram. Seu coração explodiu. E sua morte alastrou toda a região em volta. Era assim que começava... uma morte causada por mim espalha a maldição por todo o ambiente como uma doença contagiosa.


ㅤㅤㅤDurante este tempo, os lacaios avançavam por entre as arvores e os pântanos de National Park. Alguns pensavam serem tão espertos ao ponto de passarem ocultos nas sombras da escuridão. Mas se há uma coisa que sou acostumada é guiar-me nas sombras melhor do que ninguém... meu corpo apodrecido e oco foi moldado pela mais sombria das trevas... logo, não adiantava nada eles tentarem. Todos iriam perecer de um jeito ou de outro.


ㅤㅤㅤAs arvores e plantas floresta tem suas vidas drenadas pela manifestação. Quando os demônios estavam próximos de minha localização, seus corpos já começaram a sentir os efeitos negativos de estarem num local amaldiçoado por mim. Aos poucos, o cansaço afetaria eles e pesariam seus corpos, tornando-se difíceis de moverem seus músculos. Como parte da maldição, suas energias seriam drenadas lentamente a cada segundo que permanecerem aqui dentro, me dando forças para continuar infestando mais e mais este lugar com coisas negativas.


ㅤㅤㅤMEDO. Este é o segundo estágio da maldição. Por mais tenebrosa que seja a criatura, viva ou morta, benigna ou maligna, todos possuem medos. Existem aqueles que dizem serem “imunes”, tudo um pretexto para continuarem com seus egos elevados. Estou aqui para provar que até os demônios possuem seus próprios demônios... irônico dizer isto, não? Uma das habilidades das Onryös é invocar o medo extremo e horror nas pessoas, o que chamamos de indução de medo. Variante da indução de emoções e oposto do encorajamento. A percepção de minhas vítimas será afetada quando seus cérebros começarem a liberarem substâncias químicas induzidas pelo medo. O ambiente para eles será tão ameaçador quanto antes, podendo até mesmo terem alucinações com monstros ou confundirem seus companheiros como tais.


ㅤㅤㅤDESESPERO. Quando chegarem a este estágio, estarei sorrindo e mostrando meus dentes pontudos, divertindo-me com as cenas de todos eles perdendo suas esperanças. Vou drenar a paz deles, se é que isso exista nos demônios. A esperança (isso existe também?), e a felicidade. Todos seus sentimentos bons, as lembranças felizes, deixando eles com NADA além das suas PIORES experiências de vida. Talvez isso não seja grande coisa para demônios, mas... vou induzir neles sentimentos de desespero e depressão, manipulando suas mentes afetadas de que não vale a pena viverem suas vidas. Alguns acabariam cometendo suicídio antes mesmo de conseguirem passar pela floresta, aumentando o mar de mortos. Por causa do medo, alguns serão atacados pelos crocodilos sem ao menos perceberem que eles estão por perto. Irão atacar uns aos outros. E claro, terão aqueles que resistirão boa parte de todas essas coisas ruins, por estarem mais, como posso dizer, familiarizados com tudo isso.


ㅤㅤㅤPARALISIA! Eis então que vem o ciclo doentio de morte e destruição devastador de uma Onryö. Alguns deles ficarão paralisados quando me encontrarem. Minha presença vil e obscura, com o cheiro de sangue de seus semelhantes espalhados pelo meu corpo, minha roupa e minha boca, cuja a mesma deliciou-se da carne de alguns dos mortos assim que abandonei o abrigo. Meu olhar frio e sem vida, com meus orbes oculares brancos e brilhantes envolta de uma intensa escuridão. Meu sorriso amedrontador. Tudo isso fariam os alvos ficarem imobilizados completamente ou parcialmente, tornando as funções motoras e o movimento muscular indisponíveis, congelando no local ou caindo ao chão.


ㅤㅤㅤ── Olhem nos meus olhos, demônios. A morte os encara de volta! ── Então, dispus-me a lutar. Embora me divirta ter algum desafio, também me divirto vendo vítimas incapazes de se defenderem terem suas vidas arrancadas por mim! De sentir seu desespero todo passando para mim, alegrando-me, fazendo-me rir e delirar com toda essa tensão.


ㅤㅤㅤComo pétalas de uma flor, todos são facilmente esmagados pelas minhas mãos. As formas como se movimentavam lembrava muito os bonecos Bunraku dançantes, além de frágeis como tais. O caos estava instaurado. Enquanto minha lâmina atravessa corações, corpos, mutila membros e cabeças, os demais iam matando uns aos outros. Até mesmo aqueles que pensaram que escapariam dos meus olhos atentos espreitando-se pela escuridão. O resultado sempre será o mesmo. TODOS IRÃO MORRER!


ㅤㅤㅤ── O prazer de matar é sempre... indescritível.... No entanto, não serei eu quem acabará com os planos de vocês! ── Alguns ainda rastejavam, vivos, mas enfraquecidos. Toda a área florestal do National Park encontrava-se banhada com sangue e membros decapitados de vários deles. Bato a ponta quebrada da haste ao chão e vários portais negros abrem por todo o piso. Mãos negras saiam desses portais e começavam a fazer a ‘limpeza’, arrastando todas as minhas vítimas para o limbo.


ㅤㅤㅤ── Este mundo nunca pertenceu a nós, monstros. A humanidade já passou por provações cada vez piores ao longo de sua história e evolução. Hoje não será diferente. Enquanto minha presença reinar neste local, ninguém atravessará! Sejam quantos forem... minha Naginata estará empunhada para mostrar-lhes a verdadeira definição de DOR e DESESPERO!


ㅤㅤㅤEncerro minha jogada naquela floresta. E mais está por vir. Ponho-me de quatro ao chão e passo a correr como uma aranha pelo caminho que levaria a Second South Town. Sinto uma estranha energia vindo naquela direção. A mesma energia ruim que senti quando assassinei o grupo de jovens adolescentes intrometidos, dias atrás, na Vila dos Sussurros. (Prólogo do Torneio). Na velocidade que estou não demoraria mais do que minutos para atravessar toda a fronteira. Aqueles que surgirem no meu caminho terão o mesmo destino dos demais.





avatar
ℰŧℯяทลℓ ℭℎįℓԃ ~ HISAKO
Visitante
Visitante

Aniversário : 27/03/1474
Lugar de Origem : Tōsandō, Vila dos Sussurros - Japão
Mensagens : 71
Data de inscrição : 28/09/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quest - Legend Of Universe

Mensagem  ❖ Yuriko Yagami ❝Ômega❞ em Qui Nov 30, 2017 8:42 am















Reação: Let's see what they have to say!




ㅤㅤㅤYuriko Yagami poderia ser definida de diversas formas, calma, não diria que é uma delas. Ela está confusa, novamente sua mente voltou ao ponto racional e estratégico de uma guerra. Ela viu a luta do lado de fora, ela viu aqueles seres, totalmente desconhecidos por ela, que estavam machucando pessoas sem um propósito aparente. Viu sua própria irmã lutando com eles para salvar crianças. Em meio a isso, na mente dela vinha os episódios que passou presa em laboratórios e bases militares, junto com a sua ação recente contra os Ikaris e nisso tudo seu ponto central é Keith.



ㅤㅤㅤTudo veio como uma avalanche para a japonesa, sua capacidade de raciocínio superou sua emoção, mas sua emoção se sobrepõe ao seu raciocínio quando chega naquele homem que lhe abordou não muito tempo atrás na rua, o efeito dele na sua vida estava chegando num campo totalmente desconhecido para a garota. E ao chegar nesse ponto, ela descobre que tem medo do que ele pensaria ao vê-la sendo racional, mesmo ela sendo na maior parte do tempo. Yuriko com uma estratégia de guerra para execução em mente, ela é mais que racional, ela é letal.



ㅤㅤㅤEla sabe disso e isso a assunta! Saber que aquilo poderia ser algo capaz de distanciar sua vida da dele. Contudo, ela consegue um foco, sua memória volta na conversa dos dois, volta às palavras de Keith em todos os diálogos que tiveram, Yuriko sorri.



ㅤㅤㅤ- Você é mesmo uma pessoa diferente, Keith. – ela murmura.



ㅤㅤㅤSua conclusão é a mais óbvia, ele não iria julgá-la, ele não era o homem mais correto e nem o mais santo. Ele, com certeza, iria ter uma opinião, mas não iria condená-la. Ela só precisava ter foco, não fazer um estrago maior do que já havia sido feito por todos aqueles seres estranhos. O medo da japonesa se foi, no mesmo tempo que ela levou a última garfada de comida na boca.



ㅤㅤㅤYuriko sempre tratou atos mecânicos e necessários do corpo como algo independente do seu raciocínio, com isso ela podia fazer coisas que exigiam a movimentação do corpo de forma normal enquanto sua mente trabalhava em outras coisas, que é totalmente diferente. Como naquele momento que ela comia e tentava limpar a confusão mental que estava e também estabelecer sua ação para eliminar aquelas coisas que estavam do lado de fora, agora, tentando entrar no refeitório.



ㅤㅤㅤA garota ergueu os olhos e encarou a primeira pessoa que ainda olhava abismada pa


ㅤㅤㅤ- O que essa garota está fazendo?



ㅤㅤㅤ- Tadinha está faminta.



ㅤㅤㅤ- Eles vão entrar, eles vão entrar...



ㅤㅤㅤ- Ninguém se importa, ninguém veio ajudar, vamos todos morrer aqui.



ㅤㅤㅤ- Cadê? Aqueles soldados todos fugiram?



ㅤㅤㅤ- Os pobres sempre são esquecidos...



ㅤㅤㅤ- Não quero morrer.



ㅤㅤㅤ- Não consigo mais, desisto, se eles entrarem...



ㅤㅤㅤ- LUTE MORENA!



ㅤㅤㅤ- CUIDADO DUCK!



ㅤㅤㅤ- I HATE! HATE! HATE YOU!



ㅤㅤㅤ- Candy o monstro, cuidado!



ㅤㅤㅤ- Ela é boa lutando, esses monstros não vão machucar ela.



ㅤㅤㅤ- Ela é incrível!



ㅤㅤㅤOs pensamentos, juntamente das mentes de todos estavam sendo escutados por Yuriko, naquele momento a turbulência mental era enorme e todos do abrigo eram puxados pela garota, ela sentia e ouvia o que eles estavam pensando. O que não é fácil de controlar, não é nada fácil de evitar machucar ou causar qualquer dano. Mas a garota montou sua estratégia e estava agindo. Ela usou seu poder de controle mental para enviar controle emocional aquelas pessoas, controle que até aquele momento ela mesma não possuía, mas que conseguiu encontrar ao montar seu ataque.



ㅤㅤㅤEstabelecido um tipo necessário de calma, mais fácil para as pessoas chocadas, do que nas pessoas que lutavam ou estavam focadas em não morrer. As pessoas que haviam permanecido paralisadas de medo, no comando de Yuriko, começam a lutar e a buscar resistir contra os seres medonhos. Não foi rápido, mas após vários minutos, muitas pessoas já estavam ali, seguras no refeitório. Todos seguros, até mesmo as crianças que Candy tanto tentava proteger com pedaços de pau e ferro.



ㅤㅤㅤYuriko, com um pouco de fadiga, libera as mentes. Todos sabem o que fizeram, mas aquela pressão, aquele fluxo de convicção e vontade acabou. As pessoas se entreolharam, começa vários burburinhos, quem ainda não havia jantado vão em direção as panelas. E a japonesa levanta de seu lugar, do mesmo que entrou ela saiu, em silêncio.



ㅤㅤㅤApesar das pessoas estarem a salvo, do lado de fora do refeitório era o caos. Vários seres, alguns em estados lastimáveis e até mesmo podia ser dito que sentiam dor. Todos avançaram em um tempo único sobre a garota, mas eles não conseguiram encostar nela.



ㅤㅤㅤ- Grrrr!



ㅤㅤㅤ- Grarr!



ㅤㅤㅤ- Arrrgh!



ㅤㅤㅤ- Growch!



ㅤㅤㅤTodos reagiram ao ver que não a tocava, todos queriam toca-la, todos queriam cada vez mais um pedaço daquela garota, que para eles, era a estranha.



ㅤㅤㅤA possível futura namorada de Keith só tinha um objetivo, chamar atenção de todos aquelas coisas, para o mais longe possível do abrigo. E ela foi conseguindo, vendo que agora eles tinham estratégias para acerta-la, arremessando-se por cima e até mesmo alguns tentavam usar projeteis contra ela, destroços do lugar. Todos e tudo eram repelidos, a fúria ia crescendo.



ㅤㅤㅤMas nem tudo é como planejamos, naquele momento, Yuriko tem uma percepção, uma sensação, algo que ela mesma não sabia nomear, mas Keith veio em sua mente, àquelas coisas nojentas estavam com ele também, tentavam prende-lo, um agarrava ele pelo cabelo. Ela estacou seu caminhar, seu corpo instantaneamente girou e seu rosto ficou voltado na direção que sentia o americano. E a imagem de um soco direto no rosto dele apareceu como um flash em sua mente.



ㅤㅤㅤ- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHH!



ㅤㅤㅤO grito dela saiu mais de dentro de sua mão do que de sua garganta, foi um grito sofrido e letal. Uma aura vermelha saiu com uma velocidade e atingiu um raio de distancia impressionante, as cabeças de todos os seres que a cercavam explodiram. Corpos inertes caiam, dos que estavam mais perto dela, até os seus corpos foram pulverizados, só uma massa de ossos e carne caiam pelo chão.



ㅤㅤㅤCom um destino traçado, com um caminho amplo livre, a garota japonesa começou a correr, pisando naquelas coisas e nem se importando que tudo aquilo estava respingando em suas pernas e sujando sua roupa e seu corpo.







avatar
❖ Yuriko Yagami ❝Ômega❞
Árbitro
Árbitro

Aniversário : 07 de Setembro
Lugar de Origem : Japão
Mensagens : 82
Data de inscrição : 29/11/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quest - Legend Of Universe

Mensagem  Łauraணatsuda❝єlєтяicGiяl❞ em Sex Dez 01, 2017 10:54 am



єlєтяic
Łaura ணatsuda
Giяl






ㅤㅤㅤㅤㅤLaura Matsuda está em um transe, ela executava seus movimentos com precisão, sincronizada com Duck. Os dois atacavam aquelas coisas como se estivessem dançando pelo pátio do aeroporto/abrigo. A brasileira está nitidamente irritada, frustrada e mais letal que sempre costumou ser. Cada golpe executado uma descarga elétrica torrava o corpo do ser que ela acertava. A resposta para aquilo estava na mente de Laura. Que apesar de estar lutando, sua mente a recordava de períodos não muito distantes da sua vida. E seu irmão começou a vir em sua mente mais vezes que qualquer outro dia que passara até agora.
ㅤㅤㅤㅤㅤA morena sabia que o irmão sempre arrumava um jeito de sair-se bem das situações, não é atoa que ele saiu de casa para o exterior primeiro que ela. Mas por ser impulsivo e pensar que sabia mais que o adversário sempre o fez perder suas lutas ou até mesmo ganha-las, já que aquele comportamento tendia a irritar os outros. Mas ainda que seu irmão viesse em sua mente, ela estava irritada com sua vida no mundo das lutas, a frustração toda vinha dessas lembranças.
ㅤㅤㅤㅤㅤSempre tem um grupo que se acha dono do mundo, que acha que todo o resto da humanidade está incomodando ou precisão de um controle global para existirem. Mas por trás está à fraqueza que dá face para dependência de um poder que não conhecem e que pensam que obtê-lo é a solução para todas as coisas. E foi em meio a essas pessoas que ela começou a lutar, a competir e suas vitórias começou a ficar insignificantes diante daquele caos todo. O que conflitava com sua paixão em lutar e demonstrar as artes de sua família.
ㅤㅤㅤㅤㅤDuck percebeu a mudança sutil na postura de Laura, ela estava mais séria, nem parece ter notado que a quantidade de coisas estranhas que se aproximava dos dois tinha diminuído bastante, ela só olhava para ele, via uma criatura e a matava com sua energia. O negro americano coçou a nuca, ela matou a ultima coisa e virou-se para ele, ainda com aquele olhar vidrado.
ㅤㅤㅤㅤㅤ— Você está bem, morena? – ele pergunta inclinando de lado o rosto, ainda com a mão na nuca, deixando um sorriso aparecer.
ㅤㅤㅤㅤㅤDuck ficou um tanto espantado quando o olhar dela desviou alguns centímetros a direita do seu rosto, a mulher deu passo largo que deixou seu corpo bater contra o dele, suas mãos passou pouco a cima dos ombros do negro americano e agarrou a ultima criatura ali próximo a eles. Enquanto ela segurava o bicho pela cabeça e girava o corpo para arremessá-lo longe, o dançarino sentia a energia passando pelo corpo de Laura e descarregando e fritando o corpo disforme que ela agarrara.
ㅤㅤㅤㅤㅤ— Quem soltou essas coisas? – ela resmungou olhando para o troço virando uma massa fedorenta.
ㅤㅤㅤㅤㅤO americano enlaçou a brasileira pela cintura e falando com sua voz mais baixa próximo ao rosto dela.
ㅤㅤㅤㅤㅤ— Hey morena, acabou, não tem mais nada aqui.
ㅤㅤㅤㅤㅤLaura ia respondê-lo quando sentiu uma pontada na cabeça, Duck também parecia ter sentido, pois também fez uma careta junto com ela demonstrando dor.
ㅤㅤㅤㅤㅤOs dois caminharam em direção ao refeitório principal, lá tinha mais daquelas coisas, mas eles não se ativeram para ataca-los, os dois pareciam estar sendo conduzidos para dentro do prédio onde preparavam a comida. A brasileira sente-se confusa, pisca algumas vezes e olha para todos aqueles rostos dentro do refeitório, aperta o braço de Duck e percebe de relance uma garota sair de encontro aos bichos que cercavam o lugar.
ㅤㅤㅤㅤㅤ— Quem é ela? – a mulher brasileira murmurou e voltou a olhar o interior do lugar que estavam.
ㅤㅤㅤㅤㅤVárias pessoas que convivera durante aqueles estavam ali, assim como muitas também não estavam, o que significava que tinham morrido ou estavam feridos, naquele ataque sem sentido. Ela suspira e senta em uma banqueta que estava ali perto.
ㅤㅤㅤㅤㅤ— Não consigo mais pensar de forma coerente com todas essas coisas estranhas acontecendo. – ela reclama suspirando forte e passando as mãos pelo rosto cansado.





єlєтяic
Łaura ணatsuda
Giяl







avatar
Łauraணatsuda❝єlєтяicGiяl❞
Árbitro
Árbitro

Aniversário : 30 de Julho
Lugar de Origem : São Paulo, Brasil
Mensagens : 30
Data de inscrição : 01/12/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quest - Legend Of Universe

Mensagem  ♔ChizuruYata ✡ вσssкαgυrα em Dom Dez 03, 2017 9:33 am



A Caminhada




ㅤㅤㅤㅤChizuru não sabia bem porque perdia tempo tentando explicar e até mesmo discutir uma estratégia com aqueles dois. Eles sempre faziam o que queriam, no momento que estavam já alguns passos de distância do abrigo Kyo já começou a se exibir atacando os demônios.



ㅤㅤㅤㅤA sacerdotisa colocou a mão no rosto e abanou negativamente, mas não era para o Kyo essa expressão, que estava alguns passos a frente dela, era para Iori que começava a tomar rumo de outra rua, está levava para o centro de Southtown e não era aquele o destino do trio.



ㅤㅤㅤㅤ— Vai ser mais difícil que pensei. – a mulher murmurou e virou-se para o caminho certo e continuou caminhando.



ㅤㅤㅤㅤEla não chamou Iori, ela não advertiu Kyo pelo exibicionismo, perca de tempo gastar saliva com certos comentários. Kagura começou a caminhar em direção a Second, pela estrada certa e diferente que Iori havia tomado, a sacerdotisa ia para a divisa formada pelo rio, no meio da pista que ela usava e da forma que ela caminhava, ela estava indo para a esquerda de Iori. Em suas costas estava o abrigo, sua esquerda a fronteira, sua direita o centro de Southtown e a sua frente uma horda de demônios e um Kyo exibicionista.



ㅤㅤㅤㅤO caminho foi longo, mas Chizuru não estava com brincadeiras e nem com intenção de ficar ser exibindo, ela precisava de sua energia para quando chegasse até a fonte daquela energia. Foi assim que a japonesa empregou o principio de suas artes marciais, elas não foram feitas para atacar, mas para defensa de seu usuário. E foi só que ela fez durante boa parte do percurso.



ㅤㅤㅤㅤOs movimentos de garça a impelia cada vez mais para próximo do orfanato, enquanto ela evitava todos aqueles demônios que pareciam mais querer passar que se ater em lutar ou mata-los. Aqueles três não eram o foco dos monstros, não naquele dia. O foco era outro, nada de estrelato para o trio dos tesouros.



ㅤㅤㅤㅤFato que deixou a Yata mais tranquila, apesar de saber que aqueles dois não sossegariam até se aparecerem o quanto quisessem. Não adiantaria pedir, repreender, e falar para guardarem suas energias. A teimosia falaria mais alto, já sabendo disso a mulher não se deu ao trabalho para olhar o que os dois estavam fazendo enquanto se dirigiam para Second. Chizuru não olhou nem para ver se Iori havia pegado o caminho certo, ao notar que não estava sendo seguido. Se é que notou.



ㅤㅤㅤㅤEla tinha levado a sério as falas de Lilith mais cedo na barraca, não dava para brincar naquele momento, já havíamos visto muitos inocentes morrer, a sacerdotisa não queria ver mais e não queria nenhum amigo na listagem dos mortos. Não iria brincar naquele momento e nem se achar superior a nada ali, temeria tudo e levaria muito a sério o que precisava fazer para impedir aquelas hordas que saiam do Inferno para a Terra.





avatar
♔ChizuruYata ✡ вσssкαgυrα
Visitante
Visitante

Aniversário : 26/06/1974
Lugar de Origem : Tóquio, Japão.
Mensagens : 34
Data de inscrição : 13/08/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quest - Legend Of Universe

Mensagem  Đεstroчεr ⌠ 八神 庵 ⌡ em Seg Dez 04, 2017 10:25 pm



QUEST: LEGENDS OF UNIVERSE
SACRED TREASURE TEAM
O COMEÇO DO FIM


ㅤㅤSaímos do abrigo muito antes da invasão de monstros se alastrar por toda a cidade. O combinado seria seguir caminhando de South Town para Second South Town, onde concentra-se o fluxo de energia demoníaca que, provavelmente, abriu o portal entre os mundos e permitiu que essa cambada de criaturas infelizes saísse pulando de alegria iguais os Teletubbies quando o sol nascia. Sei que poderíamos ter facilitado nossa trajetória pegando um dos poucos automóveis que ainda funcionavam e que estavam estacionados na parte de trás do abrigo. Informação esta que me foi passada por uma das minhas proles, a Rebecca, momento antes de sairmos para buscar suprimentos e encontrar Yuriko desmaiada. Confesso que nem me lembrei dessa possibilidade e mesmo que lembrasse, Chizuru preferiria deixar com os necessitados, como uma chance de fugirem caso algo desse errado.

ㅤㅤO resultado não poderia ser melhor. Chizuru nos lidera, como sempre aconteceu. A única que consegue manter o elo entre os Kusanagi e os Yagami sem que ambos percam as estribeiras. Tsc. O fato de estar em um relacionamento sério e duradouro com a sacerdotisa não diminui o ódio imensurável que queima em meu coração pela família rival. Não importasse quantas vezes ela repetisse na minha orelha que nossa rivalidade era estúpida e que deveríamos ser aliados, meu sangue borbulhava de raiva só de saber que este infeliz estava por perto e ainda por cima me desafiando a entrar no joguinho dele quando os primeiros capetinhas surgiram para tentar nos atrapalhar.

ㅤㅤ── Eu juro, Chizuru... Esse cara vai acabar me tirando do sério! ── Meu comentário foi nada amistoso. Enquanto caminho no meio do trio, como sempre, observo as atitudes grosseiras do meu rival que exibia seus poderes e suas habilidades marciais, tomando conta das entidades que apareciam uma a uma pelo caminho.

ㅤㅤ── Poupe suas energias, Kyo! Esses seres não passam de um bando de insetos insignificantes! ── Quando fui completar minha frase, um desses lacaios surgiu para me atacar. Meu corpo moveu-se sozinho, sem que precisasse pensar para isso. Este era o meu instinto assassino puro e desenfreado, algo que carrego comigo desde a infância e que sempre me deu uma margem gigantesca contra muitos dos inimigos. A criatura foi eliminada e pulverizada com a energia incandescente da Chama do Destino, aterrorizando as outras criaturas de mesma categoria, se é que posso considera-los assim.

ㅤㅤ── Nenhum deles são páreos para nós. E isso me desanima bastante. ── Não foi preciso enfrentar todos os que apareceram no caminho, apenas os que insistiam provarem seus valores.

ㅤㅤTentei manter a seriedade o tempo todo, mais pela Chizuru do que pela situação decorrente. E quanto mais avançávamos, mais poderosa ficava a energia maligna para qual seguíamos encontrar. Era sinal de que estávamos cada vez mais perto...

ㅤㅤHouve uma explosão escarlate longe de nós. Percebi isto pelo brilho vermelho que surgiu por cima de meus ombros. Mesmo sabendo que deveria fazer uma leitura de energia na distância que a torrente de energia vermelha se localizava, sei muito bem que se tratava de Yuriko. Aquele sentimento de preocupação e irritação veio à tona novamente. Já sabia que isso viria a acontecer, mas não pensei que seria tão cedo! Só vejo um motivo para Yuriko ter usado sua explosão cinética no abrigo... A invasão chegou até eles. Também sei o quão perigoso é esse poder da minha filha, me deixando com o dobro de preocupação ao lembrar que Rebecca estaria por perto também. Foi quando tomei uma decisão, que tenho certeza que deixou Chizuru muito irritada. Mas ela que me perdoe... Tenho muita coisa em jogo nessa batalha também e enrolar numa caminhada não fazia o meu tipo.

ㅤㅤ── Te encontro no caminho, Chizuru. ── Então, peguei outra rota. Kyo continuou com seu exibicionismo. Dane-se ele. E Chizuru, se ela me ouviu ou não, é outra história. Ela manteve o curso planejado para Second. Enquanto eu, fui para o outro lado de South Town.

ㅤㅤAproveitei e chamei aquela infestação de demônios, atraindo eles com o poder das chamas do destino. A essência demoníaca que essas chamas exalavam serviu para atrair os lacaios por perto e limpar um pouco o caminho da Chizuru, além de roubar alguns do Kyo. Com as atenções voltadas para mim, me distanciei dos dois o máximo que posso e carreguei eles para a região mais baixa, quase chegando em Downtown. As ruas da cidade estavam desertas e haviam muitos automóveis danificados espalhados pelo asfalto.

ㅤㅤEnquanto vou distanciando-me mais e mais deles, os demônios passam a me atacar em grupos. Facilmente fui contendo cada um deles com a postura defensiva do meu estilo do tigre. Derrubando com golpes de impacto usando somente a palma das mãos, movendo-me quase que por instinto na maioria dos ataques desesperados e destreinados daquelas criaturas tolas; entretanto, o número deles parecia aumentar e logo me veria encurralado e forçado a usar meus poderes para eliminar a todos... se não fosse pela felicidade de me esbarrar com uma moto, ainda em bom estado, no meio do meu caminho.

ㅤㅤ── Ora ora... parece que encontrei o presente de dia dos namorados adiantado. ── Impossível não lembrar de Chizuru em uma hora dessas e pela paixão dela por motos esportivas. Aquela era uma Ducati 1000SS. Pelo menos é o que dizia no letreiro pintado de branco na lateral da moto de alta cilindradas. Não sou expert como minha namorada nesses assuntos, mas acredito que essa belezinha aqui pode acabar nos ajudando a chegar muito mais rápido ao objetivo do que ir perdendo tempo andando e enfrentando essas coisas. Se me lembro bem, uma certa pessoa uma vez disse que nem sempre precisamos enfrentar todas as batalhas na vida. E que assim seja!

ㅤㅤFiz uso de uma estratégia chamada “O mundo em chamas”, que foi desenvolvida em um treinamento ao lado das minhas filhas que são adeptas aos poderes elementais de fogo. Uma artimanha que deveríamos usar em grupo para causar o maior estrago nos inimigos. Como funcionava? Com uma quantidade concentrada de energia em meus punhos, murro o chão com o poder de minhas chamas e espalho uma onda de fogo que incendeia todos os meus arredores, afetando tudo que entrar dentro do meu campo de ataque. Enquanto os idiotas vão entrando no meu pequeno inferno particular e se ferrando por causa disso, rapidamente ergo a moto do chão e a preparo para andar. As chaves ainda estavam nela, para a minha sorte. Monto em cima da moto e já dou partida com a mesma. Nesse momento, claro, para não explodir a moto junto comigo, eu encerrei a investida de fogo e sai às pressas, desviando de todos os infelizes no caminho.

ㅤㅤ── A brincadeira acabou, vermes! ── Passando à toda velocidade pelos demônios, alguns tentam correr atrás de mim, mas não são capazes de alcançar a velocidade que aquela máquina atingia com muita facilidade. O dono dessa moto, se estivesse vivo, com certeza estaria remoendo-se de raiva ao saber que pode ter a perdido para sempre.

ㅤㅤA moto em si estava um pouco arranhada e com alguns amassados, mas seu tanque parecia com gasolina o suficiente para levar Chizuru e eu até Second. Kyo? Ele que se vire! Pegando a estrada correta agora, passei em alta velocidade pelo meu rival e o deixei comendo poeira. Como não sou de dever favores para ele, o mesmo que tentasse nos alcançar no mesmo modo depois.

ㅤㅤAlguns metros mais à frente encontrei o meu destino. Chizuru estava mostrando suas habilidades marciais e poupando suas energias com suas técnicas e posturas defensivas provindas do estilo da Garça. Seus movimentos, como sempre, eram belos e delicados, mas envoltos de uma força tremenda e de uma maestria impecável. Coisas que só um mestre conceituado de artes marciais perceberia no desenvolvimento do corpo e dos movimentos precisos dela. Notando que ela estava enfrentando um grupo pequeno de inimigos, passo pelo lado dela com a Ducati, deslizando o pneu no asfalto e golpeando alguns com o poder de minhas chamas, empurrando seus corpos inertes envoltos com chamas para longe de nossa posição.


ㅤㅤDe frente a ela, desligo a moto. Olho para seus olhos com um sorriso largo reinando pela minha face.

ㅤ── Quer carona ou prefere guiar? ── Perguntei, acompanhado de uma risada sarcástica. Como sei que aquela era uma pergunta retórica, tirei a chave da ignição e lancei para ela. ── Considere este um presente de dia dos namorados adiantado, querida. Poderemos finalmente ter aquele primeiro passeio de moto juntos... No meio do fim do mundo...






avatar
Đεstroчεr ⌠ 八神 庵 ⌡
Administrador
Administrador

Aniversário : 25/03/1975
Lugar de Origem : Tóquio, Japão
Mensagens : 173
Data de inscrição : 11/08/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quest - Legend Of Universe

Mensagem  Andore S. em Dom Dez 17, 2017 5:03 pm

O céu ainda parece triste, a vibração não modificou tanto desde o que aconteceu com aquela criatura... O que dêmonios era aquilo? Um dêmonio? Um demônio real? É complicado demais entender isso.

Encosto em uma barraca, as pernas continuam a tremer, a fraqueza e  o cansaço enraizam em meu corpo.

Inferno. Porcaria de corpo. Reage droga!

Com passos intervalados caminho para o abrigo principal; estou perto, mas ainda falta um pouco para alcançar o local. Escolho um caminho onde não há tantos vultos, mas a sensibilidade espiritual me alerta que estão próximos.

 - Inferno...

Preciso fazer o banimento, mas faltam as velas... Velas... Só vou encontrar isso no abrigo principal, se encontrar. Desgraça de invasão, malditos demônios, malditos.

Agacho, e devagar sigo em direção ao destino, uso as tendas para me esconder e adiar possíveis batalhas. A respiração está controlada, porém os músculos buscam alguma força para funcionarem... Não me recuperei completamente.

Em minha volta tudo está calmo, a quietude me aterroriza. A medida em que avanço os primeiros sons surgem instantâneamente: primeiro pisadas, depois gritos, e em seguida barulhos de coisas quebrando. Os demônios estão perto, sinto fortemente uma ponta de sua energia.

 Vamo lá... Não falta tanto...

Me aproximo mais, os vultos estão em combate contra algumas pessoas - lutadores, reconheço pelas fotos que pesquisei. A passagem não tem tantos oponentes, mas também não está realmente segura.

Saiam da porcaria da frente.

Espero o momento oportuno para entrar, meu corpo se arrepia velozmente quando sinto uma onda quente rapidamente passar pelos meu corpo. Veio do abrigo. A cabeça recebe uma fisgada e eu desequilibro, massageio os têmporas na tentativa de diminuir a dor. Em uma segunda mirada para entrada vejo que ainda tem gente, um casal.

Avanço um pouco mais; além daqui já não tem mais tendas ou esconderijos. Peço proteção aos deuses e corro, a adrenalina flui pelos membros e auxilia na fuga, mas derrepente vou de encontro ao chão. Atrás de mim um demônio branda furioso, a tensão volta como um choque e vejo minha morte.

Carajos!

Não houve tempo para nos encaramos, ele socou o chão e me fez desviar automaticamente. Estou sem tempo, chuto sua partes baixas sem piedade, seus olhos reviram e a corpulenta e disforme silhueta desaba no solo. Corro.

E corro como se não houvesse amanhã.

O casal não está mais na entrada, a minha frente existe um tapete de criaturas infernais jogadas pelo caminho, algumas sem qualquer força e outras que ainda relutam em ficar de pé - porém essas não demoram para cair. Me desespero para alcançar a porta, e nessa ansiedade explosiva acabo efetuando esquivas e pequenos empurrões, acerto alguns alvos com as unhas, enquanto tento me afastar o máximo possível de outros que acabam de chegar.

Não vejo e não sinto, mas ao perceber que minhas mãos tocaram as portas foi o suficiente para os músculos cesarem completamente o calor da energia. A cabeça tomba para frente e deixa escorrer o suor que pinga pelo piso - um misto de tontura, fome e falta de ar.

Quando olho para o abrigo, meu sangue gela por completo, o que visualizo me deixa extremamente antônito. A pilha de carne e ossos é acompanhada pelas paredes tingidas de vermelho, o cheiro de morte e entranhas adentram minhas narinas fazendo o estomago revirar, a saliva e um liquído beje se misturam no vomito que escorre pelos meus lábios.

Os joelhos tocam o chão e ajudam o contocimento das costas para liberar o que antes habitava meu estômago. A visão embaça, porém os ouvidos captam o barulho das pisadas sobre os restos de carcaça, estou horrível.

Pre... Preciso ir.

A queimação provocada pelo vomito se alia a falta de ar, deixando os músculos esgotados. Com dificultade consigo levantar a cabeça, os movimentos são lentos e desgastantes, mas insisto em seguir. Levanto vagorasamente, e aos poucos caminho para o refeitório.


.  .  .


Eles me olham... Assustados, desconfiados, com repulsa e pena. Estou fraco demais para retrucar, as pernas bambas me deixam tropeçar nos próprios pés, duas pessoas me ajudam a ir até uma das mesas. Tem muita gente aqui, porém poucos ficam próximos de mim.

Não os culpo, devo estar com uma aparência lamentável. Raios.

 - Você quer um pouco de comida?

Faço sim com a cabeça.

 - Espera aqui.

A mente vagueia e viaja nas próprias indagações, por um tempo, fixo o olhar num ponto em especial: a cozinha. As pessoas entram e saem dela com frequência, os talheres parecem ser divesificados, uns de plástico e outros de metal; não idenifico o cheiro, mas deve ser sopa. Os pratos bancos são entregues em maioria para crianças e velhos...

 - Moço? Sua comida. - Viro na direção da voz, tenho a impressão que já conheço, mas não confio muito nos meus sentidos. - É você! O rapaz da câmera! Eu sabia que era você... Aonde estava todo esse tempo? Você desapareceu!

O cara de cabelo preto.

 - Procurei por todo lugar! - A fala desenfreada começa a me irritar. - Mas depois que essas coisas apareceram, todo mundo teve que ficar escondido nas barracas. Eu fiquei aqui desde o começo, perguntei para os outros sobre você, mas ninguém reconhecia ou sabia onde estava.

O prato de sopa não parece a coisa mais nutriva do mundo, entretanto nesse momento meu estômago precisa se encher com alguma coisa. A colher metálica tem um brilho quase hipnótico, o primeiro gole do alimento desce queimando - se mistura com o gosto ruim do vomito; somente com as colheradas seguintes pude perceber o sabor meio salgado da comida.

 - Eu fiquei um pouco longe, nas barracas da frente... Quando eles atacaram eu estava com outra pessoa, eu ia fazer um... - Ponderei em falar sobre o ritual, porém agora isso não tinha qualquer motivo para ser escondido. - ... banimento.

 - Banimento? Como um exorcismo? - Sua face é um misto de surpreesa e escarnio. - Você é um exorcista?!

 - Fala baixo... Sim, algo como um exorcismo. Você acredita em espíritos? - Ele afirma positivamente com a cabeça. - Eu sou um médium. Bem, todo mundo é, mas minha sensibilidade espiritual é um pouquinho mais aflorada, por isso consigo sentir algumas energias e espíritos. Já faz algum tempo que venho estudando outras práticas, por isso tentei ajudar com o banimento.

 - Você sente? E como é? Conseguiu matar uma dessas coisas? Deve ser muito estranho né?

 - Cara, foca. Eu disse que sinto espíritos, sinto a presença deles, nada mais e nada menos. Você também viu? - A pergunta saiu sem pensar. - Eu só consigo ver vultos, é raro eu ver a forma verdadeira, e sinceramente não sei porque todos conseguem e eu não. O caso é que ainda preciso fazer esse banimento, mas preciso de velas.

 - Velas? E onde vai conseguir?

 - Eu pensei que tivesse na cozinha.

 - Posso procurar.

 - Também preciso de facas de metal, ervas secas e um prato que não foi usado. - Concluo a lista. - As ervas vão ser difíceis, aqui deve ter só comida congelada ou enlatada... Mas o resto você pode procurar?

 - Posso... E onde vai fazer isso?

 - Fora daqui. - A resposta assustou ele. - Precisa ser fora, ao ar livre, ou pelo menos longe dos outros. Mas não sei se consigo sair daqui... Preciso de ajuda.

Ele olha para o lado, angustiado. Seus olhos transmitem receio e um pouco de medo, por um momento desisto de conseguir o apoio dele.

 - Tudo bem, eu ajudo a fazer. -  Hesita, mas é sincero.

Termino de comer a sopa, os músculos param de formigar e o corpo finalmente consegue descansar. A visão fica menos turva, mas a cabeça ainda dói; depois de acabar entrego o prato para e o vejo caminhar para a cozinha, espero pacientemente.

O tempo passa lentamente, espio as pessoas e encontro a dupla que lutava do lado de fora, mas uma observação e tento saber como está o ambiente, olho as saídas, as rotas, e planejo uma maneira de sair daqui sem chamar tanta atenção.

 - Aqui. - Seu sorriso entrega a possível vitória na busca dos objetos.

Traz consigo dois pratos empilhados, o de cima possui mais sopa e uma colher. O bolso está cheio, quando coloca a refeição na minha frente aproveita para puxar a camisa sutilmente e mostrar o cabo que suponho ser de uma faca, nas mãos duas velas - uma delas está quebrada e tem um tamanho menor.

 - Procurei o tempero, mas não achei nada. Come, eu insisti muito para darem um segundo prato.

Não reclamo, devoro a comida com velocidade, ele me cutuca com a faca por debaixo da mesa enquanto coloca as velas na superficie. Com a destra pego o objeto perfurante e escondo na calça, depois de terminar de comer volto a analisar o local.

 - Obrigado... Agora precisamos ir.

 - E o prato?

 - Deixa aqui, só ia usar para queimar as ervas. Vamos esperar um momento, podemos sair daqui a pouco.

E assim foi. Iniciamos uma conversa aleatória sobre o incidente atual, espero a hora certa para ir, assim como espero a carne recuperar a energia gasta. As têmporas pulsam, a ponta da faca incomoda a coxa, a lâmina se move algumas vezes ao se ajeitar no pano cortado do bolso interno... Estou esgotado.
avatar
Andore S.
Visitante
Visitante

Aniversário : 16/09
Lugar de Origem : Brasil
Mensagens : 6
Data de inscrição : 29/11/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quest - Legend Of Universe

Mensagem  Duck King em Ter Dez 19, 2017 10:25 pm



The Brutal
Duck King
Break Dancer



ㅤㅤㅤㅤA morena estava muito determinada e aquilo chamava a atenção do dançarino. Duck sabia que sua função a partir daquele momento seria acalmar Laura. A fadiga mental era muito pior do que a física. Com suas brincadeiras, mesmo que em fora de hora, ele tentava manter a namorada com a mente mais branda.
ㅤㅤㅤㅤ— Hey, morena! Você torrou os capetinhas lá! Nem deu espaço pra eu fazer muita coisa… Me deve uma dança, hum? — e lançou um suave belisco no braço canhoto da brasileira.
ㅤㅤㅤㅤDuck King tentava disfarçar sua preocupação com a situação atual. Nunca, nem na época em que os irmãos Jins vieram possuídos pelo se sabe lá o que, a cidade de South Town havia encarado algo do tipo. Era realmente muito assustador, muitas pessoas mortas a troco de nada. Pessoas que não se envolviam com lutas ou máfias. Muitos realmente inocentes pagando por algo que não lhes deveria ser atribuído.
ㅤㅤㅤㅤEle ajeitou os óculos. Não havia reparado na garota que havia partido numa carreira do abrigo, uma observação feita por sua namorada. Torcia o nariz para o fedor de carne podre e torrada que imperava no lugar, corpos de demônios mutilados, com o que se assemelhavam a vísceras espalhadas para todo o canto.
ㅤㅤㅤㅤ— Aí, morena! — ele se dirigia à Laura. — Já imaginou um churrasco com esse tipo de carne? Deus me livre!
ㅤㅤㅤㅤO abrigo matinha o burburinho característico de uma grande massa de pessoas preocupada. Cochichos daqui e dali, muitos encarando os lutadores que deram suas vidas para salvaguardar a daqueles que não tinham como se defender. Joe Higashi, mais espalhafatoso do que o próprio Duck, mostrava seus músculos para as garotas que o idolatravam.
ㅤㅤㅤㅤDuck foi procurar uma garrafa de água, não tardando para voltar e entregar uma fechada à Laura.
ㅤㅤㅤㅤ— Você precisa descansar, morena! Sério…


The Brutal
Duck King
Break Dancer

avatar
Duck King
Visitante
Visitante

Lugar de Origem : Southtown, Florida-EUA
Mensagens : 19
Data de inscrição : 01/12/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quest - Legend Of Universe

Mensagem  Keith Wayne em Qua Dez 20, 2017 11:43 am



Eloquent
Keith Wayne
Misunderstood Boy










ㅤㅤㅤEle sabia que precisava sobreviver a tudo aquilo se quisesse manter a ideia de dominar o crime organizado futuramente em 2nd South. Keith tinha uma ideia insana na mente que, ao reunir as melhores “peças” do mercado sob seu comando, conseguiria extrair tudo das autoridades locais e, assim, ter paz para viver naquele pedacinho da América. Nada de assaltos ou assassinatos, apenas algumas cartas fora do baralho para poder viver em paz, longe de problemas.
ㅤㅤㅤMas a cidade de 2nd South – bem como sua irmã mais velha – estava dificultando as coisas. Era bicho feio pra todo lado e meia dúzia de gato pingado tentando limpar a barra. Se a situação não melhorasse, Keith não poderia realizar seu intento futuro.
ㅤㅤㅤAlém de estar com aquela galera, percebeu que a pouco chegara o velho herói daquele povo. Chegou em grande estilo, desgraçando algumas toneladas de demônios que poluía o ar da segunda cidade do pecado. O natural de Chicago não pode deixar de cumprimentar o amigo de algumas andanças e assim logo tiveram que cair na porrada com aquela horda que não parava de encher o saco.
ㅤㅤㅤ— Tá na hora de descer a lenha, Bogard! — disse Wayne com aquele sorriso de puto safado.
ㅤㅤㅤEnquanto a porrada rolava brabo em meio aquele temporal que não parava de cair, o fluxo de energias pelas duas cidades era intenso. Rastrear alguém pelo Chi, identificando de quem realmente era, estava se tornando uma tarefa realmente muito difícil. Uma explosão de energia em South Town, uma energia que subitamente aparecia perto dali, outras energias mais sinistras que surgiam e desapareciam repentinamente.
ㅤㅤㅤDistraído com a bunda de Sonia que balançava para um lado e para o outro no meio daquele confronto surreal, Keith foi capturado por sabe-se lá o quê. O bagulho começou a enrolá-lo, apertá-lo, até começar a sufocar o marginal de Illinois.
ㅤㅤㅤ— M-mas q-que p-porra é essa?
ㅤㅤㅤSua boca foi tapada e ele começou a ser arrastado, o solo não ajudava a refrear por causa da chuva torrencial que se mantinha. Os demais não o viram – ou não deram falta – devido ao fluxo de atividades constantes naquele momento.
ㅤㅤㅤEntretanto, a linhagem de sangue dos Goketsuji tinha uma parada curiosa que, se o autor do rapto tivesse conhecimento, não faria aquela idiotice.
ㅤㅤㅤQuando atacados ininterruptamente, os Goketsuji chegava a um nível de estresse onde seu corpo liberava uma energia absurda, repelindo qualquer um que estivesse em contato. Projéteis de toda sorte não surtiam efeito durante aqueles segundos em que a inconsciência tomava conta do membro do clã.
ㅤㅤㅤSeja lá o que tenha tentado agarrar Wayne, ou foi destruído em centenas de pedaços, ou arremessado para longe.
ㅤㅤㅤ— AAAAAAH…
O lutador sorriu logo após aquilo. Ele sabia que havia entrado no Stress Shot e agora estava mais do que pronto para chutar aquelas bundas mal feitas no inferno.
— SABE, BOGARD! — gritou ele. — A PRIMEIRA COISA QUE FAREI QUANDO SAIR DESSA SITUAÇÃO É DAR UMA GRATINADA!



Eloquent
Keith Wayne
Misunderstood Boy

avatar
Keith Wayne
Visitante
Visitante

Lugar de Origem : Chicago - Il
Mensagens : 19
Data de inscrição : 30/11/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quest - Legend Of Universe

Mensagem  Rєbєccα◣Cαиdy Cαиє◥Yαgαмi em Qua Dez 20, 2017 1:19 pm





OS FEDORENTOS SOMEM



ㅤㅤㅤㅤQueridos leitores ainda estamos nessa macega de gente assustada, demônios infernizando e uma cidade fedorenta e bagunçada. É nesse cenário que ainda vemos Candy Cane, a vocalista da banda Killer Bambies está atracada com um grupo de monstro fedorentos. Não tenho pensamentos doentios e sexuais, ela está dando uma boa surra neles, já que a intenção dessas coisas é capturar e matar, nada mais.
ㅤㅤㅤㅤ—DIE! DIE! DIE! – ela grita bufando já cansada.
A ruiva está com um pedaço de cano de ferro em mãos desferindo golpes e mais golpes na cabeça do último demônio que restou do grupo que havia cercado a barraca dela e das crianças.
ㅤㅤㅤㅤO dela era precário, as gomas que faziam vez de sangue daquelas coisas, está respingada por toda parte, incluindo pelo corpo e roupas da garota.
ㅤㅤㅤㅤ—WOW! Que fedor! – ela fala jogando uma mecha de cabelo solta para trás.
ㅤㅤㅤㅤEla caminha até a entrada da barraca e põe a cabeça para dentro verificando a criançada que estava ali, vendo que todas haviam caído no sono, exaustas. A lutadora de WWE sai caminhando para a direção do refeitório, não percebendo de imediato, mas notou depois de alguns passos à frente, as carcaças de alguns bichos que haviam sido mortos estavam sumindo.
ㅤㅤㅤㅤCandy não entendeu o que era aquilo, estava com sede e fome demais para tentar entender também. Pensando ser vista embaçada, ela passa a mão nos olhos continuando seu caminho. Momento também que sua irmã usou seu poder telepático para levar as pessoas para dentro da área do refeitório. A vontade de Yuriko envolve Rebecca de uma forma que ela não consegue se livrar e resolveu não relutar tanto, já que era para lá que estava indo mesmo.
ㅤㅤㅤㅤ— SHIT! – ela resmunga ao sentir o alivio e sua irmã sumindo porta a fora. — Daddy está doido se pensa que irei parar ela. – continua reclamando olhando a irmã caminhar em direção a saída do abrigo.
ㅤㅤㅤㅤNão tardou uma onda de poder atingiu o lugar e também a ruivinha que estava bebendo água na porta do lugar.
ㅤㅤㅤㅤ— HOLLY SHIT! – ela fala com os olhos arregalados.


avatar
Rєbєccα◣Cαиdy Cαиє◥Yαgαмi
Visitante
Visitante

Aniversário : 27 de Outubro
Lugar de Origem : Toronto, Canadá
Mensagens : 19
Data de inscrição : 01/12/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quest - Legend Of Universe

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum